notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 18/11/2018
especial

Complexo da Dana Gravataí fica no Distrito Industrial onde tem cinco fábricas e o Centro de Serviços Compartilhados e gera cerca de 1.200 empregos duretos

Dana: De Gravataí para o mundo

por Silvestre Silva Santos | Publicada em 11/07/2018 às 16h06| Atualizada em 20/07/2018 às 13h12

Uma empresa surgida há 114 anos para o mun­do está completando nes­te ano quatro décadas des­de que chegou ao Distrito Industrial de Gravataí. É a Dana, que surgiu há mais de um século por iniciati­va do engenheiro Claren­ce Spicer que revolucio­nou a transmissão de força do motor para as rodas, até então feita com utilização de correias.

Spicer inventou a jun­ta universal, permitindo a transmissão de força, e via­bilizou o eixo cardan que, por sua vez, aciona o dife­rencial e move as roda. Foi a invenção que viabilizou o caminhão e o ônibus e re­volucionou o transporte de carga e pessoas.

Anos depois, Charles Dana comprou a empre­sa, mudou o nome e a Spi­cer passou a ser uma das marcas.

A sede mundial da Da­na, desde o início, fica no estado de Ohio, nos Esta­dos Unidos, e o atual presi­dente e CEO é Jim Kamsi­ckas, há pouco mais de dois anos na empresa que reno­va o foco de investimentos em tecnologia, eletrifica­ção e energias renováveis no desenvolvimento de so­luções para os setores auto­motivo, máquinas agríco­las, e de construção e má­quinas.

 

NO BRASIL

 

A história em território brasileiro teve início com a chegada do imigrante ale­mão Ricardo Bruno Alba­rus, ao país, em 1928. Em Porto Alegre, Albarus ins­talou em 1947 uma oficina de precisão e, em seguida, surgia oportunidade de produzir peças para a inci­piente indústria automo­tiva nacional que em 1956 ganhou com apoio do en­tão recém-empossado pre­sidente Juscelino Kubits­chek de Oliveira.

A Albarus mantinha desde 1953 uma parceria com a então Spicer Manu­facturing Company, negó­cio que em 1957 vira socie­dade e se constituiu no pri­meiro investimento da Da­na fora dos Estados Uni­dos. Passada uma década, em 1967 a Dana assumiu o controle da Albarus, nome pela qual a empresa foi co­nhecida até 1993 quando o mundo - globalizado - pe­de por uma única face com o cliente.

Esta transição de marca - Albarus, Dana Albarus, Dana - dura cinco anos, até 1998. O nome Albarus per­maneceu como parte da razão social, Dana Albarus Indústria e Comércio Ltda, até 2006.

Desde o ano passado a marca Albarus ganhou no­va força no mercado de re­posição brasileiro, com li­nha de produtos ampliada e fazendo dobradinha com a marca Spicer.

 

Em Gravataí

 

No começo dos anos 70, buscando espaço físico para continuar crescendo, a Albarus começa o pro­cesso de implantação das atividades em outras cida­des, como Gravataí, no Rio Grande do Sul, e, mais tar­de, em Sorocaba, São Pau­lo. Este movimento seria ampliado com a transfe­rência da sede administra­tiva em 1999.

No Distrito Industrial de Gravataí a Dana ge­ra cerca de 1.200 empre­gos diretos, na área admi­nistrativa, um centro de serviços compartilhados e em cinco fábricas: forjaria, componentes de cardans, componentes de suspen­são, produtos de vedação, eixos e transmissão para veículos fora de estrada.

 

: Raul Germany assu­miu a liderança da Dana, no Brasil, em 2014

 

UM CENTRO DE SERVIÇOS INTELIGENTE

 

1

O Cen­tro de Servi­ços Comparti­lhados é o nú­cleo inteligente da Da­na, que congrega núcle­os como de contas a pa­gar e receber, tesoura­ria, tecnologia da infor­mação, compras, área de recursos humanos, setor de logística, co­municação e jurídico.

 

2

O Cen­tro de Servi­ços Comparti­lhados reúne em um só local as ativi­dades administrativas que apoiam as demais operações da Dana no Brasil.

Consolida, centra­liza e assim otimiza os serviços de apoio para a manufatura, aumen­tando eficiência e com­petitividade.

 

A DANA NO MUNDO

 

: Operações distribuí­das em 33 países

: 30 mil colaboradores atuando em todos os setores

: 139 fábricas

: 10 mil clientes em 142 países

 

A DANA NO BRASIL

 

: A empresa está em seis cidades brasilei­ras, sendo que a matriz fica em Gravataí, on­de também está a se­de dos serviços admi­nistrativos - com exce­ção de vendas, que es­tá em São Paulo, mais perto dos clientes.

: Além de Gravataí, no Rio Grande do Sul, a Da­na está em São Paulo, nas cidades de Campi­nas, Diadema, Jundiaí, Limeira e Sorocaba.

 

EXPORTAÇÕES

 

: A Dana tem forte tra­dição exportadora, tanto que recebeu, no começo de junho, pe­la 10ª vez, o Prêmio Ex­portação da Associa­ção dos Dirigentes de Vendas do Brasil (AD­VB/RS).

: A empresa exporta, daqui de Gravataí, para a própria Dana em ou­tros países. São mais de 20 destinos, entre eles Estados Unidos, Alemanha, Japão, Ar­gentina e África do Sul.

 

: Linha de montagem de eixos diferenciais agrícolas

 

 

 

 

SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
Gráfica e Editora Vale do Gravataí
Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

redacao@seguinte.inf.br

Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.