notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 28/02/2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    coluna do silvestre

    Mapa aponta onde se localiza a barragem do Assentamento Filhos de Sepé, em Viamão, e mostra nas setas as localidades mais próximas.

    Rompimento da barragem de Viamão ameaça Gravataí?

    por Silvestre Silva Santos | Publicada em 30/01/2020 às 16h15| Atualizada em 06/02/2020 às 16h10

    Fosse em uma região com topografia mais acentuada cuja mira estivesse apontando efetivamente para Gravataí, e com um volume de água armazenada no mínimo três vezes maior, seria razão de preocupação entre a população da aldeia dos anjos, sim, o mais recente relatório divulgado pela Agência Nacional de Águas (ANA).

    Seria, como deixa claro o geólogo e vice-presidente da Associação de Proteção da Natureza do Vale do Gravataí (APNVG), Sérgio Cardoso. Ele garante que mesmo diante de um rompimento, a barragem do Assentamento Filhos de Sepé, que fica em Viamão, entre a RS-040 e a BR-290 (Freeway), não causa dano algum em Gravataí.

    --- Toda sua água se espraia no banhado (Banhado Grande) que amortiza, e não é tanta água assim --- garante Cardoso.

    O levantamento desta quinta-feira (30/1) da agência incluiu o reservatório de Viamão – com cerca de 1,5 mil hectares – entre as represas que apresentam algum tipo de comprometimento estrutural e, por isso, têm risco de rompimento. Do Rio Grande do Sul ainda fazem parte a Barragem do Capané, em Cachoeira do Sul, e Santa Bárbara, de Pelotas.

    Cardoso, entretanto, desconfia do relatório que coloca a barragem do Assentamento Filhos de Sepé entre as que têm algum tipo de risco de rompimento, já que ela não apareceu em relatório de análise divulgado em abril do ano passado pela Secretaria do Meio Ambiente (SEMA) e elaborado pelo Grupo de Trabalho de Segurança das Barragens.

    --- A SEMA fez um levantamento dos barramentos em risco no Rio Grande do Sul e este barramento não consta na relação do relatório como de risco. Agora aparece em um relatório da ANA? Como assim se as informações vieram da SEMA?  --- questiona o geólogo.

     

    Os problemas

     

    O Relatório de Segurança de Barragens, segundo matéria publicada hoje à tarde no site GauchaZH (gauchazh.clicrbs.com.br) diz que a represa de Viamão tem problemas como "percolação excessiva no maciço", ou seja, infiltração de água que pode comprometer o talude.

    Além disso, considera que o vertedor é insuficiente para evitar transbordamento, relata depressão na lateral esquerda, formigueiros e vegetação que colocam em risco a estabilidade. Construída na década de 1980, o reservatório serve para irrigação das lavouras de arroz, conter incêndios ambientais e regular o nível do Rio Gravataí. 

    --- Libera água para o manancial em épocas de seca e represa quando o rio está muito cheio. Portanto, está diretamente ligada ao abastecimento de 1,2 milhão de pessoas que moram em Viamão, Alvorada, Gravataí e Cachoeirinha --- disse para o site o presidente do Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio Gravataí, Marthin Zang. 

     

    MP x Incra

     

    Segundo o portal da capital, as deficiências também foram identificadas pelo Ministério Público Federal que, em 6 de fevereiro do ano passado, ingressou com ação civil pública exigindo do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), responsável pela estrutura, adoção imediata de providências que garantissem condições mínimas de segurança à barragem. O processo tramita na 9ª Vara Federal. 

    De acordo com o Incra a profundidade da represa nesta época do ano é de 1,5 metro, em média. Quando cheia, atinge 2,5 metros. Em caso de rompimento, algo que os técnicos do instituto consideram improvável, o descampado de solo arenoso absorveria a maior parte da água, descartando risco à vida humana. 

    --- O nível da barragem é permanentemente monitorado, e o manejo das 11 comportas em operação é compartilhada com agricultores do assentamento. Melhorias como troca de tubulação e reforço da estrutura com pedras já têm sido realizadas por eles --- reforça o instituto.

     

    IMPORTANTE

     

    As casas mais próximas da possível rota da água em caso de rompimento na barragem, do Assentamento Filhos de Sepé estão a mais de 10 quilômetros de distância.

     

    LEIA TAMBÉM

    Viamão não será uma nova Brumadinho
     

     

     

     

     

     

     

     

    • o que vem aí
      Gasolina, motores elétricos e GM de Gravataí
      por Silvestre Silva Santos
    • opinião
      Nada se compara ao parasita brasileiro
      por Rafael Martinelli
    • 3º Neurônio | opinião
      Mostrar a bunda
      por Rosa Montero | El País
    • funcionalismo
      Miki antecipa salários em Cachoeirinha
      por Redação
    • opinião
      PTB perde cargos no governo Marco Alba; ’Macaco’ fica
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Professores abrem luta por salários em Gravataí; a ’pauta-bomba’
      por Rafael Martinelli
    • boa notícia
      Havan anuncia a data para inauguração da loja em Gravataí
      por Silvestre Silva Santos
    • luto
      Irmã Jane se despede de Valdir Espinosa, ex-aluno do Dom Feliciano
      por Redação
    • opinião
      O que tranca confirmação do Mercado Livre em Gravataí; o mastodonte
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Não, não vamos fechar a Câmara de Cachoeirinha; CPIs adiadas
      por Rafael Martinelli
    • covid-19
      Gravataienses pelo mundo falam sobre o coronavírus
      por Silvestre Silva Santos
    • opinião
      Laone troca Anabel e os Bordignons por Dimas
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      ’Para casa, soldados’, e Mourão; associo-me
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Negociação com RS suspende investimento do Mercado Livre; em Gravataí, tudo certo
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Atirar para matar Cid não, vereador Bombeiro!; napoleões de hospício
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Liminar barra mina que pode poluir Cachoeirinha; a Greta é Clarides
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      30 mil de Gravataí e Cachoeirinha acreditam que Terra é plana; o foguete de Hughes
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Bordignon alerta para o 15 de março, ’dia da ditadura’; associo-me
      por Rafael Martinelli
    • luto
      Perdemos nossa ’Dama de Ferro’; o adeus a Loreny Bitencourt
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Como estão as obras da Havan e do Stock Center
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      Zaffa foi o vip de Marco Alba na festa da GM; o preferido
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Gravataí confirma reajuste automático no piso do magistério; saiba como fica
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      O que próximo governo pagará por financiamentos em Gravataí; a conta de Davi
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.