notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 23/05/2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    codes

    Luiz Zaffalon apresentou os números da FMMA ao Codes | EDUARDO TORRES

    O que o ’gerentão’ Zaffalon projeta no governo

    por Eduardo Torres | Publicada em 27/02/2019 às 19h| Atualizada em 11/03/2019 às 15h43

    — A fundação não é uma prefeitura isolada.

    A frase fez parte da apresentação de um velho conhecido, em nova função, na prefeitura de Gravataí, durante a reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Codes). Luiz Zaffalon, 'gerentão' dos governos do MDB de 2011 a 2018, é agora o diretor-presidente da Fundação Municipal do Meio Ambiente (FMMA) e, como resume na frase, chega ao órgão com a obsessão deste governo municipal: equilibrar as contas. Como fazer isso no órgão licenciador e fiscalizador ambiental da cidade?

    — Vamos botar a fiscalização nas ruas e agilizar nossos processos. Não significa nenhum incentivo para sair multando empresários ou empreendedores. É simplesmente fazer valer as atribuições da fundação — diz ele.

     

    LEIA TAMBÉM

    Zaffalon, um dos escolhidos de Marco Alba

    O Zaffalon voltou; é nome para prefeito

    Gravataí licencia grandes

     

    Em 2018, a arrecadação própria da FMMA foi de R$ 738 mil — R$ 326,6 mil são destinados ao custeio e outros R$ 411,3 mil vão para o Fundo Municipal do Meio Ambiente. Recurso insuficiente para manter, por exemplo, um dos seus braços, o Canil Municipal, que tem custo anual de R$ 907,6 mil. 

    Atualmente, segundo o novo diretor, o município repassa R$ 4,6 milhões ao ano para manter a FMMA.

    — É um órgão fundamental para garantir o desenvolvimento e a atração de mais investimentos responsáveis ao município. Por isso, precisamos ter uma atenção maior à eficiência na gestão — explica.

    O primeiro reforço no caixa já previsto para 2019 será quase automático. É que, em meados do ano passado, as atribuições da FMMA foram ampliadas. O órgão municipal passou a ter responsabilidade pelos licenciamentos de loteamentos e condomínios com até 10 hectares, a indústrias com menor potencial poluidor de até 40 mil m² e de indústrias com alto potencial poluidor até 10 mil m².

    Em 2018, segundo Zaffalon, a mudança provocou um impacto de apenas 10% a mais na arrecadação, e a tendência é de aumento.

    — São empreendimentos de maior porte, que tiveram suas licenças de operação liberadas pela Fepam. Agora, quando tiverem de renovar as licenças, virão ao órgão municipal — diz.

    Em todo o ano passado, a FMMA liberou 13 licenças prévias, 19 licenças de instalação e 198 licenças de operação. O tempo médio de liberação de uma licença na cidade é de cinco meses. Portanto, abaixo do previsto em lei, que é um prazo de seis meses. Mas o novo diretor-presidente ressalta a importância de agilizar ainda mais o processo.

    — Começamos a fazer isso mantendo diálogo aberto com empreendedores e todos os outros setores da sociedade, para que todos saibam exatamente como funciona a fundação e, no momento de solicitarem uma licença, já apresentem a documentação completa e atendam a todos os requisitos. No processo burocrático, isso resulta em menor tempo de resposta do órgão público — aponta.

    Só com a apresentação correta de documentação pelos interessados em obter licenciamento, Luiz Zaffalon estima que o tempo médio de liberação das licenças pode reduzir até à metade.

    Segundo ele, hoje um processo de licenciamento é aberto mesmo que o empreendedor não apresente todos os documentos necessários. Algo que, informa, já não está sendo aceito.

    — Temos processos que estão lá na fundação há quatro, cinco anos, e, quando vamos analisar, poderiam ter sido muito mais agilizados se houvesse uma gestão melhor — afirma.

    Ainda assim, no levantamento apresentado por Zaffalon, 78% das demandas apresentadas à FMMA em 2018, que incluem desde pedidos de licenciamentos até denúncias, pareceres e pedidos de podas de árvores, foram atendidas.

    • proteção animal
      Hulk, o cãozinho cadeirante que batiza o Cachorródromo
      por Redação
    • opinião
      Por Anabel, Bordignon desistiu de ação para concorrer
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Não é escândalo denúncia envolvendo Jones
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Nem as chuvas param as obras nas pontes
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • rio gravataí
      Conheça o projeto da nova orla do Rio Gravataí
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      Vereadores nos tiraram para idiotas
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Pirelli, uma fábrica em depressão
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Gravataí pode ter um Tumelero diferente
      por Silvestre Silva Santos
    • opinião
      Tem que taxar Uber sim!
      por Rafael Martinelli
    • entrevista
      Não sirvo para poste ou laranja, diz Paulo Silveira
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Mandatos de Marco Alba, Miki e Darci podem ir até 2022
      por Rafael Martinelli
    • gravataí
      Marco Alba financia novo pacotão de obras viárias
      por Redação
    • coluna do silvestre
      Que tal ganhar R$ 8,6 mil por mês? Tem vaga!
      por Silvestre Silva Santos com assessoria
    • entrevista
      Passado é passado, olho para frente, diz Anabel
      por Rafael Martinelli
    • lojas havan
      Sindicato exige negociar domingos e feriados
      por Silvestre Silva Santos
    • eleições 2020
      Sônia, filha de Dorival, pode ser lançada a prefeita
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.