notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 26/05/2022

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    bem-estar animal

    Gado vivo em navio captado em relatório veterinário obtido pela Mercy for Animals

    A besta humana e o embarque de 12 mil bezerros vivos por 20 dias no mar; A política de Gravataí pode fazer sua parte

    por Rafael Martinelli | Publicada em 28/12/2021 às 20h01| Atualizada em 16/01/2022 às 12h58

    Prática denunciada internacionalmente, 12 mil bezerros vivos foram embarcados hoje em Rio Grande com destino ao Egito. Ativistas que lutam pela defesa dos direitos animais fizeram protesto no porto e em frente ao Palácio Piratini, em Porto Alegre.

    Reputo esse brete de desumanidade, dinheiro a qualquer custo e fundamentalismo religioso tão cruel quanto o, como alertam perfis do FBI, potencial serial killer juvenil que transmitiu live torturando e matando cachorro em Lindolfo Collor, interior do Rio Grande do Sul.

    Os bebês gados viajarão por 20 dias, em condições degradantes, em meio a fezes, urina e temperaturas elevadas no navio, para alimentar crendices judaicas e muçulmanas que só consomem os animais mortos conforme seus rituais.

    Visualize: após quase um mês no mar, facções de ambas as religiões seguem preceitos em que vacas, cabras, ovelhas ou aves de curral devem ser sacrificadas com um corte na garganta e deixadas dessangrando por horas até morrer.

    Conforme a reportagem Ativistas protestam contra exportação de gado vivo no RS e denunciam ‘tortura e sofrimento animal’, no Sul 21, além das denúncias, esse tipo de operação vem sendo objeto de ações judiciais também.

    A ação relativa ao embarque dos bezerros no navio Elevation, que chegou ao Porto de Rio Grande, foi ajuizada pelas ONGs Princípio Animal e Mercy For Animals.

    Preocupadas com o bem-estar dos animais, as duas organizações, bem como o Fórum Animal, vêm monitorando a movimentação de navios que transportam animais vivos e acionando o poder judiciário com o objetivo de suspender os embarques já há algum tempo.

    O artigo alerta que, desde 2012, quando o ritmo das exportações acelerou, o Brasil exportou em média 400 mil bois vivos por ano. O principal destino dos animais é o Oriente Médio.

    No Congresso Nacional, tramitam três projetos de lei que pedem a proibição dessa atividade.

    O jornalista Marco Weissheimer reporta que, na segunda-feira, o Serviço de Fiscalização de Insumos e Serviços Pecuários e Saúde Animal (Sisa/DDA), da Superintendência Federal no RS, do Ministério da Agricultura deu a autorização para a emissão das guias de trânsito animal (GTA) para o transporte de 11.987 animais.

    Segundo a Estância Del Sur, empresa que realiza essa parte da operação, serão necessárias entre 250 e 300 viagens para que todos os animais possam ser levados do município de Crista ao terminal do Porto de Rio Grande (uma distância de aproximadamente 120 quilômetros).

    À reportagem, Katia Moreira, que participa de um grupo de ativistas que luta contra essa prática desde 2010, conta que naquele ano foi realizada uma mobilização junto à população de Rio Grande, com a elaboração de um abaixo assinado que foi encaminhado ao Ministério Público.

    O MP entrou, então, com uma ação civil pública visando parar o embarque de animais por irregularidades relativas a licenças e ao meio ambiente.

    – Essa ação do Ministério Público foi frutífera e o embarque foi suspenso. Os animais nem chegaram a ser embarcados pois estavam em situação irregular no local onde aguardavam. Ficou um tempo sem embarque aqui até que retomaram e de novo o Ministério Público entrou com uma ação civil pública em função de problemas ambientais envolvidos na operação. No ano passado, a organização não-governamental Princípio Animal entrou com uma ação civil pública tentando garantir a entrada de uma ativista no navio para averiguar as condições dos animais. Como estávamos em pleno distanciamento social causado pela pandemia e acho que nem vacina havia ainda, era necessário um teste covid e acabamos não conseguindo. Como esse tema tomou uma dimensão maior em nível nacional, quando soubemos que esse navio ia chegar para embarcar os bezerros, começamos a nos mobilizar – relata a ativista.

