notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 31/05/2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    crise do coronavírus

    Câmara de Vereadores de Gravataí

    Em nota, vereador de Gravataí reage à ’denúncia das fake news’

    por Rafael Martinelli | Publicada em 23/05/2020 às 12h57| Atualizada em 31/05/2020 às 18h34

    O vereador Bombeiro Batista (PSD) envia nota ao Seguinte: reagindo à representação feita ao Ministério Público Eleitoral pedindo investigação em Gravataí por “(...) Fake News. Criação e administração de páginas e grupos de comunidade. Perfis falsos. Propaganda eleitoral antecipada por via difusa (...)”.

    Tratei da ‘denúncia’ nesta terça e quinta em Vereador de Gravataí denuncia ao MP uso de fake news e páginas de Facebook por políticos; há um ’gabinete do ódio’? e Áudio de vereador está no Ministério Público em ’denúncia das fake news’; ouça.

    A suspeita levantada pelo também parlamentar Dilamar Soares (PDT) é de que páginas, grupo e comunidade de Facebook, ou ‘gabinetes do ódio’, são criadas, e até negociadas, para favorecer políticos e candidatos nas eleições de 2020.

    Siga a íntegra da nota de Bombeiro, que não quis dar entrevista.

     

    "(...)

    Ao Site Seguinte:

    Ilmo. Jornalista Rafael Martinelli

    DESVIO DE FINALIDADE E USO INDEVIDO DAS INSTITUIÇÕES

    Em tempos de pandemia, onde o bem comum e a prioridade em salvar vidas deveriam pautar os agentes públicos, nos últimos dias fui surpreendido por duas “notícias” publicadas pelo site Seguinte:, assinadas pelo jornalista Rafael Martinelli, com cristalino desvio de finalidade. Narram as matérias que fora protocolada, no Ministério Público, denúncia formulada por dois indivíduos com o suposto “apoio” do Delegado aposentado da Polícia Federal, Dr. Átilo Cerqueira.

    Vejam que antes mesmo de adentrarmos no mérito das falácias, dessa notória tentativa de intimidação e verdadeiro ataque deliberado contra a liberdade de expressão, os denunciantes tentam dar credibilidade as suas fantasias, utilizando indevidamente o nome de instituições sérias do nosso país. Prova disso, é que só divulgaram tais “denúncias” após um singelo protocolo, via internet, no site do MP/RS, instrumento disponível para qualquer cidadão que, por si só, não denota a mínima veracidade dos fatos eventualmente alegados. Além disso, citam a participação de um reconhecido jurista, ex-Delegado da Polícia Federal, como participe de tais alusões, porém, não há assinatura do mesmo na peça utilizada para fazer as levianas acusações.

    Quanto ao mérito das pseudas denúncias, diante dessa publicização prematura e afoita do procedimento ministerial, na próxima semana, vou pedir ao órgão acesso formal aos fatos noticiados e imediatamente me colocar à disposição para quaisquer esclarecimentos. Uma vez que estamos diante de uma orquestração política por parte de adversários que já sabem os seus papéis históricos nas eleições de 2020, por isso estão buscando subterfúgios prévios para justificarem as suas derrotas.

    Cabe ressaltar que eu e mais alguns cidadãos da nossa cidade somos mediadores de páginas que replicam notícias de órgãos oficiais, de imprensa e fatos do cotidiano da nossa cidade. Não há Fake News, em verdade, esses políticos que estão preocupados comigo, não gostam que a sociedade saibam sobre eles, pois nas páginas referidas são debatidos e noticiados apenas fatos reais e com base na mais absoluta verdade.

    Quanto aos supostos áudios de conversas com o representante da comunicação do governo municipal, no trecho divulgado, denota apenas a seriedade e transparência com que trato o assunto, visto ser de domínio público a minha participação nas moderações. Nesse ponto, merece especial atenção, posto que um terceiro que não participou da conversa entre um agente político nomeado na prefeitura e um parlamentar da cidade, tem essa gravação que, aliás, eu jamais tive acesso.

