notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 18/07/2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    segurança

    Número de homicídios registrados pelos órgãos de segurança, no município, caiu mais da metade entre 2017 e o ano passado

    Os números da violência em Gravataí nos últimos 8 anos

    por Silvestre Silva Santos | Publicada em 09/01/2019 às 17h58| Atualizada em 17/01/2019 às 13h25

    O município de Gravataí bateu com folga a média do Rio Grande do Sul na redução da criminalidade – principalmente no quesito homicídio – e ficou entre os cinco municípios de grande porte (mais de 100 mil habitantes) nos quais este tipo de crime mais caiu.

    Enquanto no estado os homicídios caíram pouco mais de 20%, na aldeia dos anjos a queda foi de 54,14%. Nos outros tipos de crimes praticados o levantamento divulgado hoje (9/1) pela Secretaria Estadual da Segurança Pública também foi registrada uma queda mais acentuada.

    A exceção do comparativo de 2018 com os números de um violento 2017 foram os crimes de estelionato, com crescimento de 46,02%, de 352 para 514 casos registrados nos órgãos policiais de Gravataí. Outro indicador que cresceu, este sob o aspecto positivo, é dos flagrantes por tráfico. Foram mais 25,13%, de 187 para 234 prisões.

     

    Em oito anos

     

    O levantamento realizado pelo Seguinte: nesta quarta-feira aponta que o ano passado não só teve uma redução drástica no número de homicídios, de 133 em 2017 para 61 em 2018: Pulou para 683 o número de mortes violentas em Gravataí nos últimos oito anos, de 2010 até 31 de dezembro último.

    O ano mais violento foi 2017 e o que teve o menor número de homicídios foi em 2010, com 39 casos registrados pelos órgãos de segurança ao longo dos 12 meses, ou o equivalente a 3,25 casos por mês. No ano passado esta média foi de 5,08 casos a cada mês e em 2017 chegou a assustadores 11,08 homicídios também por mês.

     

    A criminalidade 2018 no Rio Grande do Sul

     

    - Homicídios: -21,8%
    - Latrocínios: -29,9%
    - Furtos: -9%
    - Abigeatos: -25%
    - Furtos de veículo: -14,9%
    - Roubos: -18,6%
    - Roubos de veículo: -10%
    - Furtos de bancos: -25,2%
    - Roubos de bancos: 20%
    - Furtos de comércio: -14,2%
    - Roubos de comércio: -27,7%
    - Roubos de usuários de transporte coletivo: -38,8%
    - Roubos de profissionais de transporte coletivo: -31%
    - Ameaças contra mulheres: -3,5%
    - Lesões corporais contra mulheres: -6,2%
    - Estupro de mulheres: -10,3%

     

    Confira os números no quadro abaixo:

     

     

    LEIA TAMBÉM:

    Crimes contra vida reduziram em Gravataí         

    RETRÔ 2018 | Sem guerra das facções, na mira dos grandões

    COM VÍDEO | Ex-delegada de Gravataí é a primeira chefe de Polícia do Estado

     

    ESCLARECENDO

     

    1

    Homicídio doloso – aquele em que há intenção de matar e que, quase na totalidade, tem ligação direta com o tráfico de drogas.

     

    2

    Furto – Sem empregar a violência, mas que pelo grande número também provocam revolta entre a população.

     

    3

    Furto de veículos – Crime praticado sem uso da violência e geralmente com três finalidades: uso em assaltos (veículos com maior potência) para empreender fuga; para ser vendido em desmanches onde os receptadores os transformam em peças para venda; e para servir como moeda de troca, entre bandidos, geralmente por drogas ou pagamento de dívidas do crime.

     

    4

    Latrocínio – Crime com uso da violência em que acontece a morte de pelo menos uma pessoa durante assalto.

     

    5

    Roubo de veículos – Crime praticado a mão armada e em boa parte dos casos com uso da violência, com a mesma finalidade descrita antes, no caso dos furtos de veículos.

     

    6

    Estelionato – Crime que lesa as vítimas por perdas financeiras.

     

    7

    Tráfico – Contabilizados no levantamento apenas as prisões feitas em flagrante com a apreensão de quantidade de drogas que tipificam o crime de tráfico.

     

     

     

     

    • coluna do silvestre
      Alta velocidade: O negócio da família Moro
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • cachoeirinha
      Eu Amo, Eu Cuido inaugura novo trecho de calçadas
      por Redação
    • opinião
      As ausências na foto de Marco Alba e seus vereadores
      por Rafael Martinelli
    • meio ambiente
      Sabe o que é Reposição Florestal Obrigatória?
      por Redação
    • opinião
      Só justiça evita perda de 45 médicos em Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Filha de Abílio apoiou Marco; prints desmentem
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Flagrado o novo carro da GM de Gravataí
      por Silvestre Silva Santos
    • gravataí
      Em live, Marco Alba dá 45 dias para duplicação na 020
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Autor do golpeachment contra Miki vira político
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Bandidos na TV; Deltan, Moro e a Vaza Jato
      por Rafael Martinelli
    • ex-deputado
      Jones Martins está hospitalizado
      por Rafael Martinelli
    • pontes do parque
      Contagem regressiva para novas pontes do Parque dos Anjos
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      Prefeito retira extinção do Ipag Saúde e anuncia novo plano
      por Rafael Martinelli com assessoria
    • opinião
      Procurador de Miki é indicação de Cláudio Ávila
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Um jeito diferente de escolher vereadores em 2020; prós e contras
      por Rafael Martinelli
    • entrevista
      A filha do ’pai dos pobres’; a aposta de Anabel e os Bordignons
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      A real sobre a falta de médicos em Gravataí; em 15 dias, o caos
      por Rafael Martinelli
    • gravataí
      De roupinha e aquecidos no Canil; saiba como adotar e ajudar
      por Redação
    • mobilidade
      Trevo na 103 e acesso ao distrito: por que obras não andam
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      25 mil bolsonaristas descontentes no ’país’ da região
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Não doe agasalhos, você pode apanhar no Facebook
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.