notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 16/02/2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    golpe

    Casas pré-moldadas eram anunciadas por preços abaixo do mercado | DIVULGAÇÃO

    Empresas de Gravataí levam R$ 300 mil com casas de papel

    por Eduardo Torres | Publicada em 20/12/2018 às 12h25| Atualizada em 26/12/2018 às 19h38

    Em pouco mais de um ano, eles deixaram um rastro de R$ 300 mil em prejuízos para pelo menos 15 pessoas que sonhavam em ter a casa própria. Na manhã desta quinta-feira (20), uma ação da Delegacia do Consumidor (Decon), do Deic, prendeu o proprietário e um dos vendedores das empresas Construforte e Ramos Construções, que funcionavam até bem pouco tempo em Gravataí..

    De acordo com o delegado Rafael Liedtke, o golpe repetia uma fórmula já bem conhecida pela polícia no ramo das casas pré-moldadas. A empresa anunciava preços bem abaixo do mercado, recebia o valor para construir os imóveis e até começava as obras, mas nunca terminava. Quando os clientes iriam cobrar, ou já não encontravam os vendedores, ou recebiam intermináveis promessas de entrega das casas.

    — Nós apuramos a atuação destes envolvidos no intervalo pouco superior a um ano, mas é provável que já estivessem cometendo estelionato há mais tempo. Nós recomendamos que as vítimas procurem a polícia e denunciem os casos — reforça o delegado.

     

    LEIA TAMBÉM

    Deu ruim para quem tem gato d'água em casa ou empresa

    Empresa de Gravataí recebeu R$ 500 mil supostamente desviados do SUS

    Mansão em Cachoeirinha é elo entre tráfico e política

     

    Ouvido informalmente, o proprietário da Ramos Construções e Reformas, preso preventivamente em Tramandaí, onde foi localizado ainda na quarta pelos agentes da polícia, disse que já atua há 30 anos no ramo.

    — Ele alegou que adquiriu uma dívida impagável. Estaria devendo mais de 20 casas, e atualmente receberia pagamento por uma para executar outra casa. Mas a investigação comprovou que não era isso o que acontecia. Eles embolsavam e não entregavam o que havia sido contratado — explica Liedtke.

    Mesmo com sede em Gravataí, o alcance dos estelionatários chegava bem além. Na Operação Constructione, a polícia enumerou vítimas, além daqui, em Porto Alegre, Viamão, Santa Maria, Igrejinha, Torres, Capão da Canoa, Joia e Bossoroca.

    Segundo o delegado, os vendedores seguiam de carro até estas cidades e se anunciavam como uma empresa que estava chegando nas localidades. Depois de consolidadas as vendas, sumiam.

     

    : Golpistas viajavam o estado oferecendo casas pré-moldadas nunca entregues | DIVULGAÇÃO

     

    Inclusive na véspera da operação, a intenção do proprietário da Construtora Ramos era fugir para o litoral. E a suspeita, de acordo com o delegado Liedtke, era de que pudesse se estabelecer em Tramandaí.

    — Nossa equipe estava monitorando o suspeito e detectamos um caminhão de mudanças saindo de Gravataí. Chegou a uma casa em Tramandaí onde o suspeito estava com a família — relata o delegado.

    Além dele, um vendedor foi preso na altura da parada 66, em Gravataí. Com os presos, foram apreendidos R$ 3 mil e um Ford Fusion, no valor de R$ 40 mil. As contas bancárias dos suspeitos também tiveram os bloqueios judiciais decretados.

    Não é novidade o golpe da casa pré-moldada em Gravataí. Há mais de dez anos a polícia investiga e cumpre mandados contra empresas que se estabelecem, em geral, ao longo da RS-020, e logo somem do mercado. Há pouco mais de um mês, em outra operação da Polícia Civil, outras nove empresas suspeitas foram alvo de cumprimentos de mandados.

    • redes sociais
      ’Teoria’ de jornalista de Gravataí vira notícia nacional
      por Redação
    • coluna do silvestre
      Não falta vaga para quem quer trabalhar
      por Silvestre Silva Santos
    • caso da maconha
      180 dias sem dono para droga no terreno do vereador
      por Eduardo Torres
    • coluna do silvestre
      O dono da Havan esteve na região, fazendo o quê?
      por Silvestre Silva Santos
    • personagens
      COM VÍDEO | Márcia Becker e seus 115 filhotes
      por Eduardo Torres | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      5 conselheiros tutelares cobram gratificações em Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • educação
      Por que o estado botou abaixo a Escola Carlos Bina do Xará
      por Silvestre Silva Santos
    • gravataí
      Marco Alba apresenta projeto anticorrupção
      por Redação
    • br-290
      Em vídeo e texto, tudo sobre ’novo’ pedágio da Freeway
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      A polêmica nota do presidente da OAB Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Das cinzas políticas do PD, um candidato a prefeito
      por Rafael Martinelli
    • obras
      Longe do ’SPC’, Prefeitura apresenta máquinas
      por Redação
    • opinião
      Dimas pode pedir licença da Câmara
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Como está a duplicação das pontes do Parque
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • transporte
      Exemplo na integração dos ônibus vem de Gravataí
      por Eduardo Torres
    • segurança
      Bala na Cara mantinha armas e drogas em Gravataí
      por Eduardo Torres
    • opinião
      Boechat e a hipocrisia do morto santo
      por Rafael Martinelli
    • saúde
      HDJB só tem um pediatra; mas número vai aumentar
      por Silvestre Silva Santos
    • opinião
      Evandro não quer parecer ’total flex’
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      A esquerda que ’só se une na cadeia’ e a laranja do Bolsonaro
      por Rafael Martinelli
    • cachoeirinha
      Maioria aprova governo Miki, diz pesquisa
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      GM confirma bilhão em Gravataí a Marco e Leite
      por Rafael Martinelli
    • refugiados
      A vida dos venezuelanos em Cachoeirinha
      por Eduardo Torres | edição de imagens: Guilherme Klamt
    • transporte
      Um mês para Cachoeirinha ter o seu corredor de ônibus
      por Eduardo Torres
    • opinião
      Leite pode azedar para servidores de Cachoeirinha
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.