notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 20/01/2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    cachoeirinha

    Avenida Flores da Cunha é o eixo central do projeto de implantação do estacionamento rotativo pago pela Prefeitura de Cachoeirinha

    Tribunal pede explicação e suspende contratação de Área Azul

    por Silvestre Silva Santos com assessoria | Publicada em 18/04/2018 às 16h23| Atualizada em 28/04/2018 às 19h43

    O Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS) deferiu medida cautelar assinada na sexta-feira passada (13/4) pelo conselheiro Cezar Miola, suspendendo a contratação e os pagamentos oriundos do Pregão Eletrônico 26/2018, realizado pela Prefeitura de Cachoeirinha.

    O processo licitatório tinha o objetivo de contratar empresa para implementar e administrar o serviço de estacionamento rotativo remunerado em vias públicas do Município tendo como eixo central a avenida Flores da Cunha em toda a sua extensão e até em vias paralelas e adjacentes.

    O decreto para implantação do serviço foi assinado no começo do mês passado pelo prefeito Miki Breier (PSB) e o edital a que se refere a medida cautelar do TCE-RS foi lançado no dia 6. De acordo com a expectativa do governo municipal de Cachoeirinha, a partir de maio a cobrança dos R$ 2,00 por hora deveria iniciar no mês que vem, maio.

     

    LEIA TAMBÉM

    Saiba onde vai ter cobrança para estacionar em Cachoeirinha

     

    Sem manifestação

     

    A cautelar do conselheiro Cezar Miola atende às informações emitidas pelo Serviço de Auditoria da Região de Porto Alegre II do TCE-RS, em Inspeção Especial, que constatou possíveis irregularidades na licitação. São apontadas contrariedades à Lei Federal 8.987/1995, como a utilização indevida do pregão.

    A irregularidade, segundo a publicação que consta no site do TCE, se dá por exigir especificações incompatíveis com o objeto licitado, como itens que descaracterizam o conceito de “serviços comuns” previstos em outra Lei Federal, a 10.520/2002.

    Além disso, foram apontadas irregularidades no item correspondente aos critérios de reajuste e revisão da tarifa do serviço. O prefeito de Cachoeirinha, Miki Breier, tem prazo de 30 dias para adotar as providências necessárias e prestar esclarecimentos. O secretário de Segurança e Mobilidade de Cachoeirinha, Marco Aguirre Gouvêa, questionado se a Prefeitura iria se manifestar de modo oficial, negou.

    --- Não. Estamos prestando os esclarecimentos necessários ao TCE --- limitou-se a dizer à reportagem através do aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp.

    Acesse a íntegra da decisão clicando aqui.

     

     

     

    • segurança
      Carros da 99 POP terão câmeras de segurança
      por Eduardo Torres
    • coluna do silvestre
      GM diz que pode fechar fábrica de Gravataí
      por Silvestre Silva Santos
    • segurança
      Fotógrafo foi morto por dívida em Cachoeirinha
      por Eduardo Torres
    • em Brasília
      Marco Alba trata do Complexo de Educação Especial
      por Redação
    • coluna do silvestre
      Pedágio volta dia 15 mais caro do que o anunciado
      por Silvestre Silva Santos
    • meio ambiente
      O último ano dos canudos plásticos em Gravataí
      por Eduardo Torres
    • 2020
      ’Bolsonaro da Aldeia’ na briga pela Prefeitura
      por Rafael Martinelli
    • carnaval
      Corte de dinheiro para Carnaval é aprovado; exceto por petistas
      por Rafael Martinelli
    • governo bolsonaro
      Marco Alba em Brasília; sem embaixador
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Moro foi bem na GloboNews; já é um político
      por Rafael Martinelli
    • carnaval
      Gravataí não vai liberar dinheiro para escola de samba
      por Rafael Martinelli
    • segurança
      Uma em cada quatro armas legais é roubada no RS
      por Eduardo Torres
    • rs
      Ninguém de Gravataí no governo Leite
      por Rafael Martinelli
    • segurança
      O que será feito para salvar Ubers da violência
      por Eduardo Torres
    • segurança
      O debate fetichista sobre a redução da maioridade
      por Rafael Martinelli
    • educação
      Ulbra Gravataí demite um quinto dos professores
      por Eduardo Torres
    • coluna do silvestre
      App leva profissionais da beleza até você
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • habitação
      Moradores querem financiar casas da Granja em 35 anos
      por Eduardo Torres
    • polêmica
      Gravataí e Cachoeirinha podem ter armas liberadas
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Farda não garante santidade; promoção, talvez
      por Rafael Martinelli
    • segurança
      RETRÔ 2018 | Sem guerra das facções, na mira dos grandões
      por Eduardo Torres
    • economia
      RETRÔ 2018 | A volta dos investimentos na região
      por Eduardo Torres
    • meio ambiente
      RETRÔ 2018 | O preço do futuro preservado
      por Eduardo Torres
    • política
      RETRÔ 2018 | Do limão eleitoral à limonada política
      por Eduardo Torres
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.