notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 20/08/2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    caso da maconha

    Droga foi apreendida quando seria, provavelmente, distribuída pela região | GUILHERME KLAMT

    Delegado não vê relação entre vereador e droga no pátio de casa

    por Eduardo Torres | Publicada em 12/03/2019 às 15h12| Atualizada em 21/03/2019 às 15h54

    Pouco mais de seis meses depois da maior apreensão de maconha em Gravataí no ano passado, ainda não é nesta terça que o inquérito sobre a descoberta dos 720kg da droga em um galpão no bairro Vila Rica chegará à Justiça. Neste momento, porém, o delegado Gustavo Bermudes, da 2ª DP de Gravataí, adianta que, pelas informações colhidas durante a investigação, "não existe com clareza nenhum indicativo de que o vereador Márcio Peres (PSDB) tenha alguma ligação com a droga apreendida".

    — Sim, a droga estava em um galpão ao lado da residência, ele coordena, ou administra, aquele pedaço de terra parcialmente, com outro indivíduo, mas não temos nenhuma informação clara de que ele administrasse as drogas de alguma maneira. É claro que estamos apurando questões tangenciais neste caso, que podem resultar em indiciamentos — aponta o delegado.

     

    LEIA TAMBÉM

    De quem é a droga achada no terreno de vereador?

    Gravataí era entreposto de cartel da maconha

    Vereador ficou 10 dias com maconha no terreno de casa

     

    O inquérito apura ainda outros crimes no local onde a droga foi encontrada, como furto de energia elétrica, a presença de galos de rinha, um poço irregular e ainda veículos furtados e roubados, já clonados.

    — Não tenho uma definição clara de quem eram os donos dos carros, quem os levou até lá e o que faziam naquele local — diz Gustavo Bermudes.

    Ainda assim, o delegado, que assumiu o caso somente no mês passado, garante que haverá indiciamentos no inquérito que só deverá ser concluído na próxima semana.

    — Quando assumi a delegacia, só restava praticamente relatar o caso. Talvez eu não tenha a mesma percepção de quem iniciou a apuração e cumpriu as diligências. Estou agindo em cima do que se apresentou nos documentos do inquérito até agora — resume.

    Os 720kg de maconha foram apreendidos quando, supostamente, eram carregados em um caminhão dentro de um dos galpões no pátio onde também fica a casa do vereador. Ele confirmou à polícia que administrava a área, mas alugava o imóvel específico onde estava armazenada a maconha.

    Procurado, o suposto locatário informou aos policiais que outra pessoa havia locado depois dele.
    O detalhe é que, segundo as informações apresentadas pela polícia durante a investigação — baseadas nos dados que levaram os agentes até a droga —, a maconha havia chegado há cidade em torno de dez dias antes da apreensão. Significa que, durante todo este tempo, o material teria sido mantido ali para ser distribuído aos poucos na Região Metropolitana.

    O delegado Gustavo Bermudes não antecipa se a polícia chegou ao destino e à origem da droga.

    — O certo é que teremos envolvidos indiciados — diz.

    • supermercados
      Agas quer vendas de R$ 520 milhões na Expoagas 2019
      por Silvestre Silva Santos com assessoria
    • eleição 2019
      A lista de quem pode concorrer ao Conselho Tutelar
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Em recuperação, vereador Nadir ainda evita visitas
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Anabel também vai para trás do muro? Postou e apagou Lula
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Áureo assume Mobilidade; na fila para Prefeitura
      por Rafael Martinelli
    • tecnologia da informação
      AGTI coloca Gravataí na vanguarda
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • cultura
      Falta uma semana para o Festival de Teatro
      por Redação
    • economia
      2 em cada 10 novas vagas são por dia ou horas
      por Heloísa Mendonça | El País
    • av. dos estados
      Um dos maiores problemas de alagamento perto da solução
      por Redação
    • opinião
      Stasinski vs Márcio Souza; quem ganhou o PV de Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • duplicação
      Presidente do BNDES elogia ritmo das obras na RS-118
      por Silvestre Silva Santos com assessoria
    • panificação
      Uma indústria que só cresce em Gravataí e Cachoeirinha
      por Silvestre Silva Santos
    • coluna do silvestre
      O novo Asun de Gravataí quer expandir a rede
      por Silvestre Silva Santos
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.