notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 15/08/2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    personagens

    Personagem interpretado por um universitário como ganha-pão também realiza ações sociais em favor de famílias mais pobres de Gravataí

    COM VÍDEO | Deadpool, super solidário pelas ruas de Gravataí

    por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt | Publicada em 04/01/2018 às 18h30| Atualizada em 11/02/2018 às 18h29

    Se tivesse o poder que o personagem vivido nas histórias em quadrinhos e no cinema possui, o que o super-herói Deadpool faria por Gravataí neste novo ano? Para responder esta pergunta o Seguinte: foi na manhã de hoje conversar com o próprio personagem que, ao contrário do que muita gente pensa por não tê-lo mais visto nas ruas centrais de Gravataí, não está em férias.

    E ele próprio respondeu:

    --- Trataria de reduzir a violência, acabar com a criminalidade.

     

    Um, dois três...

     

    Primeiro:

    o Deadpool da aldeia, visto durante quase todo o ano passado nas ruas centrais vendendo pão caseiro, é um herói da ficção incorporado pelo universitário Fernando Pacheco, um jovem de 20 anos.

    Foi a forma que o ex-garçom de um restaurante da capital encontrou para dispor do tempo que necessita para estudar – cursa Educação Física na Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) de Gravataí. E a opção pela venda de pães foi para ter renda suficiente para custeio das suas necessidades.

     

    Segundo:

    o Deadpool de Gravataí é um jovem tímido, que não tira a máscara para não revelar sua identidade e porque ela lhe dá poderes, literalmente, como a desinibição no contato com seus clientes e para interagir com as pessoas por onde passa.

     

    Terceiro:

    o Deadpool daqui além de ir às ruas com o uniforme do personagem da ficção, para muita gente é um herói de verdade, que faz um trabalho voltado às pessoas em situação de vulnerabilidade social. Fernando realiza campanhas, como um jogo de futebol society com um time de gays de Porto Alegre, o Magia Sport Clube, no começo de dezembro, em que arrecadou alimentos para montar cestas básicas de Natal.

    Distribuiu quase 40 cestas básicas para famílias pobres, além de brinquedos e lanches para crianças. Ao longo do ano também entregou cestas básicas para famílias que ele mesmo garimpa ou que chegam até ele em busca de ajuda.

     

     

    LEIA TAMBÉM

    COM VÍDEO | Time de gays faz jogo pelo social em Gravataí

     

    No centro de Gravataí, Deadpool, ou Fernando, conta que vende cerca de 40 pães, rapidinho, rapidinho...

    --- Se eu não parar muito para conversar, em menos de uma hora tá tudo vendido --- diz, comentando sobre a boa aceitação do produto e a amizade conquistada e apoio recebido de lojistas e seus colaboradores.

    O filho do Valtuir e da Ieza, que tem mais dois irmãos, não está vendendo seus pães neste período do verão por causa do calor. É que a vestimenta do Deadpool é quente e a máscara ainda atrapalha a respiração.

    --- O tecido tinha que ser esse para ficar de acordo com o uniforme do personagem. Só que no verão é quente demais e no inverno não esquenta nada --- diverte-se.

    Como super-herói, Fernando-Deadpool teve que enfrentar vilões. Foi denunciado algumas vezes, inclusive com boletim de ocorrência registrado na Polícia, por estelionato (quando pedia doações para montar cestas básicas), e acusado até de ser um ‘olheiro’ de assaltantes de bancos.

    O preconceito, felizmente, foi derrotado. E agora Fernando não pensa em abandonar o Deadpool. Quer é dobrar o número de famílias beneficiadas pelo seu trabalho social e manter o atendimento das terças e quintas.

    Nestes dias da semana, pela manhã, ele realiza estágio voluntário ensinando futebol para 25 crianças no campo de um clube amador de Gravataí. Nas terças e quintas à tarde ele coordena a escolinha de vôlei da Ulbra, onde são beneficiadas mais 30 crianças. Todas de origem humilde.

     

    OS PÃES

    : Fernando conta que aprendeu no começo do ano passado a produzir pães, e que optou por este produto pela ligação da família com a panificação. Um dos tios foi dono de padaria e seu pai também trabalhou na área.

    : Quando vai às ruas, Fernando vende, em média, 30 pães por dia. É – literalmente! – seu ganha-pão. O dinheiro é empregado na compra de produtos para produção de mais pães e no custeio das suas atividades pessoais.

    : Ele conta que os pães que vendem não têm um diferencial, como uma receita especial. Mas a cada unidade entregue vai junto um cartão com uma mensagem motivacional. É uma forma de agradecimento e para que a pessoa realmente tenha um bom dia, explica.

     

    Quem é Deadpool

    1

    É um filme de ação e comédia americano dirigido por Tim Miller e distribuído pela  20th Century Fox que tem como protagonista o icônico personagem da Marvel que dá nome ao longa, sendo o oitavo título da franquia X-Man.

     

    2

    A obra é estrelada por Ryan Reynolds no papel titular e proporciona a segunda aparição do "mercenário tagarela" nos cinemas, com sua primeira se dando no filme  X-Man Origens: Wolverine, onde, também interpretado por Reynolds, foi muito criticado pelos fãs do personagem por não lembrar muito sua figura dos quadrinhos.

     

    3

    Apesar de o papel continuar com o ator em Deadpool, desta vez o personagem foi totalmente reformulado para que mantivesse fidelidade às revistas.

     

    : O ator Ryan Reynolds nas gravações de Deadpool em Vancouver

     

    Confira a entrevista com o Deadpool de Gravataí no vídeo abaixo.

     

     

     

     

    • entrevista
      Dinheiro tirou Rosane Bordignon da eleição
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Testamos carro o elétrico da GM
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt e Divulgação/GM
    • tá na mesa
      Gestão de Marco Alba não baila com Roberto Carlos
      por Rafael Martinelli
    • eleições 2018
      Rosane Bordignon decide não concorrer
      por Rafael Martinelli
    • meio ambiente
      O Rio Gravataí é a sala de aula
      por Eduardo Torres
    • nota oficial
      Partido do vereador apoia investigação em caso da maconha
      por Rafael Martinelli
    • delegado confirma
      Vereador será investigado no caso da maconha
      por Rafael Martinelli
    • suspeita
      Saul Sastre é investigado por fraude no Daer
      por Eduardo Torres
    • operação
      Vereador diz que alugava prédio da meia tonelada de maconha
      por Rafael Martinelli
    • eleições 2018
      Juliano Paz, um pé em Gravataí, outro em Cachoeirinha
      por Rafael Martinelli
    • homenagem
      Diretora do Gensa e Facensa recebeu placa em Brasília
      por Silvestre Silva Santos
    • homenagem
      Denise, a Medonha, vai virar nome de biblioteca
      por Eduardo Torres
    • personagens
      COM VÍDEO | O caçador que abraçou um rio
      por Eduardo Torres | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • coluna do silvestre
      Quem comprou o terreno do prédio mais alto
      por Silvestre Silva Santos
    • eleições 2018
      10 coisas sobre a foto que mexeu com a política local
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      OPINIÃO | Bagunça na Freeway, com Justiça & tudo
      por Silvestre Silva Santos
    • meio ambiente
      O plano que vai definir a cobrança por uso da água do Gravataí
      por Eduardo Torres | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.