notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 27/10/2021

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    crise do coronavírus

    Hospital de Campanha de Gravataí | ARQUIVO

    12.3.2021, dia do colapso na saúde de Gravataí: 500 por cento de ocupação de UTIs e leitos COVID; Enfiem o negacionismo no [email protected]&#!

    por Rafael Martinelli | Publicada em 13/03/2021 às 14h26| Atualizada em 18/03/2021 às 16h02

    A sexta-feira, 12 de março de 2021, foi o dia em que o prefeito ‘decretou’ o colapso na saúde pública e privada de Gravataí. Em live e nota, Luiz Zaffalon informou que a ocupação de leitos destinados a pacientes com a COVID-19 chegou a inimagináveis 500%.

    Neste cenário de guerra, enojam-me ações de demagogos e comentários de negacionistas no Grande Tribunal das Redes Sociais.

    Perdoem-me o desabafo, a manchete '03 às avessas' para causar, para fazer ler, incomodar e provocar reflexão, além da impopularidade da sugestão, mas só um fechamento da cidade salva, como tratei ontem em Não seria hora de um lockdown de verdade, de indústria, supers e ônibus em Gravataí e Cachoeirinha?; O exemplo que funcionou.

    Entre ontem e hoje, o contato é permanente entre Zaffa, o vice-prefeito Dr. Levi, o secretário da Saúde Régis Fonseca, o superintendente do Hospital Dom João Becker/Santa Casa Antônio Weston, o diretor técnico médico, Ricardo Gallicchio Kroef e o diretor de operações, Oswaldo Luis Balparda para tentar abrir mais leitos.

    Em menos de 30 dias o número de leitos subiu de 32 para 114, mas há uma média de 150 atendimentos, ou seja, mais de 30 pacientes aguardam atendimento em cadeiras, macas ou deitados no chão – alguns em ventilação mecânica. Só que as estruturas física e de equipes médicas não mais suportam ampliações.

    – A situação é desesperadora. É um estado de tragédia. Não há mais espaço, camas, macas, cadeiras, ar condicionado, capacidade de energia elétrica ou instalação de oxigênio suficiente – detalhou o prefeito.

    – Leitos estão superlotados. Há 20 dias não conseguimos autorização estadual para transferir pacientes para outros hospitais. E há pacientes com outras enfermidades que também precisam atendimento – acrescentou o secretário da Saúde, comunicando a ocupação de UTIs e leitos de enfermaria no Hospital de Campanha, no Dom João Becker, no Pronto Atendimento 24 Horas e nas UPAs da 74 e da ERS-020.

    – Hospitais Moinhos de Vento, Conceição e Ernesto Dornelles fecharam suas emergências. Nós estamos próximos a isso – alertou Dr. Levi.

    Ao fim, insisto: o prefeito precisa fechar a cidade de verdade, inclusive mercados, indústrias e transporte coletivo, mesmo que, como teste, somente em finais de semana – inclusive orientando e até multando quem está na rua sem necessidade ou em aglomeração.

    Infelizmente, o que se prevê é que, dia 22, o governador Eduardo Leite ‘decrete’ a suspensão da bandeira preta e invente uma nova bandeira vermelha, roxa talvez, apostando neste interminável abre-e-fecha que não resolve a urgência da superlotação de UTIs e leitos.

    Para completar a alienação em tempos de guerra, reputo dos Grandes Lances dos Piores Momentos a Câmara de Vereadores, com votos de governo e oposição, ter aprovado nesta semana projeto de Fernando Deadpool que “reconhece como essencial a prática da atividade física e do exercício físico” e “estabelece que as atividades podem ser realizadas em estabelecimentos prestadores de serviços destinados a essa finalidade e em espaços públicos inclusive em períodos de calamidade pública”.

    Como assim? Em resumo transformaram academias e quadras esportivas em atividade essencial no pior momento da pandemia.

    Semana que vem será a creche tornada serviço essencial? Parece-me até mais necessário. E, depois, os vereadores atenderão ao cidadão que quer vender folha de ofício, ou ao vendedor de carro usado?

