notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 16/02/2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    caso joão de deus

    Nara Vergínia pretende encontrar João de Deus em fevereiro, de volta a Abadiânia

    Gravataiense curada por João de Deus duvida de denúncias

    por Eduardo Torres | Publicada em 17/12/2018 às 10h47| Atualizada em 26/12/2018 às 17h24

    A guia turística Nara Vergínia Fraga Silva, de 66 anos, não esconde a indignação. Fiel ao médium João de Deus, ela não crê no que tem visto nos últimos dias.

    — Como assim, mais de 300 mulheres abusadas? Faz 23 anos que frequento a casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, e nunca percebi nada de estranho. Nunca houve reclamações lá ou fora de lá que tenham chegado a mim. Isso é mentira, e a verdade aparecerá. Não vai demorar muito. Não é no homem que eu acredito. Eu acredito é na entidade — diz a responsável pelas viagens que seguiam de Gravataí para o interior de Goiás com passageiros interessados nos atendimentos do médium, agora preso, após as denúncias de abuso contra mulheres durante os atendimentos.

     

    LEIA TAMBÉM

    O gravataiense que viu o médium operar

    Uma hora com o médium que preside a Assembleia

     

    Desde que as denúncias estouraram contra o médium, o Ministério Público do Rio Grande do Sul também passou a receber os casos de gaúchas supostamente abusadas. Até o final da última semana, 12 denúncias foram formalizadas no estado, segundo o MP. Os casos serão remetidos ao MP de Goiás, que está liderando as investigações e foi quem solicitou a prisão de João de Deus, cumprida no domingo. Ele depôs e negou as acusações.

     

    : Multidões frequentam mensalmente a Casa Dom Inácio de Loyola em busca de cura

     

    O clima em Gravataí, segundo Nara, é de consternação. Até outubro, pelo menos uma vez por mês, ela partia com 35 passageiros — por vezes mais, já chegou a transportar dois ônibus em uma viagem — rumo à casa de João de Deus.

    — É um público fiel. Eu diria que 90% retorna, então, desses 35 de cada viagem, muitas vezes eram os mesmos voltando para lá, e agora, todos com quem eu conversei estão com a mesma sensação de indignação contra essas denúncias — conta.

    Por telefone, uma das suas passageiras chegou a chorar neste domingo.

     

    Uma cidade em colapso

     

    São freqüentadores que faziam a economia de Abadiânia, cidade de apenas 17 mil habitantes no interior de Goiás, girar. A estimativa é de que mensalmente, 10 mil turistas — 40% estrangeiros — frequentavam a cidade em busca dos atendimentos de João de Deus mensalmente. De acordo com a administração municipal, pelo menos metade do comércio local depende diretamente da Casa Dom Inácio de Loyola e o setor de hospedagens, nem se fale.

    — São pousadas que só existem por causa da Casa. Se acabar, como estão querendo que aconteça, o que vai ser dessas pessoas? — lamenta a guia turística.

     

    Fortuna rastreada

     

    Toda a polêmica atual, sustenta Nara, está centrada no dinheiro. Ela acredita que os R$ 35 milhões rastreados pelo Coaf a partir de saques do médium nada têm a ver com a Casa Dom Inácio de Loyola.

    — Ele não cobra nada. Ao contrário, pode ter mil pessoas aguardando atendimento e eles dão alimentação a todos, de graça — diz.

    O dinheiro do médium João de Deus, ela conta, vem da época em que ele foi garimpeiro. Diz a história sempre contada em Abadiânia que ele encontrou uma esmeralda, e que a pedra continua com ele, mas lhe rende uma fortuna milionária, segundo seus seguidores, agora cobiçada por parentes. Entre as supostas vítimas de estupro está a filha do médium.

     

    Da cura ao turismo

     

    Para Nara, a relação com Abadiânia vai bem além dos negócios. Em 1995, ela chegou à Casa Dom Inácio de Loyola desenganada por nada menos que 14 médicos. Sofria de endometriose no último grau, com aderência total de intestino, fígado e pulmões. Buscou o atendimento espiritual e, garante, foi curada.

