notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 21/11/2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    opinião

    O que ’caso Carús’ ensina a políticos da ’rachadinha’

    por Rafael Martinelli | Publicada em 23/10/2019 às 13h43| Atualizada em 24/10/2019 às 20h13

    O ‘caso André Carús’ deixa duas dicas, caso outros vereadores se enrolem com 'rachadinha de salários'. Duas semanas depois de deixar o Presídio Central, o vereador de Porto Alegre anunciou, em coletiva na sede do MDB, que presidia, que está deixando a vida pública.

    Carús, uma inspiração para, e parceiro de selfie de, jovens políticos do partido, ficou preso temporariamente por 10 dias suspeito de obrigar assessores a tirarem empréstimos consignados e entregar o dinheiro a ele.

    Vamos às dicas.

    Primeiro, a renúncia. Hoje, Carús diz que não concorre mais, mas, se quiser, pode tentar voltar à Câmara em 2020. Sem renunciar, corria o risco de uma condenação em segunda instância que o tornaria ‘ficha suja’, impedindo o registro da candidatura no ano que vem.

    Segundo, para justificar a ‘rachadinha’, Carús disse à GaúchaZH que enfrentava uma “situação financeira complicada”, que o levou a um empréstimo do Banrisul que comprometia 40% do seu salário líquido como vereador e, por fim, a uma série de agiotas. Conforme ele, a dívida chegou a R$ 100 mil. 

    – Se formou uma grande bola de neve – contou o emedebista.

    Por causa do contato dos agiotas, o vereador disse que passou a receber ameaças por telefonemas e mensagens. Foi aí que se reuniu com os seus assessores. Conforme o parlamentar, a equipe contraiu empréstimos para ajudá-lo por “livre e espontânea vontade”.

    Ao fim, políticos assustados que, algum dia, o Ministério Público, de onde for, resolver acabar com a farra da 'rachadinha' de salários, muitas vezes 'corrupção com recebido', aprendam com Carús: renunciem e agradeçam a boa vontade dos assessores.

    • 3º Neurônio | comportamento
      Terapia de casal, mas de casal de amigos
      por Ana Bulnes Fraga | El País
    • 20 de novembro
      Gravataí abre a Semana da Consciência Negra
      por Redação
    • opinião
      O dia em que a Câmara foi o STF; e deu empate!
      por Rafael Martinelli
    • personagens
      Quem é Sirmar Antunes, o ator que respira arte, negritude e Gravataí
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      A reeleição de Miki e a desfiliação de Ibarú e Marco
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Cassação ameaça outra conselheira tutelar eleita
      por Rafael Martinelli
    • educação
      Escola Tuiuti está mais perto do fim
      por Silvestre Silva Santos
    • opinião
      Aniversário de Miki mostra força para reeleição
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Repercussão política foi instantânea do ’reajuste zero’
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      LDO prevê ’reajuste zero’ para funcionalismo
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.