notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 23/06/2021

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    lily safra

    Com a morte do cunhado, Joseph Safra, Lily ascende ao posto de brasileira mais rica do mundo

    Brasileira mais rica do mundo é ’gravataiense’

    por Rodrigo Becker | Publicada em 14/12/2020 às 12h03| Atualizada em 24/12/2020 às 12h29

    Tecnicamente, ela nasceu em Gravataí - município ao qual o distrito de Canoas pertencia em 30 de dezembro de 1934, mas é pouco provável que Lily Watkins, hoje conhecida no mundo inteiro como Lily Safra, algum dia tenha posto os pés na Aldeia dos Anjos. Seu nome voltou a ser notícia esta semana não pela localidade de seu nascimento, mas pela morte de seu cunhado, Joseph Safra, um dos banqueiros mais bem sucedidos do mundo. Lily já não se dava bem com a família do falecido marido, Edmond, morto em 1999, mas o passamento de Joseph, deixa a bilionária canoense ainda mais biolionaria - a 11° mulher mais rica do mundo, pra ser preciso.

    Em abril do ano passado, Lily renasceu para a imprensa brasileira ao anunciar uma doação milionária aos esforços de reconstrução da catedral de Notre Dame, vítima de um incêndio em Paris. O jornalista Jeison Silva - hoje editor do Diário de Canoas - e eu fizemos uma pesquisa sobre a origem da mulher que veio ao mundo em terras canoenses. E, de fato, não encontramos um registro sólido que confirmasse essa informação. A menção à Canoas consta de uma biografia não autorizada escrita pela jornalista Isabel Vincent chamada 'Gilded Lily' ou Lily Dourada, em livre tradução. O livro foi proibido no Brasil a pedido do sobrinho de Lily, Leonardo Watkins.

    Durante a pesquisa, Isabel Vincent descobriu que Lily nasceu em Canoas porque era, de fato, onde a família morava. Naquele tempo, os partos aconteciam no próprio quarto dos pais. O máximo de ajuda que se tinha era o das parteiras - mulheres que por terem assistido muitas mães dando à luz, desenvolviam um conhecimento prático sobre o assunto.

    Além disso, o hospital mais próximo era a Santa Casa de Misericórdia, para onde levar uma parturiente nos anos 30 não era uma tarefa fácil - nem rápida.

    Lily é filha mais velha do engenheiro ferroviário checo Wolf Watkins e sua esposa, Annita Noudelman de Castro, uma uruguaia de origem russo-judaica. É provável que o registro de Lily Watkins tenha sido feito em Porto Alegre com o auxílio de algum membro da comunidade religiosa da mãe, o que explica não haver sequer uma menção ao batismo dela nos compêndios da diocese católica.

    A família viveu em solo gaúcho o suficiente para ver a efervecência política que tornaria aquele distrito de pouco 40 mil habitantes no final dos anos 30 em um município promissor no início dos anos 40. Já havia o loteamento Niterói e a instalação da Base Aérea trouxe, em seguida, a certeza de que a então Aldeia dos Anjos não poderia mais chefiar os destinos de Canoas.

    Wolf Watkins, no entanto, havia terminado seus compromissos profissionais com a 'The Porto Alegre & New Hamburg Brazilian Railway Company Limited', propriedade do empresário inglês John MacGinity, responsável pela linha férrea entre a capital e São Leopoldo. Um homem com suas habilidades conseguiria oportunidades melhores no Centro do país onde a demanda por transporte se expandia mais rapidamente do que no Sul. Mudou-se para o Rio de Janeiro e seguiu sua bem sucedida carreira de engenheiro. No Rio, Lily teve uma educação esmerada: falava francês e inglês fluente na adolescência. Aos 17 anos, Lily casou-se com o industrial argentino Mário Cohen, fabricante de meias de náilon. Ele morreu em um acidente de carro no início dos anos 70 depois de ter quatro filhos com Lily e separar-se em 1965. Foi nessa época que ela conheceu o empresário Alfredo Monteverde, o Freddy, dono da redes de lojas Ponto Frio.

     

    Casamentos e tragédias

     

    Cohen não foi o único marido de Lily Watkins que teve um final de vida trágico. Monteverde foi encontrado morto com dois tiros no tórax um dia após anunciar sua separação. A investigação, na época, concluiu que se tratou de um suicídio resultado de uma crise depressiva em 1969. Lily e Freddy tiveram dois filhos.