    — Eu encontrei lá as respostas que os médicos aqui não conseguiam me dar. Por isso, eu acredito nas entidades. Ele só faz o bem, até hoje — conta.

     

    : Nara Vergínia buscou atendimento 23 anos atrás, desde então, passou a levar gravataienses a Abadiânia

     

    Na época, Nara Vergínia era funcionária pública e estava afastada pelos problemas de saúde. Aposentou-se em 1999, e como as viagens para Goiás tornaram-se sua rotina, resolveu cursar Turismo pelo Senac. Formada, tornou-se a guia oficial para este roteiro em Gravataí. Na verdade, este e outros roteiros no turismo religioso.

    É sob o comando de Nara que gravataienses visitam Aparecida, no templo de Nossa Senhora. E também visitavam a casa de Chico Xavier, no interior de Minas Gerais.

    — Eu estava lá no dia em que o Chico faleceu — lembra.

    Mas ela nem cogita perder o convívio com o médium João de Deus. Na verdade, já tem até data marcada para depois que se recuperar de uma cirurgia na coluna, feita dias atrás.

    — Dia 10 de fevereiro estarei em Abadiânia, e tenho certeza que vou encontrar ele lá. Vou pedir perdão pelo que essas pessoas estão fazendo com o João de Deus.

     

    PARA DENUNCIAR

     

    : O Ministério Público gaúcho abriu um canal para denúncias de supostos abusos cometidos pelo médium João de Deus. Para denunciar, é preciso procurar o canal de denúncias do MP, ou dirigir-se pessoalmente à promotoria mais próxima.

    • redes sociais
      ’Teoria’ de jornalista de Gravataí vira notícia nacional
      por Redação
    • coluna do silvestre
      Não falta vaga para quem quer trabalhar
      por Silvestre Silva Santos
    • caso da maconha
      180 dias sem dono para droga no terreno do vereador
      por Eduardo Torres
    • coluna do silvestre
      O dono da Havan esteve na região, fazendo o quê?
      por Silvestre Silva Santos
    • personagens
      COM VÍDEO | Márcia Becker e seus 115 filhotes
      por Eduardo Torres | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      5 conselheiros tutelares cobram gratificações em Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • educação
      Por que o estado botou abaixo a Escola Carlos Bina do Xará
      por Silvestre Silva Santos
    • gravataí
      Marco Alba apresenta projeto anticorrupção
      por Redação
    • br-290
      Em vídeo e texto, tudo sobre ’novo’ pedágio da Freeway
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      A polêmica nota do presidente da OAB Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Das cinzas políticas do PD, um candidato a prefeito
      por Rafael Martinelli
    • obras
      Longe do ’SPC’, Prefeitura apresenta máquinas
      por Redação
    • opinião
      Dimas pode pedir licença da Câmara
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Como está a duplicação das pontes do Parque
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • transporte
      Exemplo na integração dos ônibus vem de Gravataí
      por Eduardo Torres
    • segurança
      Bala na Cara mantinha armas e drogas em Gravataí
      por Eduardo Torres
    • opinião
      Boechat e a hipocrisia do morto santo
      por Rafael Martinelli
    • saúde
      HDJB só tem um pediatra; mas número vai aumentar
      por Silvestre Silva Santos
    • opinião
      Evandro não quer parecer ’total flex’
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      A esquerda que ’só se une na cadeia’ e a laranja do Bolsonaro
      por Rafael Martinelli
    • cachoeirinha
      Maioria aprova governo Miki, diz pesquisa
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      GM confirma bilhão em Gravataí a Marco e Leite
      por Rafael Martinelli
    • refugiados
      A vida dos venezuelanos em Cachoeirinha
      por Eduardo Torres | edição de imagens: Guilherme Klamt
    • transporte
      Um mês para Cachoeirinha ter o seu corredor de ônibus
      por Eduardo Torres
    • opinião
      Leite pode azedar para servidores de Cachoeirinha
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.