notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 19/07/2018
profissionais de sucesso

Natural de Canela e há mais de cinco décadas morando em Gravataí, Solaine teve seu primeiro endereço em uma garagem da rua Coronel Fonseca em Gravataí

COM VÍDEO | Conheça quem é a ’mãos de fada’ das noivas

por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt | Publicada em 02/05/2018 às 15h25| Atualizada em 11/06/2018 às 16h36

Mãos de fada!
Assim era como, nos tempos nem tão antigos, se definia ou se chamavam as pessoas – especialmente as mulheres – que trabalhavam como modistas, ou costureiras. No caso dos homens, os alfaiates! Era, e é, um elogio à capacidade de interpretar riscos e rabiscos feitos geralmente com giz e cortar os tecidos para, depois, unir as partes criando lindas peças de vestuário, tanto masculino quanto feminino, adulto e infantil.

Mãos de fada!

Assim é como pode ser chamada a modista, costureira, estilista, Solaine Isoppo Picoli, natural de Canela e que há 55 anos mora em Gravataí, casada com o engenheiro Ernani Piccoli e mãe de quatro filhos. São três mulheres, todas estilistas e que trabalham com a mãe. E um homem, que seguiu a profissão do pai, atualmente radicado e trabalhando em Curitiba, capital paranaense, mas que em breve deve mudar-se para a Itália, terra dos avós, para seguir trabalhando.

Solaine Picoli (assim mesmo, com um ‘c’ só no sobrenome por um erro cartorial já que o do marido se escreve Piccoli) é um nome reconhecido na alta sociedade como a estilista dos mais lindos vestidos de noivas. E ela só cria e só costura para noivas. Do Rio Grande do Sul e São Paulo, principalmente nestes dois estados, onde tem seus estúdios de moda. Mas entrega suas obras de arte para as nubentes do país inteiro. E, pasme, da Áustria, a partir de um atelier montado em Viena, o que a torna internacionalmente famosa e reconhecida.

 

Origem pobre

 

Mas nem tudo sempre foram rosas no caminho da família de Solaine. Também surgiram espinhos. O pai, Arlindo Isoppo, que ainda vive em Gravataí, e a mãe Zenaide, falecida há quatro anos, desceram da Serra Gaúcha quase que literalmente com uma mão na frente e a outra atrás. Ele, desempregado, com a missão de dar sustento e educação para 10 filhos. Ela, Solaine, a mais velha.

--- Felizmente fomos muito ajudados pelas pessoas que nos receberam muito bem --- contou Solaine na conversa que teve com o Seguinte: no seu atelier em Porto Alegre, um belo casarão com uma gigante figueira na frente, fincado no bairro nobre Moinhos de Vento, mais precisamente na chique esquina das ruas Padre Chagas e Dinarte Ribeiro.

--- Tanto que, depois que as coisas melhoraram, minha família e meu pai passaram a ajudar as pessoas da comunidade que necessitavam de alguma coisa. Até hoje o meu pai, que tem 94 anos, faz quentinhas que põe sobre o muro para que sejam levadas por quem não tem o que comer --- completa.

De todos os 10 filhos de Arlindo e Zenaide, três trabalham com moda. Só Solaine trabalha exclusivamente com a produção de vestidos de noivas. Em toda a família são 10 estilistas: as três filhas e sete sobrinhas. Nove delas trabalhando na produção dos quase sempre longos e alvos vestidos que emolduram as noivas diante do celebrante da união religiosa.

 

Ao acaso

 

O começo de Solaine Picoli – que assina o nome do seu atelier como Piccoli – foi quase ao acaso. Aliás, garante ela, tudo na sua vida se deu por acaso. Em 1971 ela deu forma ao primeiro vestido de noiva para Sônia Masulo Abreu, aqui mesmo de Gravataí, irmã da atual vereadora Rosane Masulo. Depois de já ter produzido mais de cinco mil vestidos, com preços que – garante! – podem chegar aos R$ 100 mil, ela diz cheia de convicção:

--- Aquele primeiro vestido me deu muita sorte. Depois surgiram outras encomendas e assim, do nada, me vi costurando vestidos de noiva --- revela.