    Já no Grande Tribunal das Redes Sociais, desinformados e informados do mal elegem seus vilões e os usam como habeas corpus para negar a tragédia, cobram as pessoas erradas, denunciam improváveis desvios de corrupção sem saber o que significa um zero após a vírgula, fazem política, ideologizam a doença, exercem do curandeirismo e mentem, mentem e mentem sobre a gestão da ‘gripezinha’ que mataria 800 e já destruiu mais de 250 mil famílias.

    É muita tristeza. Espero ao menos evitem que suas carreatas atrapalhem o engarrafamento de carros funerários em frente aos hospitais.

     

    Assista à live de Zaffa

     

    LEIA TAMBÉM

    Os sacos de corpos, 8 mortes/dia e 51 esperando UTI COVID; Como começa pior mês das nossas vidas

    O pior dia de nossas vidas: nunca se morreu tanto em Gravataí; ’Pelo amor de Deus, não temos mais como atender às pessoas infectadas’, apela prefeito

    Vacinas custariam 6 Pontes do Parque para Gravataí e Cachoeirinha; Parabéns, Bolsonaro!

    Vacilões & covidiotas cancelados: a cada 2h uma denúncia de aglomeração em Gravataí; Valendo multa de até 4 mil sem máscara

    Lockdown maior em Gravataí e Cachoeirinha: ’A situação é de desespero’, diz Zaffa; Associo-me ao ’mimimi’

    • política
      Oposição quer ’CPI do Miki’ em Cachoeirinha; Amizade ou relação promíscua, e as 648 horas sem provas
      por Rafael Martinelli
    • política
      O que mais preocupa Zaffa sobre pedágio em Gravataí; A 020 e os 5 pedidos ao governador
      por Rafael Martinelli
    • política
      Vereadores de Gravataí podem ter mesma reposição de 10 por cento do funcionalismo; Os mil a mais e o osso
      por Rafael Martinelli
    • política
      EXCLUSIVO | Miki será alvo de novo impeachment ou CPI em Cachoeirinha; ’Nunca vi denúncia tão bem formulada pelo MP’, diz advogado de vereadores
      por Rafael Martinelli
    • 23 de outubro
      141 anos de Gravataí: por que um prefeito ’trocou’ a data do aniversário para hoje
      por Redação
    • política
      Paulo Silveira e Beto, dois candidatos; A educação e a cura da sogra de Pedro
      por Rafael Martinelli
    • política
      EXCLUSIVO | Miki pede recondução à Prefeitura de Cachoeirinha; É absolutamente inocente, diz defesa ao pedir anulação de denúncias sobre ’mesadão do lixo’
      por Rafael Martinelli
    • aniversário
      Comemorar olhando para o futuro; O artigo de Zaffa nos 141 anos de Gravataí
      por Redação
    • política
      Marco Alba foi um bom gestor; Gravataí é excelência no Índice Firjan
      por Rafael Martinelli
    • política
      Já se fala em aumento de salário para vereadores de Gravataí; A fila do osso
      por Rafael Martinelli
    • política
      Vereadores Dila e Bino pedem mandatos na justiça por perseguição política do PDT de Gravataí; Anabel pressiona por expulsão
      por Rafael Martinelli
    • política
      O reflexo de Busato, do novo partidão do Brasil, na casa de Cláudio Ávila em Gravataí; Dimas, Odair do Acorda e o Retrato de Dorian Gray
      por Rafael Martinelli
    • política
      No que Zaffa lembra o ’Véio da Havan’; O prefeito de Gravataí e o mercador
      por Rafael Martinelli
    • política
      Chefe da Guarda de Gravataí não pode ser ’segurança’ de pub que deveria fiscalizar
      por Rafael Martinelli
    • política
      Fernando Deadpool age como um Boca Aberta de Gravataí; Um vereador a cliques da perda do mandato
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    [email protected]

    Roberto Gomes | DIRETOR | [email protected]
    Rafael Martinelli | EDITOR | [email protected]
    Cristiano Abreu | EDITOR | [email protected]
    Guilherme Klamt | EDITOR | [email protected]
    Rodrigo Becker | EDITOR | [email protected]
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.