notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 16/08/2018
lugares

Edgar abriu caminhos de muitos morros no Rio Grande do Sul | Fotos ACERVO EDGAR KITTELMANN

O homem que conquistou o Morro do Itacolomi

por Katterina Zandonai | Edição de imagens: Guilherme Klamt | Publicada em 04/07/2018 às 14h28| Atualizada em 20/07/2018 às 13h11

Na segunda da reportagem da série Lugares - O Morro do Itacolomi como você nunca viu, que é a nova seção de O Melhor de Gravataí, a editoria de boas histórias do Seguinte:, conheça a sensacional história e legado do desbravador do nosso cartão postal, cuja paralisia infantil não impediu de abrir caminho pela primeira via de escaladas do Rio Grande do Sul. A sequência completa das matérias você também pode ler em nossa edição impressa, que já circula com 10 mil exemplares

 

É impossível falar do Morro Itacolomi e não falar de Edgar Kittelmann e de Luiz Gonzaga Cony, que em 1952 escalaram pela primeira vez o Pico dos Corvos, como é conhecido o conjunto de morros do Itacolomi. 

Mas engana-se quem pensa que a tarefa foi fácil. 

A dupla precisou de dois anos de muito estudo para atingir o topo e da ajuda do alpinista italiano Giuseppe Gambaro, que ensinou algumas técnicas utilizadas para escalar a rocha. 

Quem confirma é o filho de Edgar, Fernando Kittelmann. 

- Com equipamentos improvisados confeccionados na garagem de casa, força de vontade e espírito aventureiro eles conquistaram a primeira via de escaladas do Rio Grande do Sul.

 

LEIA TAMBÉM

LUGARES | O Morro Itacolomi como você nunca viu

 

O filho conta com orgulho que o pai mesmo com problema em uma das pernas devido a paralisia infantil, nunca deixou de praticar esportes. 

- Ele era de tudo um pouco, ciclista, canoísta, montanhista, nadador, instrumentista, além de ser muito bom construindo manualmente caiaques em madeira. Ele era fotógrafo também e naquela época revelava as fotos do morro numa peça lá de casa.

 

: Fase sul do Pico do Itacolomi onde é possível ver as Pedras dos Cachorrinhos

 

: Rapel, na face sul do morro, realizado por Edgar Kittelmann

 

Pedido de casamento em cima do Morro

 

Kittelmann tinha o Itacolomi como sua primeira casa e o amor pelo lugar era tanto que foi lá no alto do morro que ele resolveu pedir a mão da esposa Iris em casamento. 

Considerado o patrono do montanhismo gaúcho, Edgar faleceu aos 77 anos, vítima de uma complicação hospitalar.

- Fico feliz em ver mais pessoas escalando e dando continuidade a paixão do meu pai – emociona-se o filho, que ajuda a difundir a história do patriarca da família. 

 

: Edgar Kittelmann em escalada na região do Pico do Itacolomi

 

Legado que permanece

 

Os caminhos de excelente qualidade e o fácil acesso fazem do Itacolomi um dos mais procurados pelos escaladores da região.  Berço do montanhismo do Estado, apresenta vias com graus de dificuldade fáceis a moderados.  

- Por ser campo escola, tem vias de 4 a 9 graus com grande aproveitamento de todos os lados da montanha. Por trilha se chega até a base das vias, mas para acessar o topo do Itacolomi somente escalando. Portanto é necessário dominar as técnicas básicas de segurança e escalada – explica Leandro Todeschini da Associação Gaúcha de Montanhismo.

O integrante da diretoria da AGM conta que há alguns anos a associação vem promovendo ações de recuperação e preservação do local, com o auxílio da comunidade.

- A AGM instalou três placas de avisos nas trilhas com o objetivo de informar os visitantes que o local é um centro histórico de prática do esporte de escalada e que devemos respeitar normas éticas de conduta na natureza. O morro tem como formação rochosa o arenito que se deteriora com maior facilidade que outros locais, portanto é necessário esse cuidado com o local. 

Além das placas informativas a organização sem fins lucrativos também realiza atividades sociais na região.

- Realizamos a remoção das pichações, doando produtos e materiais, promovemos o projeto Ita Aquecido, onde juntamos doações de roupas para a escola São Marcos, ajudando a comunidade local. Em breve será feita a manutenção de vias de escaladas com a troca de proteções e pinos melhorando a segurança dos escaladores.

Todeschini lamenta que após anos de trabalho educativo da associação, o vandalismo persiste. 

- Devemos sempre melhorar o cuidado com a natureza, a  preservação do meio ambiente e a respeitar a população local. Não podemos esquecer que os escaladores  e visitantes que lá estão praticando seu esporte, são responsáveis por auxiliar nesses cuidados. A regra adotada pelos montanhistas é sempre deixar o local melhor do que encontrou.

 

: A AGM é uma organização sem fins lucrativos fundada em 2000 para unir praticantes de escaladas. 

 

Apaixonados por altura

 

O estudante Lucas Ramos conta que o Itacolomi tem vias no estilo tradicional, ideal para quem está começando a dar suas primeiras guiadas. Algumas delas mesclam proteções fixas e móveis, propiciando um enorme aprendizado a escaladores iniciantes e intermediários. Ele salienta que por causa do clima, é possível escalar em qualquer época do ano no Itacolomi. A única recomendação é não fazer a prática em dias com chuva ou vento muito forte. 

- Escalamos sempre, mas acho que na primavera é a melhor época, pois a temperatura está mais agradável, além de deixar a textura da rocha em condições perfeitas. 

Para a escalada, outra dica de Lucas é a utilização de roupas leves, camisetas ou regatas com tecidos que auxiliam a respiração da pele e também boné ou bandanas, para prender o cabelo e proteger do sol. 

- Alguns frequentadores acampam no morro, para admirar o pôr e o nascer do Sol e também observar o céu noturno. Se vier, cuidado com o fogo e o lixo – recomenda o rapaz, que já fez isso dezenas de vezes.

 

FALE COM A AGM

Os contatos da Associação Gaúcha de Montanhismo (AGM) são 981140063 e a página do Facebook que você acessa clicando aqui.

 

 

NORMAS DE CONDUTA

: Você é responsável por sua segurança

: Só faça atividades dentro de sua capacidade

: Mantenha-se nas trilhas pré determinadas

: Traga seu lixo de volta

: Não faça fogueiras

: Respeite os animais e plantas

: Não leve nada para casa

: Não deixe evidência de sua passagem

: Seja cortês com os visitantes e com a população local

 

Assista ao vídeo que o Seguinte: produziu sobre o Morro do Itacolomi

 

CONTINUA AMANHÃ

Na terceira da reportagem da série Lugares - O Morro do Itacolomi como você nunca viu, passeie por entre lendas urbanas e histórias reais que envolvem a floresta e o casarão do morro.

SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
Gráfica e Editora Vale do Gravataí
Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

redacao@seguinte.inf.br

Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.