notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 20/01/2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    transporte

    Concessionária do transporte coletivo urbano de Cachoeirinha divulgou nota nesta sexta manifestando-se sobre o decreto do prefeito Miki Breier que manda colocar cobradores de passagens nos ônibus

    EXCLUSIVO | Stadtbus vai à Justiça contra decreto de Miki e diz que pode aumentar tarifas

    por Silvestre Silva Santos | Publicada em 11/05/2018 às 14h37| Atualizada em 18/05/2018 às 13h15

    A empresa Stadtbus Transportes Coletivos vai tentar reverter o decreto assinado nesta semana pelo prefeito Miki Breier (PSB) de Cachoeirinha, que proíbe aos motoristas dos ônibus municipais acumular a função de cobradores de passagens.

    A informação consta de nota da Stadtbus encaminhada nesta tarde (11/5) à reportagem pelo gerente da empresa em Cachoeirinha, Daniel Velasquez. Na nota a direção da concessionária do transporte urbano diz que o decreto de Miki é inconstitucional.

    O decreto 6454 do prefeito Miki foi assinado e publicado no Diário Oficial eletrônico de Cachoeirinha na manhã de quarta-feira passada (9/5). Bo documento, o Executivo diz que os motoristas não podem acumular a função de cobradores e manda instalar as roletas a dois metros da porta de saída dos passageiros.

     

    LEIA TAMBÉM

    Prefeito Miki endurece e manda Stadtbus colocar cobrador nos ônibus

     

    Quem paga a conta?

     

    Além de anunciar que vai contestar na Justiça a medida do prefeito, a empresa deixa claro que, se tiver que colocar cobradores novamente, isso implicará em aumento de custos e, consequentemente, na necessidade de aumento das passagens.

    --- Ou seja, fatalmente é a população de Cachoeirinha que acabará sentindo o efeito financeiro da medida, já que os custos são repassados à tarifa ou acabarão onerando todos os contribuintes do município --- escreveu a direção da empresa.

     

    Lei federal

     

    No documento também consta o questionamento à medida determinada pelo governo municipal, sob o ponto de vista legal. Segundo a empresa, o decreto municipal “regula matéria” de competência do Direitoi do Trabalho, ou seja, da esfera federal.

    --- A cumulação da função de cobrador, pelo motorista, já foi reconhecida como possível pelo Supremo Tribunal Federal, descabendo ao Gestor Público Municipal contrariar --- diz o documento encaminhado por Velasquez, por e-mail.

    E afirma:
    --- Lamentavelmente, mais uma vez, o Poder Judiciário terá que ser chamado a fazer com que a Lei seja cumprida.

     

    Contramão

     

    Sobre o aumento nas tarifas, a nota finaliza:

    --- Ademais, o Município está indo na contramão das soluções de redução tarifária em implantação em todo Brasil. Necessitamos de medidas que procurem desonerar a tarifa para torná-la justa a quem paga.

     

     

     

     

     

    • segurança
      Carros da 99 POP terão câmeras de segurança
      por Eduardo Torres
    • coluna do silvestre
      GM diz que pode fechar fábrica de Gravataí
      por Silvestre Silva Santos
    • segurança
      Fotógrafo foi morto por dívida em Cachoeirinha
      por Eduardo Torres
    • em Brasília
      Marco Alba trata do Complexo de Educação Especial
      por Redação
    • coluna do silvestre
      Pedágio volta dia 15 mais caro do que o anunciado
      por Silvestre Silva Santos
    • meio ambiente
      O último ano dos canudos plásticos em Gravataí
      por Eduardo Torres
    • 2020
      ’Bolsonaro da Aldeia’ na briga pela Prefeitura
      por Rafael Martinelli
    • carnaval
      Corte de dinheiro para Carnaval é aprovado; exceto por petistas
      por Rafael Martinelli
    • governo bolsonaro
      Marco Alba em Brasília; sem embaixador
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Moro foi bem na GloboNews; já é um político
      por Rafael Martinelli
    • carnaval
      Gravataí não vai liberar dinheiro para escola de samba
      por Rafael Martinelli
    • segurança
      Uma em cada quatro armas legais é roubada no RS
      por Eduardo Torres
    • rs
      Ninguém de Gravataí no governo Leite
      por Rafael Martinelli
    • segurança
      O que será feito para salvar Ubers da violência
      por Eduardo Torres
    • segurança
      O debate fetichista sobre a redução da maioridade
      por Rafael Martinelli
    • educação
      Ulbra Gravataí demite um quinto dos professores
      por Eduardo Torres
    • coluna do silvestre
      App leva profissionais da beleza até você
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • habitação
      Moradores querem financiar casas da Granja em 35 anos
      por Eduardo Torres
    • polêmica
      Gravataí e Cachoeirinha podem ter armas liberadas
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Farda não garante santidade; promoção, talvez
      por Rafael Martinelli
    • segurança
      RETRÔ 2018 | Sem guerra das facções, na mira dos grandões
      por Eduardo Torres
    • economia
      RETRÔ 2018 | A volta dos investimentos na região
      por Eduardo Torres
    • meio ambiente
      RETRÔ 2018 | O preço do futuro preservado
      por Eduardo Torres
    • política
      RETRÔ 2018 | Do limão eleitoral à limonada política
      por Eduardo Torres
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.