notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 29/11/2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    crise do coronavírus

    Vanderlei Marcos (D) acompanhando paciente em alta no Hospital de Campanha de Cachoeirinha

    Aumento de atendimentos em hospital de campanha não é segunda onda, é a primeira ainda; O ’platô’ nas alturas em Cachoeirinha e Gravataí

    por Rafael Martinelli | Publicada em 20/10/2020 às 16h24| Atualizada em 29/10/2020 às 13h35

    O número de atendimentos feitos pelo Hospital de Campanha de Cachoeirinha nos primeiros 15 dias do mês indica que outubro vai superar a ‘estabilidade’ de setembro, o tal ‘platô’, que em uma alegoria local acontece à altura do edifício Madri, o mais alto da cidade.

    Agosto, mês de pico, registrou 1.919 atendimentos de pacientes com suspeita da COVID-19. Em setembro, no qual a bandeira vermelha ficou rosa e depois laranja, 1.749 pacientes. Nos primeiros 15 dias do outubro alaranjado, de ‘médio risco’ no Distanciamento Controlado, foram 905 atendimentos, média que pode fazer com que o mês chegue aos 1.810 atendimentos.

    – Nos preocupa o efeito ainda não contabilizado do feriadão do Dia das Crianças, que além de aumentar o movimento no comércio e nas relações familiares, deu praia – alerta Vanderlei Marcos, diretor do HC, que antecipa que o prefeito Miki Breier já planeja renovar o contrato que vence no fim deste mês para manter o hospital aberto.

    – Fomos os primeiros a abrir e não vamos fechar. Estamos salvando vidas. 

    Nos dados de casos do último boletim epidemiológico, Cachoeirinha registra até esta terça 3.519 casos, com 2.025 recuperados e 91 vidas perdidas. Em Gravataí, o ‘novo normal’ também preocupa. São 5.604 casos, com 4.202 recuperados e 157 óbitos. Aumentou a média de 1 óbito a cada 24h de setembro, no ‘platô’ que já estava à altura do Morro Itacolomi. Nos primeiros 20 dias foram registradas 29 vidas perdidas.

    Ao fim, o preocupante é que não se trata da ‘segunda onda’ da COVID-19, que a Europa experimenta e já provoca suspensão de aulas, toques de recolher entre 22h e 6h e até lockdown regionais. É ainda o primeiro vagalhão, que segue arrastando vidas. Nesta segunda, batemos recorde de casos diários no Brasil.

    A ‘ideologia dos números’ é cruel com qualquer cansaço com a pandemia, ou wishful thinking, aquele desejo, ou ‘pensamento mágico’, de que a normalidade voltou.

    Os políticos enlouquecidos pelas ruas não são a vacina.

     

    LEIA TAMBÉM

    Onde é difícil tratar piolhos e tapar buracos no telhado, volta às aulas é tragédia; Obrigado Miki, socorro Marco Alba! Façam greve, alunos

    • coronavírus
      O vídeo-homenagem do PSD ao Biga
      por Redação
    • coronavírus
      Gravataí em ’absoluto alerta’ com COVID
      por Rafael Martinelli
    • coronavírus
      RS sob ataque da COVID; Becker só morrendo
      por Rafael Martinelli
    • política
      Até banheiro de praça é polêmica em Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • eleições 2020
      Quem mais perdeu na eleição de Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • coronavírus
      UTIs de Gravataí lotadas como nunca
      por Rafael Martinelli
    • eleições 2020
      Segue o líder Marco Alba; O grande vencedor
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    [email protected]

    Roberto Gomes | DIRETOR | [email protected]
    Rafael Martinelli | EDITOR | [email protected]
    Cristiano Abreu | EDITOR | [email protected]
    Guilherme Klamt | EDITOR | [email protected]
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.