notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 08/08/2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    cultura

    Aberta de segunda a sexta-feira, das 9h15 às 17h45, a Biblioteca Municipal fica na Rua Coronel Fonseca, 936, no Centro de Gravataí

    No dia do leitor a dica é uma visita à Biblioteca Pública Monteiro Lobato

    por Redação | Publicada em 08/01/2020 às 17h58| Atualizada em 09/01/2020 às 12h55

    Quem entra na Biblioteca Pública Municipal Monteiro Lobato, mantida pela Prefeitura Municipal de Gravataí, por meio da Secretaria Municipal de Cultura Esporte e Lazer (SMCEL), se depara com a frase “Escolher escrever é rejeitar o silêncio”. De autoria da escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie, ela traz um novo significado para a leitura. Ela mostra que quem lê está ouvindo o autor, trazendo ele para dentro da sua vida.

    Comemorado no dia sete de janeiro, o Dia do Leitor é dedicado a todos aqueles que aproveitam o mundo das páginas para escutar o que elas têm para falar. Viajar por novos mundos, conhecer novas histórias e compartilhar sentimentos. O leitor busca quebrar o silêncio da sua mente com a fala dos livros.

    Com mais de 24 mil exemplares, o local tem serviço de empréstimo, acervo online, espaço Braille e o Telecentro, um espaço para trabalhos que oferece acesso gratuito à internet. Aberta de segunda a sexta-feira, das 9h15 às 17h45 a Biblioteca, localizada na Rua Coronel Fonseca, 936, no Centro de Gravataí, tem obras para todos os gostos.

    A literatura estrangeira e as obras sobre espiritismo são os dois gêneros mais procurados.

    No segundo andar do prédio, a “Gibiteca” chama a atenção não só das crianças e adolescentes, mas também dos adultos. Recheado de quadrinhos de super-heroínas e heróis, gibis e histórias infantis o cantinho é todo temático e chama atenção de quem se aventura entre as estantes de livro.

     

    Investindo na pluralidade

     

    Em 2018, o acervo ganhou mais diversidade. Para tornar o local mais democrático e atender a todos foram adquiridos mais livros escritos por mulheres e por autores brasileiros. A literatura LGBT também ganhou espaço por ser procurada por quem frequenta a Biblioteca. Conceição Evaristo, Chimamanda Ngozi, Magaret Atwood e Vinícius Grossos são algumas autoras e autor que começaram a fazer parte das estantes da Biblioteca Monteiro Lobato.

    A Biblioteca Municipal conta com diversos projetos que debate temáticas importantes e atuais por meio dos livros. O “Leia Mulheres”, que é uma ação internacional, começou há dois anos e promove encontros pautados por livros que foram escritos por mulheres.

    Aberto ao público, o projeto traz discussões sobre gênero e questões sociais.

    O “Livro, Leve e Solto” é uma tentativa de proporcionar um momento de distração para quem está em uma situação mais delicada. O projeto leva livros para o Pronto Atendimento 24h e para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), incentivando a leitura e sendo uma distração em um momento de espera. Os livros podem ser levados para casa e depois devolvidos ou compartilhados com outras pessoas. 

     

    Fazendo o cadastro

     

    Para retirar um livro na Biblioteca Pública Municipal Monteiro Lobato é necessário ter um cadastro junto ao local.

    Ele deve ser feito presencialmente mediante apresentação de um documento com foto, CPF e o comprovante de residência atualizado.

    Menores de 18 anos devem estar acompanhados de algum responsável na hora de  realizar o cadastro.

    O aluguel dos livros é de uma semana e pode ser renovado até três vezes. No caso de haver atraso na entrega do exemplar, é cobrado uma multa de R$ 0,50 por dia corrido.

    Em época de vestibular, o aluguel das “Leituras Obrigatórias” funciona de forma diferente. Os livros que fazem parte desta lista só podem ser retirados por uma semana e a multa por atraso sobe para R$ 1,00 por dia corrido.

    • 3N | opinião
      Pedro Casaldáliga, o bispo dos esquecidos
      por Juan Arias | El País
    • coronavírus
      Os ’totalmente recuperados’ em Gravataí e Cachoeirinha
      por Rafael Martinelli
    • a cadeira assombrada
      A cassação antecipada em Viamão
      por Cristiano Abreu
    • cachoeirinha
      Dona Nadir, 70 anos, teve alta da COVID
      por Redação
    • crise do coronavírus
      Homofóbico não é o Miki, é você; a bandeira rosa
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Morte aos 48; já são 8 em 7 dias
      por Redação
    • gravataí
      TCE reprova contas de Marco Alba; O Josef K. do dia
      por Rafael Martinelli
    • coronavírus
      Justiça suspende ’decreto do festerê’ em Cachoeirinha
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Com COVID, Gelson grava vídeo chocante
      por Rafael Martinelli
    • política
      Anabel age conforme prega; sem campanha na rua
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Miki limita horário para bares e festas
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Gravataí libera atividades não-essenciais
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Cachoeirinha vai abrir até bares, boates e cinemas
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    [email protected]

    Roberto Gomes | DIRETOR | [email protected]
    Rafael Martinelli | EDITOR | [email protected]
    Cristiano Abreu | EDITOR | [email protected]
    Guilherme Klamt | EDITOR | [email protected]
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.