notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 04/12/2021

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    Política

    De saída do PTB, Busato recebeu convite para comandar novo partido no Estado - e prometeu pensar. Foto: Arquivo

    CANOAS | O que vale e o que não vale a pena no convite do União Brasil a Busato

    por Rodrigo Becker | Publicada em 14/10/2021 às 10h43

    Ao ex-prefeito foi oferecida a presidência do novo partidão de direita no Estado e ele pediu alguns dias para pensar


    Quando recebeu via Embratel o convite de ACM Neto para ser o novo presidente do União Brasil no Rio Grande do Sul, Luiz Carlos Busato não escondeu a surpresa. Era o alvo certo, no entanto. Dissidente de Roberto Jefferson e com a experiência de já ter comandado o PTB gaúcho por praticamente uma década, é o nome que a partido que nasceu da fusão entre DEM e PSL quer levar adiante seus planos para o RS. 

    Busato prometeu pensar.

    Se aceitar, Busato volta imediatamente às mesas de negociação política que envolvem as candidaturas ao governo do Estado e à presidência da República no ano que vem. O União Brasil tem em Luiz Henrique Mandetta, o ex-ministro da Saúde que virou figura pop ao discordar frontalmente do presidente Jair Bolsonaro, a sua trinca de paus para disputar o Planalto - mas não há um nome resolvido para o Piratini. Onyx Lorenzoni, capitão do falecido DEM, deve sair assim que Bolsonaro decidir seu rumo partidário, levando consido boa parte dos democratas; do PSL, os nomes mais conhecidos não abrem mão de uma candidatura a deputado estadual ou federal - o que deixaria Busato com o caminho livre para estar ao lado do amigo e pré-candidato Ranolfo Vieira Jr., recentemente filiado ao PSDB de Eduardo Leite.

     

    LEIA TAMBÉM

    CANOAS | Reforma da Previdência: o equilíbrio e a polêmica

    CANOAS | Mota e a espera pelo caminho do capitão

     

    Para os planos de concorrer a deputado federal ano que vem, a escolha pelo União Brasil precisa ser bem avaliada. Tanto PSL como DEM elegeram deputados federais com votações expressivas - o que certamente entra na matemática eleitoral do político que passou quatro anos como prefeito de Canoas e seis desde a última vez que pediu votos para ir a Brasília como congressista gaúcho.

    No outro lado da balança, Busato tem um acordo praticamente fechado com o Republicanos - partido que vem namorando desde março, quando houve a crise com Roberto Jefferson e a implosão moral do PTB gaúcho. A resistência ao nome do ex-prefeito, que vinha especialmente de Beth Colombo, não existe mais: a ex-vice de Jairo Jorge já admitiu ao blog que "não se pode viver eternamente em 2016", deixando claro que não fará movimentos para impedir a chegada de Busato e sua turma no partido pelo qual ela tentará uma cadeira na Assembleia Legislativa no ano que vem.

    Outro nó nessa escolha é a chance - grande, diga-se de passagem - de o União Brasil se tornar um 'saco de gatos' no Rio Grande do Sul. Parte do PSL é oposição a Bolsonaro e parte o apóia com unhas e dentes; o DEM que deve obediência a Onyx sai com ele até o final do ano; os que ficam podem dar a Busato uma eterna crise de identidade a ser resolvida - o que, convenhamos, o ex-prefeito não precisa.

    Em todo caso, é uma proposta de se pensar.

     

     

    • política
      CC da Câmara de Gravataí não vacinou; O berrante da ’ideologia dos números’ da covid
      por Rafael Martinelli
    • política
      CPI da Sogil é matar ou morrer em Gravataí; O risco da Câmara como vilã
      por Rafael Martinelli
    • política
      Vereador preso pede para voltar a Câmara de Cachoeirinha; A fila que anda e a ameaça de derrota do ’X9’ à Presidência
      por Rafael Martinelli
    • política
      CPI da Sogil: ’Temos a sétima assinatura para abrir CPI’, diz Ávila; O poker face e os vereadores alvos da oposição
      por Rafael Martinelli
    • política
      PT de Gravataí age no modo Dênis Abrahão; A CPI da Sogil e ’nós contra eles’ os animais
      por Rafael Martinelli
    • política
      O gravataiense na filiação de Bolsonaro vai com ’mito’ até o fim; Sem ’pega centrão’
      por Rafael Martinelli
    • política
      Por que CPI da Sogil nasce morta em Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • política
      Presidência da Câmara de Gravataí: processo ameaça eleição de vereador policial federal; ’Não falo com imprensa marrom’
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    [email protected]

    Roberto Gomes | DIRETOR | [email protected]
    Rafael Martinelli | EDITOR | [email protected]
    Cristiano Abreu | EDITOR | [email protected]
    Guilherme Klamt | EDITOR | [email protected]
    Rodrigo Becker | EDITOR | [email protected]
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.