notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 08/08/2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    crise do coronavírus

    Paciente deu entrada 10h no HDJB e faleceu às 14h

    Pior semana da COVID 19 tem mais uma morte, agora em Gravataí

    por Rafael Martinelli | Publicada em 08/06/2020 às 19h11| Atualizada em 14/06/2020 às 22h54

    A Prefeitura de Gravataí informou há pouco a quinta morte por COVID-19 de uma pessoa residente na cidade.

    A vítima é uma mulher de 61 anos, moradora do bairro Santa Cruz. A paciente deu entrada nesta segunda-feira, 8, às 10h, no Hospital Dom João Becker/Santa Casa, com síndrome respiratória aguda grave e faleceu por volta das 14h.

    A idosa era fumante e possuía histórico de doença cardíaca. Ela teve a confirmação que estava infectada por meio de teste rápido.

    A Vigilância Municipal em Saúde (VIEMSA) está em contato com os familiares para orientar sobre procedimentos de segurança sanitária, incluindo o isolamento social, além dos protocolos do Ministério da Saúde para velório restrito e sepultamento em caixão fechado.

    O Seguinte: só publicará a identificação da vítima com autorização da família, o que não foi possível até o momento.

    A morte acontece naquela que é A pior semana da COVID 19 em Gravataí, como tratei sábado. O município ultrapassou a barreira dos 100 casos na semana em que chegamos aos 100 dias da crise do coronavírus. Os primeiros 7 dias de junho já registram quase o mesmo número de casos da COVID-19 do que todo mês de maio.

    Em O ‘urubu da imprensa’ errou, para menos; contágio em Gravataí cresceu 245 por cento, mostrei que entre março e abril 24 casos foram registrados. Em maio foram 58. E nestes primeiros dias de junho, 42. Até a publicação deste artigo, a Secretaria Municipal da Saúde registra 126 infectados.

    Vale a mesma análise que fiz mais cedo, nesta segunda, em A primeira morte na pior semana da COVID 19 em Cachoeirinha. Percebo ser um crítico praticamente solitário, mas não se trata de achismo, é a ‘ideologia dos números’ que evidencia que o distanciamento controlado do Governo do RS, que mantém a classificação do município, e de quase todo estado, na bandeira laranja, de risco médio, desponta como um experimento um tanto descontrolado.

    Como mostrei em ’Gripezinha’, ’carreatas da morte’, Páscoa, reabertura e Dia das Mães; a progressão da COVID 19 em Gravataí e Cachoeirinha, a incidência da COVID-19 cresceu 80% em todo RS após a flexibilização do isolamento social. O coeficiente de incidência do contágio passou de 33,0 por 100 mil habitantes na semana passada para 59,6.

    Somos o único país do mundo que retomou atividades não essenciais no pior momento, com crescimento exponencial nos casos e, na Região Porto Alegre, em dados desta segunda, 74,1% dos leitos ocupados – eram 73% no sábado. Os pacientes confirmados com a COVID-19 subiram de 9,1% para 10,6%. E, aqui o principal dado, a taxa de pacientes com outras doenças ocupando leitos cresceu de 76,7% para 83,6%.

    Para facilitar o entendimento daqueles que acham ‘pouco’, uso o exemplo dos hospitais mais procurados, um público, o Conceição, e um privado, o Moinhos: na primeira semana de junho houve uma inversão na proporção de ocupação entre leitos COVID e não-COVID, de 80% para 90%.

    É por aí que rasteja a cobra silenciosa do novo coronavírus: na soma do crescimento exponencial de infectados, com o crescimento da procura por atendimento e internações na rede de saúde pública e privada devido a outras doenças respiratórias potencializadas pelo frio.

    A taxa de letalidade do vírus em Gravataí chega a 8%, com a quinta morte, superior à nacional, 7%.

     

    LEIA TAMBÉM

    Perdi meu pai para COVID 19; o depoimento de uma gravataiense

    A única perda irreparável é a vida, alerta Marco Alba na ‘pior semana da COVID 19 em Gravataí’

    Sem distanciamento social Gravataí poderia ter mais de 1,3 mil mortes; às ’reginas duartes’

    As mortes sem rosto da COVID 19 em Gravataí

    Morada do Vale é ’epicentro’ da COVID 19 em Gravataí

    Metade da população de Gravataí é ’grupo de risco’ para COVID 19; alerta aos ’covidiotas’

    Contágios em famílias de Gravataí mostram perigo do vírus; é homicídio, não suicídio

    Clique aqui para ler a cobertura do Seguinte: para a crise do coronavírus

    • cachoeirinha
      Dona Nadir, 70 anos, teve alta da COVID
      por Redação
    • crise do coronavírus
      Homofóbico não é o Miki, é você; a bandeira rosa
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Morte aos 48; já são 8 em 7 dias
      por Redação
    • gravataí
      É frágil parecer do TCE que reprova contas de Marco
      por Rafael Martinelli
    • coronavírus
      Justiça suspende ’decreto do festerê’ em Cachoeirinha
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Com COVID, Gelson grava vídeo chocante
      por Rafael Martinelli
    • política
      Anabel age conforme prega
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Miki limita horário para bares e festas
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Gravataí libera atividades não-essenciais
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Cachoeirinha vai abrir até bares, boates e cinemas
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    [email protected]

    Roberto Gomes | DIRETOR | [email protected]
    Rafael Martinelli | EDITOR | [email protected]
    Cristiano Abreu | EDITOR | [email protected]
    Guilherme Klamt | EDITOR | [email protected]
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.