notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 18/04/2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    transporte

    Bilhetagem eletrônica sempre foi única em Gravataí | DIVULGAÇÃO

    Exemplo na integração dos ônibus vem de Gravataí

    por Eduardo Torres | Publicada em 12/02/2019 às 16h06| Atualizada em 21/02/2019 às 11h37

    Enquanto as empresas que operam o transporte público em Cachoeirinha trabalham para, em um mês, sincronizarem o sistema de bilhetagem eletrônica pelo TEU e as linhas de ônibus municipais e metropolitanas para atuarem em integração, a modalidade completa, em 2019, o nono ano como uma realidade em Gravataí. Os resultados, garantem a administração municipal e a Sogil, que opera os coletivos municipais e metropolitanos na cidade, são satisfatórios do ponto de vista econômico e abrem espaço para a modernização do sistema.

    — A integração é uma forma muito mais inteligente de se fazer transporte urbano, porque evita sobreposições de linhas e garante menos veículos circulando nas ruas. É, principalmente, uma economia ao usuário e aos empregadores. Muitas vezes, uma empresa que precisa pagar o vale-transporte, opta pelos moradores de Gravataí justamente pela passagem integrada com a bilhetagem eletrônica — avalia o secretário municipal de Mobilidade Urbana, Alison Silva.

     

    LEIA TAMBÉM

    Cachoeirinha unificará ônibus municipais e metropolitanos

    EXCLUSIVO | Sogil projeta testar ônibus elétrico este ano

     

    Desde 2010, primeiro como um projeto-piloto após o convênio firmado entre prefeitura e Metropolan, depois, a partir de 2011, com funcionamento pleno, com o bilhete TEU, o passageiro de Gravataí que embarca em uma linha municipal e, em menos de 90 minutos, embarca em um metropolitano, tem descontado do seu cartão, no segundo embarque, apenas a diferença entre a passagem metropolitana e a municipal.

    Como primeira consequência deste modelo, entre 2012 e 2013 houve redução na tarifa municipal. Em 2018, houve aumento, mas diretamente relacionado à modernização dos ônibus municipais.

    — Já virou uma rotina para o passageiro, que tem um sistema com maior amplitude e capaz de atender a toda a necessidade da cidade. Desde o começo da bilhetagem, atuamos com o mesmo sistema nas linhas urbanas e metropolitanas, e isso facilitou no momento de implantarmos a integração — diz o diretor-geral da Sogil, Fabiano Rocha Izabel.

    Conforme o dirigente, toda a operação da Sogil transporta em torno de 65 mil passageiros diariamente. Estima-se que 4% utilizem a integração.

    O passageiro da cidade já sabe que, desembarcando de um municipal em qualquer ponto da cidade, terá a vantagem da integração se desejar seguir viagem em uma linha metropolitana. No caminho inverso, ao desembarcar do metropolitano, não tem desconto no cartão usando a linha municipal dentro dos 90 minutos estipulados pelo sistema. Foi o primeiro modelo deste estilo aplicado na Região Metropolitana, em boa parte, facilitado por uma mesma empresa atuar nos dois módulos de transporte. Em Cachoeirinha, as linhas municipais são gerenciadas, agora, pela Transbus, enquanto a Transcal opera as metropolitanas. Ambas com sistemas de bilhetagem diferentes.

     

    O app do transporte público

     

    O lastro criado por um sistema sólido, afirma o secretário Alison Silva, foi fundamental para o sucesso na implantação do aplicativo TimeBus, há pouco mais de um ano.

    — É um plus no sistema — define.

    Atualmente, são 10 mil downloads do aplicativo que permite ao usuário acompanhar todas as 240 rotas das linhas municipais de Gravataí. Desde a implantação, o secretário garante que 95% das linhas municipais estão adequadas aos horários estipulados pelas tabelas. Todos os ônibus da frota estão georreferenciados e equipados com câmeras.

     

    LEIA TAMBÉM

    Crise, gratuidades e Uber pressionam tarifas de ônibus

    Usuário pode monitorar ônibus municipais

     

    — Deu mais transparência, confiabilidade e segurança ao serviço. É um diferencial para que o usuário prefira ir de ônibus — afirma Fabiano Izabel.

    Desde a implantação, o aplicativo já teve duas atualizações, e o próximo passo, atualmente em fase de estudos, diz Alison Silva, é a implantação também nos ônibus metropolitanos que atendem Gravataí.

    — No Brasil inteiro temos visto uma enorme perda de passageiros, seja pela facilidade em comprar um carro ou pela defasagem do sistema de transporte urbano. Então, o caminho é se diferenciar e oferecer mais qualidade. O sistema de bilhetagem e integração foi um passo. O uso do aplicativo estimulou outros. A ideia final é fazer com que o usuário escolha o ônibus, não por uma obrigação, mas porque é melhor — resume o secretário.

    • cidade
      Governo anuncia centralização dos serviços na área da saúde
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      A lista de vereadores na mira dos ’caça fantasmas’
      por Rafael Martinelli
    • projeto
      Bomba Amiga vai ajudar Bombeiros, BM e socorristas
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      Sobre o tiro no Lula; a censura togada
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      A polêmica da Cruz Missioneira; você já odiou a cultura hoje?
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Ministério Público caça CCs fantasmas na Câmara
      por Rafael Martinelli
    • ensino
      Professora Eunice deixa o Gensa e a Facensa
      por Silvestre Silva Santos
    • rs-030
      Prefeito vai adiantar verba para acesso ao Breno Garcia
      por Silvestre Silva Santos
    • opinião
      ’Bolsonaro da Aldeia’ não é ’ditador’ na presidência
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      ConselhoTutelarTur segue decolando!
      por Rafael Martinelli
    • das missões
      Gravataí entra na Rota das Missões
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • exclusivo
      Cervos são avistados nas ruas de Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • entrevista
      O vôo de Miki Breier
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Quem filmou agressão de jovem é cúmplice
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Bordignon, Paulo Silveira e Dilamar; e a ausência
      por Rafael Martinelli
    • aldeia dos anjos
      ESPECIAL | A onda privatista - PARTE 4
      por Eduardo Torres | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • aldeia dos anjos
      ESPECIAL | Personagens da Aldeia - PARTE 3
      por Eduardo Torres | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • aldeia dos anjos
      ESPECIAL | Surge uma aldeia - PARTE 2
      por Eduardo Torres | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • aldeia dos anjos
      ESPECIAL | A última missão - PARTE 1
      por Eduardo Torres | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.