notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 28/02/2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    opinião

    1ª DP de Gravataí investiga golpe a partir de registro de ocorrências

    Investigado ’golpe do precatório’ em Gravataí

    por Rafael Martinelli | Publicada em 10/02/2020 às 14h26| Atualizada em 26/02/2020 às 19h19

    Clientes de ao menos dois escritórios de advocacia de Gravataí foram alvos do ‘golpe dos precatórios’. A partir de quatro ocorrências registradas nos primeiros dias de fevereiro na 1ª Delegacia de Polícia Civil o delegado Marcio Zachello vai abrir inquérito para investigar o esquema que pede depósitos para liberação do dinheiro devido por governos a pessoas físicas e jurídicas.

    Para se ter uma ideia do potencial do golpe, só a Prefeitura de Gravataí tem R$ 66 milhões em precatórios inscritos em 2019. No Rio Grande do Sul, o estoque ficou em R$ 12,7 bilhões no ano passado.

    Os precatórios são dívidas trabalhistas ou cíveis, com condenação judicial definitiva ou irrecorrível, já inscritas no orçamento público para pagamento.

    Credor de R$ 86 mil em precatório municipal caiu no golpe. Ele recebeu uma ligação, com código 51 no celular, de suposto advogado, com sotaque gaúcho, pedindo em nome do escritório responsável pelo ganho da causa, um depósito de R$ 3,8 mil para o pagamento de taxas judiciais necessárias para a liberação do dinheiro.

    No mesmo dia 2 de fevereiro, o funcionário público aposentado fez o depósito em uma conta da Caixa Econômica Federal – agência 0751, de Maranguape, Ceará – e só após receber nova ligação, agora pedindo R$ 8,8 mil, fez contato com seu advogado de Gravataí, que informou não trabalhar com nenhum tipo de cobrança para liberação do precatório.

    Ao pesquisar a origem da dívida, o profissional, que trabalha com uma causa estadual da vítima, observou que o precatório era municipal e ligado a outro escritório da cidade, que também negou qualquer cobrança extra.

    Suspeitando de um golpe, já que dados sobre precatórios podem ser consultados em portais de transparência de governo e em processos nos tribunais de justiça, os advogados dos dois escritórios orientaram o cliente a registrar ocorrência policial e dispararam mensagens de WhatsApp avisando clientes.

    Três outros casos foram relatados, mas em nenhum deles credores fizeram os depósitos. Em uma das tentativas de fraude, esposa tinha sido avisada pelo marido, que tinha recebido o alerta do escritório com o qual seu precatório tem ligação.

    – O procedimento é tentar identificar os beneficiários desses valores que foram pagos de forma indevida, os titulares das contas bancárias utilizadas (que em geral são de ‘laranjas’, que emprestam seus dados) e aí podemos chegar aos verdadeiros golpistas – projeta o delegado.

    Com a experiência de quem já está com pedido de aposentadoria encaminhado, Marcio Zachello alerta que, em muitos casos, são utilizados documentos falsos para abertura das contas.

    – É aí que fica difícil a investigação. Mas tentaremos identificar os golpistas.

    A orientação é de que quem for procurado rejeite propostas e procure a Polícia Civil. Outra recomendação é não fornecer dados pessoais a terceiros, já que essas informações podem ser utilizadas para fins ilícitos.

    Para preservar as vítimas, o Seguinte: não divulga o nome das pessoas lesadas e nem dos escritórios, mas os dados e documentos apurados pela reportagem, como o nome do advogado e a conta usada para receber o depósito já foram repassados ao delegado.

    O celular usado pelos golpistas resta desligado desde quinta.

    • o que vem aí
      Gasolina, motores elétricos e GM de Gravataí
      por Silvestre Silva Santos
    • opinião
      Nada se compara ao parasita brasileiro
      por Rafael Martinelli
    • 3º Neurônio | opinião
      Mostrar a bunda
      por Rosa Montero | El País
    • funcionalismo
      Miki antecipa salários em Cachoeirinha
      por Redação
    • opinião
      PTB perde cargos no governo Marco Alba; ’Macaco’ fica
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Professores abrem luta por salários em Gravataí; a ’pauta-bomba’
      por Rafael Martinelli
    • boa notícia
      Havan anuncia a data para inauguração da loja em Gravataí
      por Silvestre Silva Santos
    • luto
      Irmã Jane se despede de Valdir Espinosa, ex-aluno do Dom Feliciano
      por Redação
    • opinião
      O que tranca confirmação do Mercado Livre em Gravataí; o mastodonte
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Não, não vamos fechar a Câmara de Cachoeirinha; CPIs adiadas
      por Rafael Martinelli
    • covid-19
      Gravataienses pelo mundo falam sobre o coronavírus
      por Silvestre Silva Santos
    • opinião
      Laone troca Anabel e os Bordignons por Dimas
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      ’Para casa, soldados’, e Mourão; associo-me
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Negociação com RS suspende investimento do Mercado Livre; em Gravataí, tudo certo
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Atirar para matar Cid não, vereador Bombeiro!; napoleões de hospício
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Liminar barra mina que pode poluir Cachoeirinha; a Greta é Clarides
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      30 mil de Gravataí e Cachoeirinha acreditam que Terra é plana; o foguete de Hughes
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Bordignon alerta para o 15 de março, ’dia da ditadura’; associo-me
      por Rafael Martinelli
    • luto
      Perdemos nossa ’Dama de Ferro’; o adeus a Loreny Bitencourt
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Como estão as obras da Havan e do Stock Center
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      Zaffa foi o vip de Marco Alba na festa da GM; o preferido
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Gravataí confirma reajuste automático no piso do magistério; saiba como fica
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      O que próximo governo pagará por financiamentos em Gravataí; a conta de Davi
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.