notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 22/11/2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    coluna da teresa

    Medo do medo do medo. Que criança não tem?

    por Teresa Azambuya | Publicada em 12/02/2019 às 23h59

    “Tinha medo de tudo

    aquela Chapeuzinho.

    Já não ria.

    Em festa, não aparecia.

    Não subia escada

    nem descia.

    Não estava resfriada

    mas tossia.

    Ouvia conto de fada

    e estremecia.

    Não brincava mais de nada,

    nem de amarelinha.”

    (Chapeuzinho Amarelo, de Chico Buarque)

     

     

    O universo infantil é repleto de descobertas, de aprendizados e contém um grande mundo desconhecido. Isso, naturalmente, é causa de medo para os pequenos, que representam esse sentimento de diversas formas: temem o escuro, o monstro, o barulho, o bicho papão.

    A obra Chapeuzinho Amarelo (1979) foi escrita pelo compositor Chico Buarque, já muito conhecido pela genialidade de suas produções; um grande artista brasileiro. As ilustrações são de Ziraldo, outro famoso escritor, autor de “O menino maluquinho”. O título Chapeuzinho Amarelo remete à clássica história da Chapeuzinho Vermelho e também traz a figura do Lobo, mas está longe de ser uma mera releitura.

    Chapeuzinho Amarelo conta o caso de uma menina que temia tudo: era esmagada pelo medo excessivo. A narrativa, porém, é leve e ritmada; pode-se ler até cantando. Ao longo da história, Chapeuzinho depara-se com o seu maior medo: o Lobo. Chega tão perto, tão perto que percebe que o Lobo nem era tão assustador assim.

     

     

    A menina, então, consegue transformar o Lo-bo num Bo-lo. E, da mesma forma, faz com todos os seus outros medos.

     

    “o raio virou orrái

    barata é tabará

    a bruxa virou xabru

    e o diabo é bodiá”

     

    Com essa leitura, a criança sente empatia pela personagem, tão parecida com ela, e consegue pensar sobre seus próprios temores. Além de divertido, com uma linguagem leve e cuidadosamente elaborada, é um livro emancipatório, ou seja, ele ajuda a criança a encontrar seus meios para enfrentar seus medos. Livros como esse funcionam muito mais do que dizer “não precisa ter medo!”, e por isso é tão importante lermos para nossas crianças.

    Vale lembrar que Chico Buarque, além das canções primorosas, escreveu obras literárias para adultos, como Budapeste (2003), Leite Derramado (2009), O Irmão Alemão (2014), entre outras.

    Tanto para adultos quanto para crianças, ler é essencial e nos auxilia de diversas formas. Se fizermos como a Chapeuzinho Amarelo fez com o Lobo, veremos que a leitura não é um Bicho Papão e pode se transformar num divertido Pão Bichôpa: é só chegar mais pertinho dos livros e ingressar nesse vasto mundo.

    • opinião
      Conselheira tutelar livre de cassação; outra também será
      por Rafael Martinelli
    • imóveis e moradias
      Gravataí: cidade-dormitório nunca mais
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      Bombeiro, Dilamar e Dimas livres; TSE inocenta
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      O dia em que a Câmara foi o STF; e deu empate!
      por Rafael Martinelli
    • personagens
      COM VÍDEO | A ’ponte aérea’ de Sirmar do ônibus Norte à Rede Globo
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      Vereadores do partido do prefeito pedem desfiliação
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Cassação ameaça outra conselheira tutelar eleita
      por Rafael Martinelli
    • educação
      Maior escola estadual de Gravataí ameaçada de extinção
      por Silvestre Silva Santos
    • opinião
      Aniversário do prefeito foi convite à reeleição
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.