notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 23/09/2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    coluna do martinelli

    Opinião de Garbini no Facebook chegou até a tribuna da Câmara

    O polêmico ataque de Garbini à Lei Maria da Penha

    por Rafael Martinelli | Publicada em 08/03/2018 às 19h56| Atualizada em 15/03/2018 às 13h57

    No Dia Internacional das Mulheres, Oracides Garbini, uma das pessoas mais conhecidas da sociedade de Gravataí envolveu-se em uma inusitada polêmica que começou no Facebook e chegou à tribuna da Câmara de Vereadores.

    – Sou contra a Lei Maria da Penha. É outra lei que vamos derrubar. Quem é homem sabe porque – escreveu aquele que por 23 anos comandou o Conselho Pró-Segurança Pública, ostenta um título honorífico de cidadão gravataiense e hoje é presidente regional do Lions Clube, de Gravataí à Guaíba.

    – No Dia da Mulher o senhor utiliza essa infeliz frase. E ainda fala que quem é homem sabe disso. Sou homem e não sou da tua turma. E nem concordo com essa besteira que falaste – retrucou, também em uma postagem, o vereador Dimas Costa.

    Que horas depois fez pronunciamento em plenário:

    – É a nota triste desse Dia da Mulher. Quero manifestar meu repúdio a essa opinião – registrou o parlamentar, que criticou ataques à lei por supostamente não respeitar os “direitos iguais” da Constituição.

    – Enquanto nove em cada dez mulheres já sofreu algum tipo de violência, o índice de homens não chega a 2%. A mulher é impotente diante da força do homem e de agressões não só físicas, mas psicológicas, sexuais e até patrimoniais. Não aguentei ouvir quieto essa manifestação de uma personalidade tão conhecida na cidade.

    O Seguinte: foi ouvir Garbini sobre a controversa posição sobre a lei criada há 12 anos para aumentar a rede de proteção às mulheres vítimas de violência doméstica.

    – Sou contrário a leis de exceção. A Maria da Penha é uma delas, como o Estatuto do Desarmamento, que nos deixa desarmado em um país de bandidos. Temos que limpar o Brasil dessas coisas que nos incomodam – disse o ex-gerente do Banco do Brasil, por telefone, minutos atrás, explicando ter recebido convites para comemorações na cidade e evitado comparecer para não polemizar ainda mais.

    – É minha opinião: é uma lei de exceção porque uma mulher pode mentir, dar queixa indevidamente, e o homem chega na delegacia não como suspeito, mas já como réu – explica, acrescentando que “nunca praticou nenhuma violência” e tem “tantas amigas mulheres quanto amigos homens”.

    – Não sou feminista, mas gosto das mulheres – argumenta, criticando também o custo com a criação de delegacias especializadas.

    – Já há leis para punir crimes, e também forças de segurança e investigação. Os índices de violência não diminuíram. As estatísticas mostram – conclui, também deixando no ar críticas a denúncias de assédio.

    – Eu nem deveria ter entrado nessa polêmica da Maria da Penha, mas é minha opinião. Nem vou falar sobre assédio...

    :

    Ouvi os argumentos de Garbini e respondi com silêncios a seus pedidos de concordância, pois estava entrevistando-o para colher sua opinião original e não para travar um debate, já que sou entusiasta da lei Maria da Penha e daqueles que admiram a luta feminista e não percebem o 8 de maio como dia para muita comemoração.

    Talvez o que cada mulher possa comemorar, num Brasil que mata 15 por dia, é chegar viva em casa hoje, como disse Thiane Nunes.

    • entrevista: vilmar
      “Ajudar Bolsonaro é um chamado de Deus”
      por Rafael Martinelli
    • personagens
      COM VÍDEO | Magrão Júnior, o Forrest Gump da Aldeia
      por Eduardo Torres | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • mulheres contra bolsonaro
      #EleNão chega a Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • eleições 2018
      A certeza de Sartori é a mesma de Marco em Gravataí
      por Rafael Martinelli | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • neste sábado
      Como será Festival Paralímpico em Gravataí
      por Silvestre Silva Santos
    • habitação
      A ocupação onde a esperança está só no nome
      por Eduardo Torres
    • candidatos locais
      Sou o Stédile e vou te contar minha história
      por Rafael Martinelli | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • candidatos locais
      Sou o Pedro Ruas e vou te contar minha história
      por Rafael Martinelli | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • candidatos locais
      Sou o Dimas e vou te contar minha história
      por Rafael Martinelli | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.