notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 06/04/2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    opinião

    CPI dos Pardais já entregou relatório final apontando irregularidades em contrato

    CPI pode levar a rombo milionário em Cachoeirinha; não é ’jeitinho’, e sim alerta a quem paga

    por Rafael Martinelli | Publicada em 17/02/2020 às 18h02| Atualizada em 26/02/2020 às 19h17

    Na temporada de CPIs amalucadas, que tratei em artigos como Questões sobre a CPI do Lixo de Cachoeirinha; do Fantástico ao Zorra Total, Câmara pede direito de resposta sobre artigo da CPI do Lixo e Partido do governo desmente versão da CPI sobre acesso a documentos; a zorra é total, o episódio desta terça na Câmara de Cachoeirinha é a votação do relatório que aponta irregularidades na contratação de controladores eletrônicos de velocidade, os populares 'pardais'.

    A comissão tem o comando de Rubens Otávio, e relatoria de Ibarú Rodrigues, identificados com a oposição, ou ‘Situação B’.

    Pelo que apurei nos bastidores, boa parte das informações que sustentam as investigações são uma conseqüência de uma guerra entre agentes de trânsito, guardas municipais e o governo, que já tratei em artigos como Erro é querer ’jeitinho’ no caso da viatura guinchada e Condenação em zerésima instância para fiscais de trânsito de Cachoeirinha.

    Não é o ‘escândalo dos guinchos’ o foco da CPI, mas ele é um dos episódios em meio à polêmica, porque envolve fontes e acusados de denúncias. O processo corre em segredo de justiça e, assim que obtiver acesso, trago informações mais detalhadas. Na investigação do Ministério Público há até escutas. A versão que tive acesso me faz suspeitar que ‘vilões’ podem não ser vilões.

    Mas essa é outra história.

    Fato é que a CPI aponta problemas nos estudos produzidos para justificar a contratação dos 'pardais'.

    Sem torcida ou secação em relação aos danos políticos ao governo Miki Breier (PSB), ou mesmo a uma nova tentativa de golpeachment que possa surgir a partir de uma aprovação do relatório final: o que me preocupa é o resultado prático dessa CPI para o conjunto da sociedade.

    É que são apontadas filigranas técnicas supostamente descumpridas pela Prefeitura que, se denunciadas pelo Ministério Público e aceitas pela Justiça devem levar à anulação do contrato, o que teria como consequência lógica a devolução multas de pelo menos dois anos de multas.

    Algo semelhante aconteceu em maio de 2018 em Maceió, capital de Alagoas, quando a Justiça determinou o desligamento dos pardais e a anulação de todas as multas geradas pelos equipamentos desde 2015.

    E, inegável é que, se comprovadas irregularidades apontadas pela CPI, os radares estariam operando de forma ilegal em Cachoeirinha e pelo menos R$ 10 milhões em multas teriam que ser devolvidas. Bastaria a cada ‘prejudicado’ fazer um questionamento judicial.

    Seria um rombo no caixa da Prefeitura não para este, mas para os próximos governos, que herdarão a dívida como precatório, que são aquelas contas já julgadas sem possibilidade de recurso.

    Isso sem falar na ‘aliviada’ a milhares de motoristas infratores flagrados pelos equipamentos que, além de não pesar o bolso, teriam pontos retirados das CNHs.

    Já prevejo aplausos daqueles que no Grande Tribunal das Redes Sociais gritam contra a ‘indústria da multa’ (ao menos até a vítima do momento deixar nas ferragens ou no asfalto sangue com mesmo DNA)!

    Ao fim, antes que alguém interprete errado, não estou propondo que prefeito, vereadores, promotores ou juízes dêem ‘um jeitinho’. Se comprovadas as irregularidades, cumpra-se a lei.

    Apenas faço uma constatação sobre onde pode chegar essa CPI, que é o episódio do dia de uma briga política que, ao que tudo indica, vai atropelar mais uma vez a gente comum de Cachoeirinha.

    Não é uma conta a ser paga pelo prefeito, caso tenha errado, ou pelo vereadores, se bem apuraram as irregularidades, mas por toda Cachoeirinha que não foi multada nos últimos dois anos.

    • 3º Neurônio | psicologia
      Como lidar com a ansiedade e estresse em momentos de reclusão
      por Erickson Rosa, psicólogo
    • 3º Neurônio | opinião
      Coronavírus escancarou a conta do nosso egoísmo
      por Pedro Aihara | El País
    • crise do coronavírus
      Prefeito anuncia retomada das atividades econômicas em Gravataí; se houver euforia, fecha tudo, apela
      por Redação
    • opinião
      O raio-x das trocas de partido em Gravataí e Cachoeirinha; o efeito nas urnas em 2020
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Cláudio Ávila deu um 1º de abril em Bordignon; o habeas corpus
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      DEM sai do governo Marco Alba para Evandro ser vice de Dimas; MarxDonalds vive!
      por Rafael Martinelli
    • com vídeo
      Incêndio de grandes proporções destrói parte de nosso santuário ambiental
      por Cristiano Abreu | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      Peixe troca Dimas pelo governo Marco Alba; o motorista e o jardineiro
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      EXCLUSIVO | Pesquisa mostra que gravataiense teme perda salarial
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Gravataiense com COVID 19 relata drama de uma Itália devastada
      por Cristiano Abreu | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • crise do coronavírus
      Em 24 horas, casos de COVID 19 dobram em Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      EXCLUSIVO | 85% acham necessário o ’fecha tudo’ em Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Gravataí em calamidade pública por 6 meses; o que significa
      por Rafael Martinelli
    • entrevista
      Miki: não serei o prefeito lembrado por contar corpos; Cachoeirinha tem primeira confirmação de COVID 19
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Parem Gravataí que eu quero descer!; declaro-me Inimigo do Povo, amigo da vida
      por Rafael Martinelli | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Cristiano Abreu | EDITOR | cristiano@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.