De novo, o acaso.

A primeira loja, que Solaine não chega a chamar exatamente de atelier, funcionou em uma garagem na rua Coronel Fonseca. Depois ela mudou para instalações um pouco melhores na Luis Bastos do Prado e, por fim, Porto Alegre. Antes, em uma loja na avenida Independência que, para alugar, chegou a vender o carro que tinha na época.

E, há 20 anos, quando andava pelo Moinhos de Vento, na capital, descobriu o casarão que serve como atelier-sede desde então. Era um prédio em reforma, estava em obras, e mesmo assim foi alugado. O marido, Ernani, como engenheiro, ajudou na definição de linhas e detalhes do acabamento.

Depois surgiu a oportunidade de instalar um atelier-representação em São Paulo. Por fim, e não menos “por acaso”, o atelier de Viena, na Áustria.

--- Olha só, que coisa interessante --- começa a contar!
--- Quando tinha 12 anos, por aí, assisti ao filme ‘Sissi, a Imperatriz’, e fiquei fascinada, atraída pelas princesas e o cenário em que se passava, em Viena. Já trabalhando com vestidos de noivas, em um evento em São Paulo conheci uma moça que organizava casamentos em castelos, onde? Em Viena! Quase ao mesmo tempo o cônsul brasileiro em Viena convidou-nos para uma feira na Áustria. Resultado é que, hoje, temos um atelier praticamente ao lado de castelo do filme que foi minha referência, diria até que foi uma inspiração, quando eu tinha 12 anos.

 

SOLAINE PICOLI

 

1

Trabalha com moda há 47 anos. Inicialmente em Gravataí e depois em Porto Alegre. Atualmente tem atelier também em São Paulo e em Viena, na Áustria.

 

2

Já produziu mais de cinco mil vestidos, com valores médios na casa dos R$ 25 mil, e diz que os preços variam de acordo com o que a pessoa pede. Do seu atelier já saíram vestidos de R$ 50 mil e ela garante que, se for pedido, pode fazer vestidos de até R$ 100 mil.

 

3

Tem mais nove irmãos, três deles também estilistas. Na família, são 10 estilistas, nove deleas trabalhando exclusivamente com a produção de vestidos de noivas. Três delas são suas filhas: Júlia e Camila, em Porto Alegre, e Gabi em São Paulo.

 

4

Pelo menos uma vez por ano Solaine vai à Áustria visitar o seu atelier e para participar de feiras e eventos de moda. Aproveita para passear e diz que “o lugar, lá, é mágico!”.

 

5

Neste ano de 2018 a “mãos de fada” Solaine Picoli foi escolhida por uma publicação especializada do centro do país como uma das 10 melhores estilistas do Brasil.

 

6

Pelas suas mãos já passaram vestidos que foram usados em casamentos na Itália, Estados Unidos, França, na Áustria (claro!) e Alemanha, entre vários outros países. Sem contar a confecção de vestidos de noiva para quase todos os estados brasileiros.

 

7

Atualmente no atelier Solaine Piccoli, de Porto Alegre, está sendo confeccionado o vestido de noiva para uma blogueira famosa de São Paulo (com mais de três milhões de seguidores na internet) e que vai casar dia 26 de maio. O nome da noiva Solaine não conta nem sob tortura. “Dia 26 de maio vocês ficam sabendo”, diz ela.

 

Confira, no vídeo abaixo, o bate-papo da estilista "mãos de fada" Solaine Picoli com a reportagem do Seguinte:.

 

 

 

 

SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
Gráfica e Editora Vale do Gravataí
Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

redacao@seguinte.inf.br

Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.