notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 31/03/2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    opinião

    Entendo a fake news de médico de Gravataí sobre o coronavírus; quem não?

    por Rafael Martinelli | Publicada em 20/03/2020 às 00h15| Atualizada em 29/03/2020 às 16h57

    Nas últimas horas, tive a medida do pânico que nos une nesta crise do coronavírus.

    Compartilho.

    Em meu relato, não procurem heróis ou bandidos, apenas humanos assustados e sem saber ao certo ao que fazer.

    Às 22h, fonte de alta confiança me perguntou se era fake news áudio em que suposto médico relatava ter trabalhado nesta quinta no “hospital" em “clima de fim de mundo e de guerra”, pelas palavras do interlocutor da gravação.

    – São 10 pacientes prováveis de coronavírus, um confirmou hoje e parece que tem um segundo confirmado agora, e mais uns 50 ou 60 que estão em casa aguardando resultado – diz o profissional, projetando que “de 5 a 10%” dos casos suspeitos “vão dar positivo pela estatística”.

    – Isso é em Gravataí, para vocês terem uma noção. A marolinha já passou, está chegando o tsunami – alerta, contando que durante o dia, mesmo especialista em outra área, atendeu “mais de 20 pacientes” e “vários com sintoma de gripe”.

    Ao ouvir, instantaneamente, e apavorado, apelei ao secretário da Saúde de Gravataí.

    – Se é real, as pessoas precisam saber!

    Jean Torman garantiu:

    – Já tive acesso ao áudio. É só o que recebo no WhatsApp desde às 21h. É fake news. A direção do hospital vai se manifestar.

    Às 23h, a Santa Casa emitiu card esclarecendo que as informações eram “inverídicas” e durante o dia o hospital teve “apenas dois casos suspeitos” e “nenhum era grave”.

    Na nota a que tive acesso, a mantenedora do Dom João Becker cita a especialidade do médico, mas não vou reproduzir. Volto à abertura deste artigo, quando compartilho:

    – Nas últimas horas, tive a medida do pânico que nos une nesta crise do coronavírus.

    E acrescento que faria uma análise “sem heróis ou bandidos”, por sermos hoje “apenas humanos assustados e sem saber ao certo ao que fazer”.

    É que também tive acesso a áudio do médico explicando que enviou o alerta em um grupo da família para assustar os pais, idosos, para que ficassem em casa.

    – Que loucura isso! Botei em um grupo de família para assustar meu pai e minha mãe! – disse, em um tom de voz entre a surpresa e a indignação.

    Realmente, ouvindo o áudio da polêmica, ao fim o médico fala:

    – É clima de guerra. Só vou avisar a vocês, ao pai, a mãe, às pessoas mais velhas, que fiquem em casa.

    Entenderam?

    O profissional da saúde fez uma espécie de teatro para assustar o pai e a mãe, porque a coisa é grave! Não imaginava que o áudio pudesse vazar. Vazou e, por óbvio, quem ouviu ficou em pânico, ou revoltado – colegas, por exemplo.

    Mas proponho que usemos do exemplo negativo para entender a gravidade do momento, e também como alerta para não espalharmos fake news entre os nossos, em grupos privados, ou na terra de ninguém do ‘Grande Tribunal das Redes Sociais’.

    Ao fim, no incidente de hoje, reputo todos nós inocentes.

    Repito: somos apenas humanos assustados e sem saber ao certo ao que fazer.

    Experimentemos compreensão e solidariedade.

    E, como primeiro exercício, esqueçamos esse deslize de um profissional que vai ajudar – e certamente já ajuda – a salvar muitas vidas.

    Mãe, pai... quem não?

     

    LEIA TAMBÉM

    Hospital suspende cirurgias e Prefeitura tele e especialidades; estamos em guerra em Gravataí e Cachoeirinha

    Clica aqui para ler mais sobre a crise do coronavírus no site do Seguinte:

    • crise do coronavírus
      Conselheira tutelar é segundo caso de Covid 19 em Gravataí
      por Redação
    • opinião
      O caso do maratonista de Viamão suspeito de COVID-19; atenção, ’marcha da morte’!
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Um ’populista’ segura pressão por adiar eleições e usar fundo eleitoral; Hiii...
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      A real sobre a falta de vacinas em Gravataí; o 6 e 9
      por Rafael Martinelli
    • 3º Neurônio | sociedade
      O mundo real morreu, viva o mundo real
      por Berna Gonzáles Harbour | El País
    • 3º Neurônio | opinião
      De quem é a mão que segurou o ministro Mandetta no governo?
      por Carlos Wagner | Histórias Mal Contadas
    • entrevista
      Gravataí não vai abrir comércio nesta semana; o que Marco Alba vai dizer na live de domingo
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      MC Capella, um voluntário pelas quebradas contra o coronavírus
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Parem Gravataí que eu quero descer!; declaro-me Inimigo do Povo, amigo da vida
      por Rafael Martinelli | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      Glorinha cede respirador para Gravataí; agora é 1 para cada 11 mil pessoas
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Gravataí tem só 25 respiradores e 12 leitos de UTI; o serial killer de velhos pobres
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Primeiro caso confirmado em Gravataí, assessora relata como está superando o coronavírus
      por Cristiano Abreu
    • opinião
      A real sobre ’gravataiense com coronavírus’ internada em Canoas; a cobra silenciosa
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Cristiano Abreu | EDITOR | cristiano@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.