notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 18/11/2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    coluna do leandro

    O the end da carreira do Mathias

    por Leandro Nazari Melo | Publicada em 13/03/2018 às 13h23| Atualizada em 13/03/2018 às 14h17

    São 16h18min e a terceira cadeira na fileira da parede está vazia há pelo menos 160 minutos. Tornou-se comum nos últimos meses, mas o estranho é que, só agora, começou a soar estranho.

    Aquele é o lugar do Mathias, arte-finalista que é praticamente o chefe de mais 12 pessoas em função igual a dele. Ele é o único que se reporta diretamente ao diretor de criação e é responsável pelo cronograma da equipe.

    É um jeito das antigas que perdura e ainda dá certo na agência. Uma excentricidade administrativa do cabeça do lugar que está no ramo da Publicidade desde quando um anúncio de cigarros garantia o bônus de Natal dos funcionários.

    – Onde está o Mati? Perguntou o diretor de criação, acompanhado do Redator Chefe, ao primeiro criativo de crachá que passava.

    – Não sei não. Deve estar no almoço.

    Devia ser a quarta vez naquela semana e a resposta era a mesma. Em dias e horários diferentes, mas com o mesmo roteiro.

    Os bilhetes amarelos auto-adesivos amontoavam-se na tela do computador, o que chamava atenção naquele desktop impecavelmente organizado para destacar os seis prêmios recebidos ao longo da carreira..

    Naquele dia, porém, minutos depois, Mathias cruzou pelos colegas, impávido, ostentando a calvície e a bolsa a tiracolo como partes de uma armadura. Era um cavaleiro da edição de imagem rumo ao seu alazão. Mas antes de tomar assento respondeu ao chefe:

    – Estava no cinema.

    – Não posso crer! Precisamos falar do novo cliente, os trabalhos da equipe estão atrasados, te procuro há dias e tu nunca estás. Só falta dizeres que também estavas no cinema?

    – Não, ontem fui ver meus pais, mas anteontem sim, fui ao cinema!

    Ninguém mais trabalhava no departamento. Olhos esbugalhados esperavam pelo desfecho da trama.

    – Vamos conversar na minha sala. Isso está muito estranho! Disse o diretor.

    – Eu gostaria, mas tenho um compromisso em algumas horas. Então, não poderei. Mas veja os planos e sugestões no seu e-mail. Enviei no caminho pra cá! Deve funcionar. Os esboços estão nos anexos.

    E como entrou, saiu. Sem olhar para trás, buscando apenas o seu lugar.

    O Deus Ex Machina o aguardava com o motor ligado e o ar-condicionado bombando. Em instantes o Honda Fit vermelho tornou-se miragem no asfalto em brasa da Av. Ipiranga.

    O Mathias era só romance. Nada mais importava, apenas os momentos ao lado do novo amor que conhecera numa sessão de pré-estreia. Do mundo do cinema, para a vida real. Nem se importava que, no mundo do trabalho, a carreira chegava ao The End.

     

    • mais médicos
      Saída de médicos cubanos preocupa prefeitura
      por Rafael Martinelli
    • pequenas empresas, grandes histórias
      COM VÍDEO | Lentes que retratam vidas
      por Eduardo Torres | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • saúde
      Frente de prefeitos reage a saída de médicos cubanos
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Hoje até vereador comemora médicos indo embora
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Todo sábado é dia para adotar um pet na Sperk
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • meio ambiente
      COM VÍDEO | A nossa lista vermelha da extinção
      por Eduardo Torres
    • trânsito
      Fim da tranqueira no trânsito está mais próximo
      por Silvestre Silva Santos
    • opinião
      Saída de médicos cubanos é desastre para Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • eleições 2020
      OPINIÃO | Não façam Bordignon ’Miss Colômbia’ outra vez
      por Rafael Martinelli
    • meio ambiente
      Cobrança pela água do Gravataí pode gerar R$ 9 mi em um ano
      por Eduardo Torres
    • desejo azul
      Gremistas entregam alegria para crianças doentes
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • seu bolso
      OPINIÃO | Silvio Santos é um velho babão
      por Rafael Martinelli
    • cachoeirinha
      Asfalto em 33 ruas é símbolo para governo Miki
      por Rafael Martinelli com assessoria
    • educação
      OPINIÃO | O big brother da escola sem partido em Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • história
      A história da Cachoeirinha do primeiro pedágio
      por Eduardo Torres
    • coluna do silvestre
      ‘Jardins do pesadelo’ estão perto do fim?
      por Silvestre Silva Santos
    • política
      OPINIÃO | 25 nomes para prefeitura de Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • polícia
      Jovem executado por engano em hospital era de Cachoeirinha
      por Silvestre Silva Santos
    • vereadores
      Quem leva a presidência da câmara de Gravataí?
      por Rafael Martinelli
    • efeito cascata
      OPINIÃO | Vereadores, não aumentem os salários
      por Rafael Martinelli
    • 2020
      OPINIÃO | A sucessão nas mãos de Marco Alba
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.