notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 21/03/2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    segurança

    Carro dirigido por Caroline foi encontrado queimado no sábado | DIVULGAÇÃO

    Motorista morta em Gravataí não foi chamada pelo aplicativo

    por Eduardo Torres | Publicada em 25/02/2019 às 20h18| Atualizada em 02/03/2019 às 16h59

    Evolui a investigação policial sobre o assassinato da motorista de aplicativos, Caroline Nogueira Rodrigues, 36 anos, ocorrido na noite de sexta, em Gravataí. Depois de ouvir os primeiros depoimentos, nesta segunda, o delegado Eduardo Amaral, da Delegacia de Homicídios de Gravataí, afirma que ainda não há suspeitos, mas que acredita estar bem próximo de afunilar a apuração em uma linha específica.

    — Até este momento, não é prudente eliminarmos qualquer hipótese para o crime, mas algumas, como o feminicídio, que chegamos a considerar, perdem muito a força — aponta.

    O delegado também não tem convicção de que Caroline tenha sido vítima de um latrocínio (roubo com morte). A chance de um homicídio é reforçada. 

     

    LEIA TAMBÉM

    Morre mais uma motorista de app em Gravataí

    Na vida loka real, mais um motorista morreu

    Carros da 99POP terão câmeras de segurança

     

    — Ouvimos familiares e amigos da vítima nesta segunda. Nossa intenção é conhecermos exatamente as relações que ela mantinha no serviço como motorista — diz o delegado.

    Entre as testemunhas já ouvidas está a amiga com quem Caroline trocou mensagens por WhatsApp no começo da noite de segunda. Foi o último sinal dela antes de ser encontrada morta a tiros de pistola .380 na cabeça, no distrito do Barro Vermelho. 

    A motorista, que tinha no volante uma forma de complementar a renda como cabeleireira, teria enviado uma mensagem sucinta à amiga preocupada em saber o destino dela. Disse apenas que estava fazendo uma corrida para Gravataí, saindo de Alvorada.

    O histórico de chamadas pelos aplicativoas para os quais Caroline trabalhava poderia ajudar a investigação mas, ao que tudo indica, não será possível. Ela já não fazia corridas pelo 99POP desde 2017 e, segundo a Uber, havia feito duas corridas na véspera. Teriam sido as últimas pelo aplicativo.

    De acordo com Eduardo Amaral, Caroline participava de grupos de WhatsApp que agendam corridas clandestinas, o que poderá complicar ainda mais na determinação de suspeitos para o crime.

    Desde o começo do ano, quatro motoristas de aplicativos ou táxis foram feridos ou mortos a tiros na cidade. Em todos os crimes anteriores, a polícia chegou a suspeitos, determinando assaltos como as causas dos ataques.

    Desta vez, a brutalidade do crime impressionou os policiais. Além dos tiros na cabeça, Caroline tinha diversos ferimentos no corpo, indicando que houve luta corporal antes do assassinato. O carro que ela dirigia, um Grand Siena, foi encontrado incendiado na Estrada Madorin horas depois de constatada a sua morte. 

    • extinção do ipag
      As propostas de planos privados para substituir Ipag Saúde
      por Rafael Martinelli
    • gravataí
      Prefeito anuncia complexo de alunos especiais, escola e ruas
      por Redação
    • opinião
      A estratégia por trás do projeto para manter Ipag Saúde
      por Rafael Martinelli
    • cachoeirinha
      Rotativo vai ter tecnologia de ponta em Cachoeirinha
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      Pressão por Ipag Saúde chega à Câmara; a inevitável greve
      por Rafael Martinelli
    • trânsito
      CCR atendeu 130 ocorrências por dia no primeiro mês na Freeway
      por Silvestre Silva Santos com assessoria
    • entrevista
      Dr. Levi é candidato a prefeito em 2020
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Depois do temporal, GM diz que vai investir
      por Silvestre Silva Santos
    • opinião
      Prefeitura envia extinção do Ipag Saúde à Câmara
      por Rafael Martinelli
    • cultura
      Arte de Gravataí no caminho do trem
      por Eduardo Torres
    • rede sim
      Posto de R$ 15 milhões e 200 empregos abre neste ano
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      Supremo colhe o sal que jogou na terra
      por Rafael Martinelli
    • seu bolso
      Gravataí facilita parcelamento para contribuinte evitar SPC
      por Redação
    • opinião
      Meu Face é um Dogolachan Nutella; teste o seu
      por Rafael Martinelli
    • polícia
      Deic apreende aves em cativeiro em Gravataí
      por Silvestre Silva Santos com assessoria
    • opinião
      Cassação pelo TSE ameaça 3 vereadores de Gravataí
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.