notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 25/05/2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    coluna da Sônia

    Um dinamarquês chamado Charlie

    por Sônia Zanchetta | Publicada em 30/04/2018 às 12h20

    Anos atrás, quando vivia em Quito, minha amiga Tuca e eu fomos visitar a Celinha, uma carioca querida com quem havíamos convivido por algum tempo, por lá, e que se havia mudado, com os filhos, para Guayaquil, a maior cidade do País, localizada na Costa do Equador.

    No primeiro dia, saímos a bater perna e voltamos cansadíssimas. Depois do jantar, a Celinha foi dormir no quarto das crianças e, gentilmente, cedeu o seu para nós duas. E, logo, estávamos ferradas no sono.

    No meio da noite, percebi que alguém estava empurrando a porta do quarto, dei uma espiada e nem acreditei no que estava vendo.  Charlie, um dinamarquês lindo e super alto, que vivia na casa da Celinha, vinha em direção à cama e, logo, acomodou-se entre nós e pôs-se a roncar.   

    Vi que a Tuca também havia acordado e que, como eu, estava assustada e respirava baixinho, para não despertá-lo. Foi uma barra passar a noite ouvindo-o ressonar, sem me mover e controlando a vontade de fazer pipi.

    Mas, lá pelas 6 da manhã, ele levantou-se e foi embora do quarto com a mesma indolência com que chegara.

    Corri a chavear a porta e, depois, ao banheiro e, quando voltava pra cama, vi, pela janela do quarto, lá em baixo, no pátio, o Charlie, andando de um lado para outro.   

    E fiquei pensando em por que a Celinha, cuja altura mal chega a 1,5m, tinha escolhido, como pet, um grande dinamarquês, também conhecido, aqui no Brasil, como “dogue alemão” (assim mesmo como gue)...

     

     

     

    • dias de caos
      OPINIÃO | Sou contra a greve dos patrões dos caminhoneiros
      por Rafael Martinelli
    • dia de caos
      Tudo sobre a crise dos combustíveis
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • dias de caos
      OPINIÃO | Você, a vítima da greve dos caminhoneiros
      por Rafael Martinelli
    • esporte
      Vitória de mão cheia do futebol feminino
      por Eduardo Torres
    • transporte
      Linhas de ônibus mudam horários a partir desta quinta
      por Silvestre Silva Santos com assessoria
    • mobilidade
      Seis meses para Prefeitura mudar as calçadas do centro
      por Silvestre Silva Santos
    • no tse
      PMDB recorre de absolvição de Bordignon
      por Rafael Martinelli
    • trânsito seguro
      Se beber... Balada Segura vai às vilas
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • câmara
      Vereadores precisam cuidar com projetos demagógicos
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Caminhoneiros fazem a GM parar a produção
      por Silvestre Silva Santos
    • opinião
      E os 17 milhões não eram só para wi-fi nas praças
      por Rafael Martinelli
    • segurança
      Em ação o Big Brother da segurança de Gravataí
      por Eduardo Torres | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • rio limpo
      Navegando com pachamama ao futuro do Gravataí
      por Rafael Martinelli | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.