    Segundo a própria matéria, a gravação é de meses atrás, mais de um ano, de quando eu ainda compunha a base do governo municipal, o que gera muitas dúvidas sobre as intenções de quem a gravou. Veja que se foi o agente da prefeitura, conhecido por esse tipo de deslealdade (gravar pessoas sem autorização, para uso futuro e oportuno para as suas intenções nada republicanas), se por ele foi identificada alguma ilegalidade, ao passo que não noticiou as autoridades competentes, estamos diante de um grave caso de prevaricação.

    Outrossim, se o denunciante gravou essa conversa sem o conhecimento de seus interlocutores, estamos diante de um ato ilícito visando o uso político ao tentar distorcer uma fala absolutamente legal para atingir objetivos espúrios. Nada socorre esses que tentam macular a ação da sociedade em simplesmente exercitar a sua liberdade de expressão e debater problemas e anseios da cidade.

    Portanto, não tenho nenhum reparo a fazer sobre as páginas em questão, não há nenhuma promoção pessoal ou de conotação eleitoral que ofenda a legalidade. Menos ainda a esquizofrênica acusação de ofender a honra de quem quer que seja, posto que nenhuma das páginas e grupos que participo da moderação jamais receberam qualquer notificação extrajudicial, judicial, processo judicial ou notificação de padrão de postagem por parte do Facebook.

    Ao meu ver, o único ofendido é aquele que não suporta ler a verdade e não tem competência para interagir com a sociedade pelo meio que levianamente ataca e tenta desconstituir. Assim, por ser um atentado leviano, os meus advogados, aliás, amigos advogados, solidários em face dessa ação vil, caluniosa e ilegal, já estão juntando elementos visando enquadrar os sujeitos que promoveram essa falsa “denúncia” no crime de Denunciação Caluniosa, previsto no Código Penal, no art. 339 – com possibilidade de pena de prisão de até 8 anos para quem “dar causa à instauração de investigação policial, de processo judicial, instauração de investigação administrativa, inquérito civil ou ação de improbidade administrativa contra alguém, imputando-lhe crime de que o sabe inocente.

    Por fim, ressalto que essa parceria de agentes do PDT com agentes do MDB que subsidiaram essa patética ação política, que estão se revezando por décadas na administração da nossa cidade, em que pese terem administrado bilhões de reais, não conseguiram fazer um leito sequer de UTI, não irão me intimidar na defesa da sociedade e dos seus mais necessários e primordiais interesses.

    Gravataí, 22 de maio de 2020.

    Atenciosamente;

    Bombeiro Batista

    Vereador

    (...)"

    • crise do coronavírus
      O ‘urubu da imprensa’ errou, para menos; contágio em Gravataí cresceu 245 por cento
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Ele grita a sua impotência. Ou: Vamos ver como seria o ’gorpe do Parmito’
      por Rafael Martinelli
    • coluna da jeane
      Dias de pandemia
      por Jeane Bordignon
    • crise do coronavírus
      As mortes sem rosto da COVID 19 em Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • política
      ’Político alvo’ desafia abertura de ’CPI das fake news’ na Câmara de Gravataí; as bravatas e verdades múltiplas
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Gravataí receberá 36 milhões de socorro federal; funcionalismo com salários congelados até 2022
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Metade de Gravataí é ’grupo de risco’ para COVID 19; alerta aos ’covidiotas’
      por Rafael Martinelli
    • política
      Zaffa saiu da Havan como candidato a prefeito de Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • negócios
      Luciano Hang e Marco Alba na ’inauguração surpresa’ da Havan Gravataí; assista
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      ’Gripezinha’, ’carreatas da morte’, Páscoa, reabertura e Dia das Mães; a progressão da COVID 19 em Gravataí e Cachoeirinha
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Por que hospital de campanha de Gravataí atrasou 30 dias; sem tirolesa ou ’Covidão’
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Cristiano Abreu | EDITOR | cristiano@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.