notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 16/08/2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    oi, filho

    O dia que o Benício subiu na mesa

    por Vinicius Ferrari | Publicada em 19/07/2018 às 13h17

    Era um dia normal. Benício brincava jogava seus brinquedos de um lado pro outro da sala enquanto eu assistia série e dobrava roupa ao mesmo tempo enquanto esperava a Andressa para jantar. Um olho no Beni, outro na TV, os dois na roupa. Olho no Beni, Tv, roupa... Tv, roupa, OPA, CADÊ O BENÍCIO????

    Olho para a mesa e vejo aquela cabeça branca coberto por cabelo dourado apoiando os pés na cadeira. Penso rapidamente: QUE AUDÁCIA, ACHANDO QUE VAI CONSEGUIR SUBIR NA CADEIRA. Levanto e pego o meu celular para tirar uma foto da tentativa de suicídio infantil, quando viro para a cadeira O BENÍCIO ESTÁ EM CIMA DA MESA! Ou como diriam na minha turma de inglês do ensino médio, THE BENÍCIO IS ON THE TABLE tal qual o BOOK.

    Não consigo crer que um ser de pouco mais de um ano de vida possa ser tão inteligente e perspicaz a ponto de escalar uma cadeira, subir na mesa e ainda fazer cara de ANJO quando eu me aproximei com a câmera. O pai vai lá, fecha todas as portas dos cômodos da casa, espalha brinquedos pelo chão, esconde as tampinhas de garrafa e outras porcarias para ele não botar na boca, esconde os fios de carregador porque DEUS Û LIVRE botar na boca igual aquelas crianças das correntes de whatsapp e levar um choque. Cuida as quinas, esconde as fraldas cagadas para ele não comer e pensa: Ahhhh, agora ta tudo bem, ele não tem nada para fazer.

    ELE SOBE NA MESA.

     

     

    Com 5 vai estar fazendo o quê? Caminhando no telhado? Roubando bancos?????????

    Eu deveria ter desconfiado que não seria fácil quando, aos pouquíssimos meses de idade, coloquei ele sentado nos pés no sofá, enquanto deitado assistia ao jornal. Vó passa por nós e pergunta se eu dei chocolate para ele. COMO ASSIM CHOCOLATE VÓ, CLARO QUE NÃO.

    Olho para o menino e vejo um cidadãozinho coberto por uma coisa que meu cérebro, inocente, pensou ser chocolate ou feijão. Mas de onde tiraria feijão meu deus? NÃO ERA FEIJÃO, ERA MERDA. Ele cagou tanto que transbordou a fralda e ele se lambuzou de merda, a cabeça, as roupas, o sofá, minha calça, tudo cagado. A cena seguinte foi a mãe chorando, dando banho no filho cagão. Era o anúncio, esse menino é IMPOSSÍVEL.

    Abaixo, porém, deixo uma foto fofa do passeio no parque que fizemos no final de semana passado, só para vocês não pensarem que meu filho é arteiro todo o tempo. As vezes, ele até que é a coisa mais fofa desse mundo.

     

     

    • esporte
      Estreia do Cerâmica é adiada em uma semana
      por Eduardo Torres
    • saúde pública
      O que mudou, e vai mudar, no Dom João Becker com Santa Casa
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • caso da maconha
      OPINIÃO | Mário Peres, entre a polícia, a câmara e a facção
      por Rafael Martinelli
    • eleições 2018
      Juliano Paz aposta nas lives para falar com eleitor
      por Eduardo Torres
    • entrevista
      Dinheiro tirou Rosane Bordignon da eleição
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Testamos o carro elétrico da GM
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt e Divulgação/GM
    • tá na mesa
      O dia em Marco Alba contestou Caetano e Roberto Carlos
      por Rafael Martinelli
    • eleições 2018
      Rosane Bordignon decide não concorrer
      por Rafael Martinelli
    • meio ambiente
      O Rio Gravataí é a sala de aula
      por Eduardo Torres
    • nota oficial
      Partido do vereador apoia investigação em caso da maconha
      por Rafael Martinelli
    • delegado confirma
      Vereador será investigado no caso da maconha
      por Rafael Martinelli
    • suspeita
      Saul Sastre é investigado por fraude no Daer
      por Eduardo Torres
    • operação
      Vereador diz que alugava prédio da meia tonelada de maconha
      por Rafael Martinelli
    • eleições 2018
      Juliano Paz, um pé em Gravataí, outro em Cachoeirinha
      por Rafael Martinelli
    • homenagem
      Diretora do Gensa e Facensa recebeu placa em Brasília
      por Silvestre Silva Santos
    • homenagem
      Denise, a Medonha, vai virar nome de biblioteca
      por Eduardo Torres
    • personagens
      COM VÍDEO | O caçador que abraçou um rio
      por Eduardo Torres | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • coluna do silvestre
      Quem comprou o terreno do prédio mais alto
      por Silvestre Silva Santos
    • eleições 2018
      10 coisas sobre a foto que mexeu com a política local
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      OPINIÃO | Bagunça na Freeway, com Justiça & tudo
      por Silvestre Silva Santos
    • meio ambiente
      O plano que vai definir a cobrança por uso da água do Gravataí
      por Eduardo Torres | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.