notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 16/01/2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    caso eduarda

    Divulgado retrato falado de suspeito da morte de menina

    por Eduardo Torres | Publicada em 22/10/2018 às 17h39| Atualizada em 29/10/2018 às 12h23

    A Polícia Civil divulgou na tarde desta segunda (22) o retrato falado do suspeito de ter assassinado a menina Eduarda Herrera de Mello, de nove anos, entre a noite de domingo e o começo da manhã desta segunda-feira. Os agentes da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima, do Deca, chegaram à imagem a partir dos depoimentos que eram colhidos desde a última madrugada.

    O corpo da menina foi encontrado por volta das 7h, às margens do Rio Gravataí, junto à RS-118, em Alvorada, e quase no limite com Gravataí. Conforme o laudo de necropsia, Eduarda foi morta por afogadmento. Ainda será preciso aguardar o laudo completo da perícia para determinar se ela foi vítima de algum tipo de abuso sexual. O corpo foi encontrado com roupas e não havia marcas de tiros.

     

    LEIA TAMBÉM

    Quem matou a pequena Eduarda?

    OPINIÃO |  A lava-jato contra as facções e a conexão com Gravataí

     

    Eduarda teria sido raptada da frente de casa, no bairro Rubem Berta, zona norte de Porto Alegre, por volta das 20h45min de domingo, enquanto brincava de roller. Crianças que a conheciam teriam relatado que a menina foi abordada por um homem em um carro vermelho e conversou com ele antes de ser levada.

    A hipótese de que ela tenha sido vítima de um rapto aletório, por um maníaco à procura de alguma vítima, não está descartada, mas, segundo investigadores, perde força. Conforme a diretora do Deca, delegada Adriana Regina da Costa, o caso ainda tem diversas linhas de investigação abertas. Desde o abuso sexual até uma vingança contra familiares da menina.

    O pai dela cumpre pena em regime semiaberto no Instituto Penal de Charqueadas. 

    Outra ponta no emaranhado que agora a polícia tenta desfazer para chegar ao criminoso está no encontro de um homem morto a cerca de 400 metros do local onde Eduarda foi encontrada. Até o momento a polícia não descarta que os dois casos tenham alguma relação, mas o homem ainda não foi identificado. Conforme a polícia, o ponto onde a criança foi encontrada é conhecido por ser usado como abandono de corpos.

     

    DISQUE-DENÚNCIA

     

    : Se você tiver informações que possam levar a polícia ao suspeito, ou que esclareçam algum ponto do crime, denuncie anonimamente ao Deca, pelo 0800 6426400.

    • rs
      Ninguém de Gravataí no governo Leite
      por Rafael Martinelli
    • segurança
      Um mês para APPs dizerem como cuidam seus motoristas
      por Eduardo Torres
    • segurança
      O debate fetichista sobre a redução da maioridade
      por Rafael Martinelli
    • educação
      Ulbra Gravataí demite um quinto dos professores
      por Eduardo Torres
    • coluna do silvestre
      App leva profissionais da beleza até você
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • habitação
      Moradores querem financiar casas da Granja em 35 anos
      por Eduardo Torres
    • educação
      Kit escolar da Prefeitura tem data para ser entregue
      por Silvestre Silva Santos
    • polêmica
      Gravataí e Cachoeirinha podem ter armas liberadas
      por Rafael Martinelli
    • segurança
      Outro baleado, mas poucos motoristas param na região
      por Eduardo Torres
    • opinião
      Farda não garante santidade; promoção, talvez
      por Rafael Martinelli
    • crime na saúde
      MP detalha repasses do Gamp e empresa de Gravataí
      por Eduardo Torres
    • freeway
      Marco Alba comemora troca de praça do pedágio
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Stédile, irmão de líder do MST é secretário de Leite; a verdade
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      CCR confirma mudança do pedágio
      por Silvestre Silva Santos
    • segurança
      Contra violência, motoristas de aplicativos prometem parar
      por Eduardo Torres
    • parceria público-privada
      RS-020 será concedida com pedágios
      por Rafael Martinelli
    • investigação
      MP faz conexão da investigação no Inter com Gravataí
      por Eduardo Torres
    • luto
      Não podemos ser como o Vilmar?
      por Rafael Martinelli
    • segurança
      Conheça os números da criminalidade em Gravataí
      por Silvestre Silva Santos
    • cultura
      Em Cachoeirinha, a leitura tem parada obrigatória
      por Eduardo Torres | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.