    : Edmond Safra e Lily em uma recepção no início dos anos 80

     

    A milionária ainda teria uma rápido casamento com um empresário britânico, anulado meses depois, em 1972. Já em 1976, ela se casa com Edmond Safra, o homem que lhe daria o sobrenome definitivo e um casamento que durou 23 anos.

    Safra morreu sufocado no banheiro de sua suite em Mônaco, em 1999, inalando muita fumaça em consequência de um incêndio. A investigação concluiu que se tratou de um ato criminoso. O enfermeiro americado Ted Maher foi condenado em 2002 após ter confessado que ateou fogo ao apartamento de Edmond Safra com a intenção de protagonizar um salvamento heróico e ser recompensado por isso.

    A família Safra, que já tinha divergências com Lily, cortou relações com a viúva de vez.

     

    Amiga do futuro rei da Inglaterra

     

    A partir do casamento com Safra, Lily passou a frenquentar a alta roda da sociedade européia. Suas recepções a deixaram famosa pela grande preocupação com os detalhes. Passou a praticar a filantropia e a auxiliar entidades de combate à pobreza na África e de avanços científicos nos Estados Unidos.

    Lily ainda hoje é a dona da Villa Leopolda, uma mansão na Riviera Francesa avaliada em mais de 500 milhões de dólares e considerada a segunda casa mais cara do mundo. A casa pertenceu a Leopoldo II, sua majestade Belga e a Gianni Agnelli, fundador da FIAT. 

    : A Villa Leopolda é considerada a segunda casa mais cara do mundo

     

    Na Villa Leopolda, Lily recebeu presidentes, príncipes e reis. Um deles, o príncipe Charles, herdeiro do trono britânico. Ficaram e são amigos até hoje. Lily foi a única convidada brasileira para o casamento de Willian e Kate Middleton em 29 de abril de 2011. 

    Atualmente, Lily vive em Londes. Uma fundação segue o trabalho de filantropia em seu nome e já doou em vida uma imensa coleção de jóias e quadros valiosos - entre eles, quatro Van Gogh originais. Em 2008, era a 11ª mulher mais rica do mundo e, agora, é certamente a brasileira com a maior fortuna do planeta. Desde que partiu com os pais em 1941, Lily nunca mais voltou a Canoas. Nem pisou em Gravataí.

    • coronavírus
      Por que vereador de Gravataí foi vacinado contra COVID aos 31 anos
      por Rafael Martinelli
    • negócios
      Com ’milhares de empregos’, Lojas Americanas projeta ampliação de centro de distribuição em Gravataí
      por Redação
    • emprego
      A GM de Gravataí está contratando; Saiba como se cadastrar
      por Redação
    • saúde
      Parceria Zaffa & Marco Alba confirma ampliação da UTI de Gravataí: Prefeitura banca metade do investimento no Becker; O acerto Santa Casa
      por Rafael Martinelli | Assessoria
    • operação proximidade
      Cachoeirinha: O que intriga no ’caso SKM’ que agora apreendeu dinheiro do prefeito e de empresários
      por Rafael Martinelli
    • pedagiaço
      A Gravataí que não engole pedágio: ’Depois de 14 anos pagando a duplicação ninguém merece’; O país do faturo
      por Rafael Martinelli
    • negócios
      Os milhões que Gravataí já perdeu com a GM parada; Aguente firme, Dominic!
      por Rafael Martinelli
    • política
      Ação judicial pede anulação da Reforma da Previdência de Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • pedagiaço
      Gravataí dos 3 pedágios: Leite confirma cobrança na 118 e 020 em Gravataí; Não era ’fake news’
      por Rafael Martinelli
    • política
      Vereadores querem mexer com 276 mil cada por ano; Cachoeirinha e o pior do Brasil
      por Rafael Martinelli
    • coronavírus
      A ’despiora’ da COVID: platô é de 3 vidas perdidas por dia em Gravataí; São mortes com rosto, como os Denicol ou a profe Maura
      por Rafael Martinelli
    • ppp da corsan
      Falta de água e esgoto em Gravataí: Corsan anuncia meio bilhão e reservatório nas Moradas; Grito de Zaffa deu resultado
      por Rafael Martinelli | Assessoria
    • política
      O gravataiense que come a la minuta com Bolsonaro em Brasília
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    [email protected]

    Roberto Gomes | DIRETOR | [email protected]
    Rafael Martinelli | EDITOR | [email protected]
    Cristiano Abreu | EDITOR | [email protected]
    Guilherme Klamt | EDITOR | [email protected]
    Rodrigo Becker | EDITOR | [email protected]
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.