notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 19/01/2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    funcionalismo

    Prefeito recebeu na prefeitura sindicatos dos professores e municipários

    Marco anuncia antecipação do 13º; 2018 não terá reajuste

    por Rafael Martinelli | Publicada em 30/08/2018 às 15h51| Atualizada em 03/09/2018 às 17h30

    Prefeito anuncia antecipação de metade do 13º mas confirma que – para manter contas da prefeitura em dia e suplementação à previdência dos servidores – funcionalismo de Gravataí não terá reajuste. Sindicatos reivindicam 16%. Confira as posições do governo e sindicatos e entenda melhor nos links relacionados em meio à matéria 

     

    O prefeito Marco Alba (MDB) anunciou nesta quinta o pagamento antecipado de 50% do 13º salário do funcionalismo de Gravataí no dia 16 de outubro, a exemplo do que já ocorrera no ano passado, no dia 17 do mesmo mês.

    – Isso traz conforto e tranquilidade para os servidores, graças às rotinas de gestão que adotamos, afastando qualquer risco de atraso ou parcelamento de salário, em um momento crítico para a economia com reflexo na queda de arrecadação do município – disse o prefeito, ao receber representantes do sindicato dos professores e dos municipários.

    Conforme nota no site da prefeitura, os secretários da fazenda, Davi Severgnini e da administração e transparência, Alexsandro Lima Vieira, apresentaram os dados mais recentes do estudo atuarial do instituto de previdência dos servidores (Ipag), em que se mantêm os patamares atuais de contribuição suplementar da prefeitura ao instituto, “o que torna inviável o incremento de despesa com folha”.

     

    LEIA TAMBÉM

    Sem resolver Ipag, funcionalismo pode ter salário congelado por 15 anos

    Câmara de Gravataí aprova relatório da CPI do Ipag. Conheça os 5 vilões

    A 'aula pública' do sindicato dos professores sobre o Ipag

     

     

    Como o Seguinte: já vinha antecipando com exclusividade – o orçamento municipal de 2018 foi aprovado pela câmara de vereadores já sem previsão de reajuste – o prefeito confirmou na reunião com sindicalistas que “não há condições de conceder reajuste de salário”.

    – O caixa não suportaria esse comprometimento, sob pena de comprometermos a regularidade de outros compromissos, situação que obtivemos como resultado de uma política austera de controle de gastos – disse o secretário da fazenda.

     

    LEIA TAMBÉM

    OPINIÃO | Um fim de mês perpétuo para o funcionalismo

    Orçamento foi aprovado sem reajuste para funcionalismo

     

    A nota lembra que, “de 2012 a 2018, a prefeitura reduziu o comprometimento da receita corrente líquida com a dívida consolidada de 56% para 4,5%, o menor endividamento da história do município, conforme dados do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS)”.

    – Temos de considerar ainda que em 2018, Gravataí sofreu uma queda de receita de R$ 30 milhões, decorrente da redução de receita, como a queda do ICMS – observou o secretário.

     

    LEIA TAMBÉM

    Dívida de Gravataí teve redução monstruosa

     


    A nota informa ainda que “hoje, Gravataí gasta R$ 300 milhões por ano com o pagamento da folha de salários, o equivalente a 47% da receita corrente líquida, quatro pontos percentuais abaixo do limite prudencial de 51,3% estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)”.

    – Estamos rompendo com uma prática de décadas na prefeitura, em que não havia rigor no controle de gastos nem ferramentas seguras e eficientes de gestão, e hoje pagamos a conta por isso – concluiu o prefeito. 

     

    LEIA TAMBÉM

    O dia em que Marco Alba contestou Caetano e Roberto

    300 mil por 5mil, o governo e custo do funcionalismo

     

    O que dizem os sindicatos

     

    O sindicato dos professores, da presidente Vitalina Gonçalves, também se manifestou em nota onde avalia que “como argumento para não atender a pauta econômica, o governo insiste em colocar o Ipag como ‘bode na sala’ para negar o reajuste da inflação, que já está acumulado em 16%”.

    A direção dos sindicatos, SPMG e STPMG, e representantes sindicais saíram da reunião sem nenhum avanço na pauta de reivindicações da data-base – conclui, informando que o sindicato dos professores “segue com assembléias nas escolas para definir os rumos da mobilização da data-base 2018”.

    O sindicato dos municipários ainda prepara uma nota para informar aos servidores, conforme a presidente Neuza Vicentini.

     

    LEIA TAMBÉM

    O aumento que o funcionalismo quer em Gravataí

    Bolso dos servidores vai socorrer plano de saúde

    • coluna do silvestre
      GM diz que pode fechar fábrica de Gravataí
      por Silvestre Silva Santos
    • segurança
      Fotógrafo foi morto por dívida em Cachoeirinha
      por Eduardo Torres
    • em Brasília
      Marco Alba trata do Complexo de Educação Especial
      por Redação
    • coluna do silvestre
      Pedágio volta dia 15 mais caro do que o anunciado
      por Silvestre Silva Santos
    • meio ambiente
      O último ano dos canudos plásticos em Gravataí
      por Eduardo Torres
    • 2020
      ’Bolsonaro da Aldeia’ na briga pela Prefeitura
      por Rafael Martinelli
    • carnaval
      Corte de dinheiro para Carnaval é aprovado; exceto por petistas
      por Rafael Martinelli
    • governo bolsonaro
      Marco Alba em Brasília; sem embaixador
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Moro foi bem na GloboNews; já é um político
      por Rafael Martinelli
    • carnaval
      Gravataí não vai liberar dinheiro para escola de samba
      por Rafael Martinelli
    • segurança
      Uma em cada quatro armas legais é roubada no RS
      por Eduardo Torres
    • rs
      Ninguém de Gravataí no governo Leite
      por Rafael Martinelli
    • segurança
      O que será feito para salvar Ubers da violência
      por Eduardo Torres
    • segurança
      O debate fetichista sobre a redução da maioridade
      por Rafael Martinelli
    • educação
      Ulbra Gravataí demite um quinto dos professores
      por Eduardo Torres
    • coluna do silvestre
      App leva profissionais da beleza até você
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • habitação
      Moradores querem financiar casas da Granja em 35 anos
      por Eduardo Torres
    • polêmica
      Gravataí e Cachoeirinha podem ter armas liberadas
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Farda não garante santidade; promoção, talvez
      por Rafael Martinelli
    • segurança
      RETRÔ 2018 | Sem guerra das facções, na mira dos grandões
      por Eduardo Torres
    • economia
      RETRÔ 2018 | A volta dos investimentos na região
      por Eduardo Torres
    • meio ambiente
      RETRÔ 2018 | O preço do futuro preservado
      por Eduardo Torres
    • política
      RETRÔ 2018 | Do limão eleitoral à limonada política
      por Eduardo Torres
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.