    Ao Sul 21 a deputada estadual Sofia Cavedon (PT) prometeu hoje que vai protocolar um projeto de lei para banir essa prática no Estado, e buscará assinatura dos demais deputados e deputadas em apoio à proposta.

    – Sujeitar animais a uma viagem de 20 dias em alto mar, sem qualquer conforto térmico, em local insalubre, fétido, sem espaço para locomoção, é uma tortura que fere os animais não humanos e a Constituição brasileira, que proíbe o maus-tratos aos animais. Estamos num patamar civilizatório em que o sofrimento animal injustificado não é mais tolerado pela sociedade – justificou a parlamentar.

    Para mais informações sobre o tema, acesse o relatório investigativo Exportação de Animais Vivos no Brasil 2021.

    Ao fim, além da exploração cruel dos animais, e da perda de empregos e impostos no Brasil, epidemiologistas da Organização para Alimentos e Agricultura da ONU estão entre os maiores críticos da exportação de animais vivos por favorecer a propagação de doenças.

    Estamos na contramão do mundo.

    É um “Não olhe para cima”, nem para os bebês gado berrando embarcados num navio que não é convidativo nem para seus tripulantes.

    Aproveito para convocar vereadores a pedirem voto favorável a seus deputados.

    O principal exemplo é a Márcia Becker (MDB), vereadora eleita pela causa animal, que pode convencer a única deputada de Gravataí, Patrícia Alba (MDB), a apoiar o PL que proíbe mais essa crueldade da besta humana.

     

    LEIA TAMBÉM

    Justiça dos homens autoriza matança de animais no Pampas Safari; CEP: Cemitério de Cervos

    • política
      Nova eleição Cachoeirinha: ’Tenho princípios. Não serei vice de um governo que é sequência de Miki’, diz Dr. Rubinho
      por Rafael Martinelli
    • política
      Gravataí vai ao Vale do Silício
      por Rafael Martinelli
    • política
      Patrícia Alba assina documento do Movimento RS 118 Sem Pedágio; O Velho Oeste do Billy the Kid
      por Rafael Martinelli
    • coronavírus
      Acerta o prefeito Cristian ao retomar máscaras em Cachoeirinha; O ’novo normal’ da covid
      por Rafael Martinelli
    • política
      Em Gravataí, início do fim de uma fake news de 400 milhões; O Vanucci e ’a Áfica é logo ali’
      por Rafael Martinelli
    • política
      IPTU Verde: como Zaffa quer baixar impostos; ‘Gravataí decolou’
      por Rafael Martinelli | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • política
      Nova secretária da Saúde de Cachoeirinha é Breier, mas não é Miki; A Verdadeira História do Paraíso
      por Rafael Martinelli
    • coronavírus
      Mesmo com casos em escola, Gravataí não vai obrigar máscaras; Os números da covid hoje
      por Rafael Martinelli
    • política
      Mentira sobre baixar combustíveis vai assaltar Gravataí, Cachoeirinha e Viamão em 42 milhões anuais
      por Rafael Martinelli
    • política
      Nova eleição Cachoeirinha: Delegado terá como vice Aline, filha do vereador Deoclécio; Com esposa, Marco Barbosa & tudo
      por Rafael Martinelli
    • política
      Nova eleição em Cachoeirinha: vereador revela estratégia do prefeito Cristian de atrair adversários para vice; Feola, Garrincha e os russos
      por Rafael Martinelli
    • política
      O que a prisão de ex-interventor de Gravataí ensina para o Ministério Público
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    [email protected]

    Roberto Gomes | DIRETOR | [email protected]
    Rafael Martinelli | EDITOR | [email protected]
    Guilherme Klamt | EDITOR | [email protected]
    Rodrigo Becker | EDITOR | [email protected]
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.