notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 18/11/2018
especial

Área Diamante, processo aplicado em todas as áreas de produção da Dana, sustenta acompanhamento de indicadores chave com gestão visual. FOTOS | Divulgação-Dana

40 anos no Distrito: Competitividade e crescimento

por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt | Publicada em 01/10/2018 às 21h03| Atualizada em 04/10/2018 às 11h53

A Dana opera em Gravataí desde o estabelecimento do Distrito Industrial, nos anos 1970. Em 1972 começaram as tratativas para buscar mais espaço para as operações que estavam sediadas em Porto Alegre, um local que comportasse o crescimento almejado e necessário para a então Albarus, que já tinha a Dana como social majoritária desde 1967.

A capital do estado não oferecia espaço ou as condições necessárias para atender à demanda crescente de uma indústria que entrava em ritmo de ampliação. Oportunidades surgiam e os pedidos dos clientes aumentavam. Era hora de crescer, o planejamento estava em andamento e as condições do Distrito de Gravataí indicaram o caminho.

Mais de 40 anos se passaram desde o início das atividades. A Dana operava – e opera – baseada em um conceito de produção verticalizada, atuando de maneira mais profunda na cadeia de suprimentos, uma mescla de virtuosidade e necessidade.

O grande exemplo está na Forjaria, atividade incomum para as operações da Dana em outros países – mas vital em um mercado como o brasileiro, onde vetores contrários como custo de energia, matéria prima e diversos outros elementos críticos para quem atua na indústria de transformação fazem, deste movimento, uma parte crítica na busca por competitividade, se transformando em diferencial estratégico para manter e conquistar negócios, inclusive de exportação.

 

: Linha de montagem de produtos Fora de Estrada atende linha pesada de diversos segmentos

 

Transmissão de força

 

No complexo industrial de Gravataí operam cinco fábricas: Forjaria, Componentes de Cardans, Produtos para Fora-de-Estrada e duas operações de produtos de Vedação, fornecendo componentes para outras operações da Dana no Brasil, no mundo e para seus clientes locais. Os produtos estão, principalmente, associados à transmissão de força do motor para as rodas, eixos cardan, dianteiros e diferenciais, mas vão além disso, auxiliando na vedação de motores e outros componentes.

Estes produtos são aplicados na busca pela eficiência energética, ajudando os veículos e equipamentos produzidos por seus clientes a mover o que importa, sejam cargas ou pessoas, consumindo menos combustível e reduzindo emissões, atuando de forma sustentável.

Outro importante e diferenciado elemento estratégico da forma de conduzir seus negócios no Brasil está presente em Gravataí: o Centro de Serviços Compartilhados que, há quase 20 anos, evita estruturas redundantes, contribuindo para a eficiência e competitividade.

Compras, vendas, recursos humanos, tecnologia da informação, finanças, comunicação e marketing, segurança industrial e gestão ambiental, excelência operacional e outras atividades que apoiam a manufatura são centralizadas para as operações do Brasil.

Isso faz com que as fábricas mantenham seu foco nas atividades principais, com excelência operacional e consistência com os padrões e princípios mundiais da empresa presente em 33 países, e mais de 30 mil funcionários.

 

LEIA TAMBÉM

A Dana de Gravataí já nasceu moderna

Dana: Vários maestros, diversas mãos

Dana: De Gravataí para o mundo

 

Área Diamante

 

Quem visita as operações da Dana em Gravataí encontra um Sistema Operacional proprietário, o DOS – Dana Operating System – composto por elementos comuns existentes também nas operações da Dana em outros países: uma área de indicadores chamada de Área Diamante – alusão ao logotipo da empresa.

Neste espaço são acompanhados os indicadores-chave de produção: Segurança é o primeiro, sempre. Uma manifestação do foco e seriedade para com este elemento crítico e não negociável nos princípios da empresa. Isto pode ser visto já na entrada do complexo, onde um conjunto de semáforos apresenta o número de dias sem acidentes em cada uma das operações, e qual é o recorde (de dias sem acidentes) até o momento.

Os demais indicadores – qualidade, produtividade, eficiência e entregas monitoram o andamento da produção, planejada hora a hora para atender aos pedidos dos clientes em um sistema conhecido por ‘produção puxada’, uma alusão ao pedido que sempre vem antes da produção, evitando desperdícios e buscando maior eficiência na gestão dos recursos, do capital à matéria-prima e o próprio trabalho.

Uma empresa eficiente e com pessoas que, juntas, combatem os desperdícios, sempre buscando a melhoria contínua, é outro conceito característico na cultura Dana: hoje são melhores que ontem, amanhã devem ser melhores que hoje. Esta busca não tem fim, é um princípio, o norte que guia as atividades da empresa.

 

: Semáforos apontam índices de acidentalidade em cada unidade da empresa

 

Como agir e o que fazer

 

A gestão visual é mais uma característica importante. Problemas somente serão resolvidos se forem visíveis. E cada problema tem que ter um plano de ação e estar presente nos quadros das áreas diamante de cada fábrica.

Os indicadores marcados em verde estão dentro do planejado. O que eventualmente estiver em vermelho ganha atenção especial e planos de ação para corrigir a situação são definidos.

Problemas acontecem, mas o importante é saber como agir diante deles e o que fazer para resolvê-los, em equipe, com ética, profissionalismo e senso de urgência.

As 1.200 pessoas que trabalham no complexo também contam com ampla estrutura de apoio, desde ginásio de esportes e galpão crioulo, vestiários e um moderno refeitório.

No complexo, a estação de tratamento de efluentes é um elemento importante para suportar os processos de manufatura certificados pela ISO 14.001, atestado de seriedade e respeito ao meio ambiente.

“O cuidado com a preservação ambiental é um dos quatro valores da empresa que, somado à melhoria contínua, honestidade e integridade, além da comunicação aberta fazem da Dana uma empresa séria, respeitada e admirada, em Gravataí e além, sempre atendendo as principais montadoras de veículos do Brasil e do mundo e com vários de seus processos premiados”, destaca Raul Germany, country leader da Dana no Brasil.

 

PARA SABER

 

Nas próximas edições, apresentaremos algumas das iniciativas que fazem da Dana uma grande empresa mundial.

 

 

SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
Gráfica e Editora Vale do Gravataí
Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

redacao@seguinte.inf.br

Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.