notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 19/06/2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    câmaratur

    OPINIÃO | O CâmaraTur decola na Câmara de Cachoeirinha

    por Rafael Martinelli | Publicada em 04/06/2018 às 18h09| Atualizada em 18/06/2018 às 12h52

    A Câmara de Cachoeirinha já gastou nos cinco primeiros meses de 2018 mais diárias e passagens aéreas do que em todo ano passado. É o que mostra levantamento feito pelo jornalista Roque Lopes, publicado por O Repórter.

    O transponder indica que o ‘CâmaraTur’, que parou de taxiar em Gravataí após provocar desastres nas urnas para os acumuladores de milhagens, parece arremeter e levantar vôo novamente em Cachoeirinha.

     

    LEIA TAMBÉM

    Câmara gastou R$ 1 milhão com viagens

     

    Os vereadores de Cachoeirinha já receberam R$ 32,736,60 em diárias e custaram R$ 21.420,50 em passagens aéreas entre janeiro e maio. Nos 12 meses de 2017, o gasto público tinha sido de R$ 24.420,50 em diárias e R$ 29.085,67 em passagens.

    A diária é de R$ 726, sem necessidade de comprovação de gastos e nem devolução do que sobra.

    Em Gravataí a legislatura anterior gastou, entre 2013 e 2016, mais de R$ 1 milhão de reais – R$ 942.667,88 só em diárias depositadas na conta dos vereadores, conforme levantamento feito com exclusividade pelo Seguinte: com base em dados do Tribunal de Contas do Estado.

    Apareceu até no Fantástico, como a maior ‘CâmaraTur’ do Rio Grande do Sul por, mesmo com 21 vereadores, somar gastos maiores que a Câmara da megalópole São Paulo, que tem 55 parlamentares.

    E a turbulência chacoalhou as urnas: a bancada das diárias perdeu 8 mil votos, mesmo que no último ano, 2016, o gasto tenha sido a bagatela de R$ 155.092,04 menor que no ano anterior.

     

    LEIA TAMBÉM

    Bancada das diárias perdeu mais de 8 mil votos

    Só 5 vereadores não viajaram

     

    Só para se ter uma idéia do horror instalado, no ano passado apenas um vereador viajou, Roberto Andrade.

    Neste ano, ninguém.

    Os vereadores simplesmente não apresentaram requerimentos, porque se formou uma maioria contra as viagens.

     

    LEIA TAMBÉM

    GASTOS COM DIÁRIAS: o CâmaraTur em queda livre

     

    Já em Cachoeirinha, as viagens parecem ter sido reduzidas em 2017 só porque o então presidente, Marco Barbosa, autorizou algumas, devidamente aprovadas em plenário, mas ameaçava barrar outras alegando falta de orçamento.

    – Minha interpretação do Regimento Interno é de que o presidente pode autorizar ou não. Ele é o gestor – argumenta Barbosa.

    Aconteceu que, em 2017, os viajantes resolveram não pagar – com desgaste político – para ver.

    Mas havia e ainda há uma maioria para aprovar as viagens.

     

    LEIA TAMBÉM

    O quanto a Câmara gasta em diárias, passagens, CCs e mais

     

    Os argumentos dos políticos favoráveis às viagens – e seus simpatizantes – são sempre os mesmos: buscar qualificação, trocar experiências e liberar emendas com deputados federais.

    Frágil defesa, pelo menos na opinião deste jornalista, que já acompanhou ‘cursos’ e ‘seminários’ oferecidos a parlamentares. É difícil encontrar algo nos convescotes, que não possa ser navegado ou naufragado pelo Google ou YouTube. A troca de experiências pode ser feita da mesma forma, e também de graça, pelo Skype. Já o contato com os deputados pode – e é – feito aqui mesmo no Rio Grande do Sul, já que são todos gaúchos e muitos tem escritórios em Porto Alegre, quando não em Cachoeirinha.

    Isso sem falar que, apesar do dinheiro ser bem vindo, não é papel de vereador buscá-lo e sim, mesmo indicando CCs nos governos, fiscalizar como é aplicado o Orçamento Municipal.

    Em tempos de Grande Tribunal das Redes Sociais, e de tanto ódio à política, cabe o alerta que esse gasto não chega perto de ser um crime de lesa município. Mas seria de bom tom, e um convite à inteligência, os vereadores entenderem o momento de crise nacional, estadual e municipal. Se mal se consegue pagar salários em dia, parece aceitável gastar dinheiro com turnês a Brasília ou ao paraíso que for?

    O bom da democracia é que ao fim o eleitor é quem dá o confirma. Muitos já ligam o radar quando se fala em ‘CâmaraTur’. Afinal, onde passa um avião, passa uma esquadrilha. Principalmente se o comandante também faz parte da tripulação, como o atual presidente Rubens Ohlweiller, que recebeu R$ 3.273,66 em diárias este ano.

     

    LEIA TAMBÉM

    Como foi a votação das viagens dos vereadores

    OPINIÃO | Viagens dos vereadores: um projeto é pior que o outro

    • coluna do silvestre
      Souza Cruz volta e Herbalife chega à cidade
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • atenção
      O que muda no trânsito da parada 72
      por Redação
    • a venda do hospital
      OPINIÃO | Marco Alba fez bem em bancar a Santa Casa
      por Rafael Martinelli
    • na copa
      Deu sono na estreia brasileira
      por Eduardo Torres
    • na copa
      OPINIÃO | Estreia com a cara do Brasil do golpeachment
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      No escurinho do cinema...
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      É bom sinal os vereadores congelarem os próprios salários
      por Rafael Martinelli
    • nosso hospital
      COM VÍDEO | Hospital de Gravataí é da Santa Casa
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • saneamento
      Gravataí e Cachoeirinha no ranking do saneamento
      por Eduardo Torres
    • eleições 2018
      Miki e Stédile, unidos por Sartori
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      20 dias para o pedágio não ser cobrado ou...
      por Silvestre Silva Santos
    • meio ambiente
      EXCLUSIVO | Gravataí pode ter um dique contra enchentes
      por Eduardo Torres
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.