notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 13/07/2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    lançamento

    Lorena conta suas histórias no Youtube desde 2015

    A história da menina de Gravataí que virou fenômeno no Youtube

    por Eduardo Torres | Publicada em 03/04/2018 às 13h40| Atualizada em 10/04/2018 às 15h20

    Uma rotina calma nunca foi exatamente a realidade dela, mas os últimos - e os próximos - dias da Lorena Eltz, de 17 anos, estão especialmente corridos. Ela vive a expectativa para o lançamento, com sessão de autógrafos, do seu primeiro livro: "Hey, Lorelys", em São Paulo, neste sábado. Serão três dias desta gravataiense bem conhecida no mundo virtual em terras paulistas para autografar o livro.

    --- Está tudo uma confusão por esses dias. Eu e minha mãe tentando arrumar as coisas e esse nevorsismo que não passa. É muito mais difícil do que falar com as pessoas na frente de uma câmera. Quando a gente filma, não tem noção de quantas pessoas estão te vendo --- diz ela.

    Lorena é youtuber. Desde 2015 mantém o canal Lory Eltz e hoje ostenta a marca de 340 mil inscritos, com alguns vídeos que passaram as três milhões de visualizações. Uma marca que vai bem além dos números. O que a Lorena faz em vídeos, desde os seus 14 anos, é dar pequenas lições de vida online, ao mesmo tempo em que retrata o dia a dia de uma adolescente como qualquer outra.

    Moradora da Cohab B, Lorena encontrou no youtube uma forma de se expressar e contar justamente a vida conturbada após o diagnóstico, em 2007, quando tinha apenas sete anos, da rara Doença de Crohn. Uma enfermidade na qual o sistema imunológico ataca o aparelho digestivo, provocando inflamações, sobretudo no intestino. Lorena gravava vídeos, mesmo sem publicar, desde os 10 anos. Quando entrou para a rede, virou um fenômeno. 

    --- Muita gente me fala que reclama da vida sem ter motivo, e que aprendeu comigo a dar mais importância para a vida. Isso é gratificante --- vibra a youtuber.

    Quem acompanha o canal conhece bem a decoração do quarto da Lorena, com um mapa mundi na parede, mas alguns vídeos foram gravados em quartos de hospitais, fruto de longas internações e cirurgias. Nem mesmo as viagens para São Paulo são novidade para ela. É que a cada duas semanas ela precisa injetar a medicação e, nos últimos oito anos, vai à capital paulista de dois em dois meses para complementar o tratamento da doença que não tem cura mas, como define a Lorena, está controlada.

    Formada no ano passado no Ensino Médio, pela Escola Ponche Verde, ela ainda decide a faculdade que pretende cursar. E, neste meio tempo, terá um motivo para visitar São Paulo bem mais legal do que o usual. A youtuber está curiosa para saber a reação dos leitores ao que conta no livro.

    --- É uma biografia bem do meu jeito. Tem textos sobre a família, sobre o que já passei com a doença, a escola. Em capítulos diferentes. Alguns são textos sobre os vídeos que publiquei nos últimos anos, mas tem muito material novo também --- conta.

    Lançado pela Editora Coerência, o livro está disponível pelo próprio site da editora, com frete gratuito, e pela Saraiva Online

     

    IMPORTANTE

     

    No dia 5 de maio, as Lorelys de Gravataí poderão ter um autógrafo da Lorena na Livraria Santos, do Gravataí Shopping.
     

    • 3º Neurônio | ciência
      Se o coronavírus circula pelo ar, e agora?
      por Pablo Linde | El País
    • crise do coronavírus
      Secretário da Saúde pediu para sair; a malhação do Judas
      por Rafael Martinelli
    • governo
      Marco Alba propõe home office na Prefeitura de Gravataí
      por Redação
    • negócios
      Atacado do Zaffari vai abrir ao lado da Havan de Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Candidato a prefeito luta contra COVID 19
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Não há ’surto’ da COVID 19 na Clínica Rebelato; a informação liberta
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Não há ’Covidão’ nas suspeitas sobre hospital de campanha de Cachoeirinha; mas, secretário, pede para sair!
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Ricos de Gravataí poderiam pagar por serviços domésticos proibidos na pandemia; a vaquinha da piscina
      por Rafael Martinelli
    • campanha
      Bebê de Gravataí volta para casa após 100 dias hospitalizada; vaquinha online conseguiu respirador
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Gravataí e Cachoeirinha testam 8 vezes menos do que recomenda OMS
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Em 10 dias, Gravataí e Cachoeirinha tem mais casos do que em 4 meses de pandemia
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Cachoeirinha não vai fornecer Cloroquina no ’kit COVID 19’
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Não vai ter helicóptero distribuindo Cloroquina pelos céus de Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Gravataí vai fornecer Cloroquina pelo SUS; a responsabilidade está com os médicos
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Nem com COVID 19 Bolsonaro ajuda; fãs já morreram em Gravataí e Cachoeirinha
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    [email protected]

    Roberto Gomes | DIRETOR | [email protected]
    Rafael Martinelli | EDITOR | [email protected]
    Cristiano Abreu | EDITOR | [email protected]
    Guilherme Klamt | EDITOR | [email protected]
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.