notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 18/11/2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    efeito cascata

    OPINIÃO | Vereadores, não aumentem os salários

    por Rafael Martinelli | Publicada em 08/11/2018 às 13h51| Atualizada em 17/11/2018 às 18h17

    Uma coisa que não se pode falar dos vereadores de Gravataí é que são surdos para as urnas. Após o escândalo que mostrou no Fantástico que se viajava mais que a câmara de São Paulo (e o conseqüente acidente político que tirou a reeleição de mais da metade da ‘bancada das diárias’), o CâmaraTur nem taxia mais na pista. Dos eleitos em 2016, ninguém viajou. E o risco de perder capital político também tem feito parlamentares segurarem o ímpeto de botar mais dinheiro no bolso.

    Em 2018, os salários dos parlamentares estão congelados. O presidente Airton Leal – vereador em sexto mandato, presidente pela segunda vez e experiente o suficiente para saber que há espaço para os políticos serem ainda mais odiados – condicionou qualquer reposição ao que for dado ao funcionalismo municipal.

    Como o prefeito Marco Alba confirmou em setembro o ‘reajuste zero’, o vencimentos dos edis terminará o ano nos mesmos R$ 9.500,64. Vale o elogio do sacrifício compartilhado com os servidores. Os vereadores de Porto Alegre, por exemplo, aplicaram em junho os 2,7% da inflação dos últimos 12 meses e aumentaram os próprios salários de R$ 12.984,16 para R$ 13.342,52.

    O novo teste para os vereadores é o aumento de 16% no salário dos ministros do supremo tribunal federal, de R$ 33,7 mil para R$ 39,3 mil, o que permite um efeito cascata por todo país. O artigo 29 da constituição permite que um deputado federal ganhe o teto de R$ 39,3 mil, um deputado estadual 75% disso (R$ 29.475) e um vereador de uma cidade do porte de Gravataí – entre 100 mil e 300 mil habitantes – 50% do deputado estadual, o que poderia elevar os vencimentos para R$ 14.737 na aldeia.

    Bem fazem os vereadores mais antenados ao não permitir que qualquer proposta de reajuste saia do elevador da câmara, onde falha até o celular, caso alguém deixe ligado para a conversa ser ouvida. Seria grande o constrangimento de propor um benefício apenas para os 21 parlamentares, quando os mesmo aprovaram o Orçamento de 2018 – alguns por vontade, outros por desconhecimento – sem prever um real sequer de reposição para os servidores públicos municipais.

     

    LEIA TAMBÉM

    OPINIÃO | Um fim de mês perpétuo para o funcionalismo

     

    Seria politicamente trágico para o momento, já que, como o Seguinte: noticiou com exclusividade, o sindicato dos professores de Gravataí – que tem um indicativo de greve aprovado em 20 encontros regionais e pronto para ser votado em assembléia geral da categoria – acionou em outubro o tribunal de justiça gaúcho pedindo reposição de 16% em perdas inflacionárias dos últimos quatro anos. Coincidentemente a mesma reivindicação feita pelos grandões do supremo e atendida pelos congressistas nesta quarta. Só para se ter uma idéia, um professor de nível 1, com salário de R$ 1.200, já perdeu R$ 3.600 entre 2015 e 2018.

     

    LEIA TAMBÉM

    Sindicato dos professores aciona justiça contra ’reajuste zero’

     

    Na prefeitura, aumento de salário para prefeito, vice e secretários também é – e seria absurdo que não fosse – assunto proibido. Por ordem de Marco, desde 2012 os vencimentos dos políticos estão congelados.

    Pelo menos por enquanto, vale o elogio. Os vereadores estão recebendo pouco mais da metade do que poderiam ganhar. Em outros tempos, era um ‘me dá’.

     

    LEIA TAMBÉM

     

    Salários de Marco Alba, vice e secretários são iguais a 2012

    OPINIÃO | Hoje pagar 13º antecipado é para comemorar

     

    • mais médicos
      Saída de médicos cubanos preocupa prefeitura
      por Rafael Martinelli
    • pequenas empresas, grandes histórias
      COM VÍDEO | Lentes que retratam vidas
      por Eduardo Torres | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • saúde
      Frente de prefeitos reage a saída de médicos cubanos
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Hoje até vereador comemora médicos indo embora
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Todo sábado é dia para adotar um pet na Sperk
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • meio ambiente
      COM VÍDEO | A nossa lista vermelha da extinção
      por Eduardo Torres
    • trânsito
      Fim da tranqueira no trânsito está mais próximo
      por Silvestre Silva Santos
    • opinião
      Saída de médicos cubanos é desastre para Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • eleições 2020
      OPINIÃO | Não façam Bordignon ’Miss Colômbia’ outra vez
      por Rafael Martinelli
    • meio ambiente
      Cobrança pela água do Gravataí pode gerar R$ 9 mi em um ano
      por Eduardo Torres
    • desejo azul
      Gremistas entregam alegria para crianças doentes
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • seu bolso
      OPINIÃO | Silvio Santos é um velho babão
      por Rafael Martinelli
    • cachoeirinha
      Asfalto em 33 ruas é símbolo para governo Miki
      por Rafael Martinelli com assessoria
    • educação
      OPINIÃO | O big brother da escola sem partido em Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • história
      A história da Cachoeirinha do primeiro pedágio
      por Eduardo Torres
    • coluna do silvestre
      ‘Jardins do pesadelo’ estão perto do fim?
      por Silvestre Silva Santos
    • política
      OPINIÃO | 25 nomes para prefeitura de Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • polícia
      Jovem executado por engano em hospital era de Cachoeirinha
      por Silvestre Silva Santos
    • vereadores
      Quem leva a presidência da câmara de Gravataí?
      por Rafael Martinelli
    • efeito cascata
      OPINIÃO | Vereadores, não aumentem os salários
      por Rafael Martinelli
    • 2020
      OPINIÃO | A sucessão nas mãos de Marco Alba
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.