notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 14/11/2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    hdjb

    Prefeito Marco Alba e a irmã Marlise Hendges, do Imaculado Coração de Maria

    Hospital de Gravataí já está sob comando da Santa Casa

    por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt | Publicada em 31/07/2018 às 17h49| Atualizada em 13/08/2018 às 16h46

    Com as chaves na mão! Mais do que isso, com uma planta e uma Carteira de Trabalho e Previdência Social sobre a mesa. Estes foram os três símbolos repassados pelas religiosas da Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria à provedoria da Fundação Santa Casa de Miséricórdia, oficializando a doação onerosa do único hospital de Gravataí à instituição da capital.

    Com isso, a congregação religiosa deixa de atuar na área da saúde, onde já chegou a  administrar 15 hospitais, para se dedicar à educação – em 16 estabelecimentos de ensino – e sete instituições voltadas à assistência social. Já a Santa Casa passa a ter oito hospitais em seu patrimônio, os outros sete no complexo do centro de Porto Alegre. O Hospital de Santo Antônio da Patrulha é administrado, mas não faz parte do patrimônio da fundação.

    O ato de hoje (31/7) no final da manhã e realizado no auditório do Colégio Dom Feliciano teve alta carga de religiosidade e trouxe a Gravataí quase toda a diretoria da Fundação Santa Casa e seus hospitais, inclusive o arcebispo metropolitano, dom Jaime Spengler, que, entre outros cargos, também é o presidente da Regional Sul da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

    O provedor da Santa Casa, Alfredo Guilherme Englert, quebrou o formalismo da solenidade e arrancou risadas e aplausos ao falar da sua chegada ao município, como juiz.

    --- Não vou dizer o ano. Só que foi em um dia 13 de outubro. No dia seguinte já tinha uma audiência para realizar. Um caso de homicídio, e me alertaram que os advogados eram todos ‘cobrões’, vindos de Porto Alegre, mas acho que me sai bem --- contou.

    Mais tarde, para o Seguinte:, Alfredo Englert disse que seu primeiro contato com Gravataí foi em 1965, quando passou a trabalhar como magistrado no Fórum da cidade. Sobre o significado que tem para a Santa Casa incorporar o patrimônio e gerir o Hospital Dom João Becker, o provedor afirmou:

    --- Significa continuar com sua missão de misericórdia tratando preferencialmente aos pobres. Para isso contamos com o apoio de toda a comunidade --- destacou.

     

    Referência

     

    --- Nós queremos que aqui em Gravataí o Hospital Dom João Becker seja um polo de assistência à saúde. Mas, para isso, precisamos ter os pés no chão. Importante lembrar que misericórdia não é suicídio e ousadia não é loucura --- falou o provedor Alfredo Englert em seu discurso, quando disse que o Dom João Becker se soma aos 1.300 leitos e 7.300 colaboradores, o maior prestador de serviços ao Sistema Único de Saúde (SUS) do Rio Grande do Sul.

    Englert também destacou a participação da Prefeitura de Gravataí nas negociações viabilizando que a Santa Casa aceitasse receber o hospital. O governo municipal vai repassar a mais R$ 800 mil mensais, aumentando em cerca de R$ 10 milhões, de R$ 15 para 25 milhões, o repasse anual ao HDJB para ‘cobrir o rombo’ causado pelo Sistema Único de Saúde.

    Mesmo como o apoio do município e diante do prefeito Marco Alba (PMDB), Alfredo Engler fez um pedido:

    --- Precisamos proteger o hospital de todas as disputas políticas. Precisamos e o hospital tem que ser de todos, queremos ouvir todas as pessoas, gostamos que nos façam sugestões, mas não podemos partidarizar a instituição. Antes de tudo, de qualquer coisa, nossa missão tem como foco o amor pela vida --- afirmou.

     

    Confira o vídeo com a reportagem do Seguinte:.

     

    Pela frente

     

    1

    A partir de amanhã (1º/8) e pelos próximos 30 dias as equipes administrativas, corpo médico e pessoal de apoio do Hospital Dom João Becker devem passar por um processo de integração com os serviços e profissionais de todas as áreas de sua nova mantenedora, a Fundação Santa Casa de Misericórdia, de Porto Alegre.

     

    2

    De acordo com o diretor-geral da Santa Casa, Júlio Matos, não haverá demissões até que a situação atual do HDJB seja totalmente avaliada. Ele também disse que os 2.200 médicos da Santa Casa vão se unir ao corpo clínico de Gravataí, e vice-versa, e que a ideia é promover a ampliação a área de ensino, dos programas de residência e convênios mantidos em Gravataí.

     

    3

    Para isso, os planos preveem a ampliação da estrutura física do único hospital de Gravataí como confirmou o diretor-administrativo Oswaldo Luis Balparda. Segundo ele, a ampliação do Dom João Becker deve ofertar à comunidade mais 150 leitos. Júlio Matos disse que esta ampliação deve demorar de dois a três anos e vai depender da resposta financeira da instituição.

     

    4

    As novas instalações do Hospital Dom João Becker devem ser construídas no centro mesmo, no terreno hoje destinado à residência das irmãs da Congregação do Imaculado Coração de Maria que administram o HDJB. Especialidades que hoje não são disponibilizadas devem passar a fazer parte de serviços prestados pela instituição em Gravataí.

     

    5

    A Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria estavam tentando negociar o Hospital Dom João Becker há cinco anos, desde 2013. A opção pela Santa Casa de Misericórdia se deu pelos laços religiosos e porque foi na fundação de Porto Alegre que a fundadora da Congregação religiosa, a madre Barbara Maix, iniciou seu trabalho no Rio Grande do Sul

     

    PARA SABER

     

    Na cerimônia de hoje o prefeito Marco Alba classificou o momento como um dos mais importantes e históricos dos seis anos em que está à frente do governo do município, e cumprimentou a Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria pelos 60 anos de dedicação, amor e respeito ao ser humano e à comunidade gravataiense.

    --- A Santa Casa é uma entidade especialista, com plenas capacidades de atender às nossas expectativas de inovar, ampliar e qualificar o atendimento à sociedade, uma vez que possui expertise em gestão dentro de uma área que cuida do ser humano, que é a saúde --- destacou.

     

    : Irmã Marlise Hendges entrega símbolos do repasse do HDJB ao provedor Alfredo Engler

     

    : Autoridades à mesa, a partir da esquerda: Fabiana Dressler, Keller Dorneles Clós (Ministério Público das Fundações), prefeito Marco Alba, Irmã Marlise Hendges, arcebispo dom Jaime Spengler, provedor Alfredo Englert

     

    ATENÇÃO

     

    A direção do Hospital Dom João Becker continuará sendo exercida por Fabiana Cristina Dressler.

     

    --- Continuo na direção, sim. Não muda nada por enquanto e a partir de amanhã (1º/8) passo a ser funcionária da Santa Casa --- afirmou.

     

    Complexo Santa Casa

     

    Hospital Santa Clara

    Hospital São José

    Hospital Pereira Filho

    Hospital São Francisco

    Hospital Santa Rita

    Hospital Santo Antônio

    Hospital Dom Vicente Scherer

    Hospital Dom João Becker

     

    Logotipo

     

    Na fachada do Hospital do João Becker um pano azul cobria no começo da tarde desta terça-feira o logotipo da Fundação Santa Casa de Misericórdia. De acordo com o provedor Alfredo Engler, o nome fantasia (Hospital Dom João Becker) vai ser mantido. O nome da Fundação Santa Casa deve ser acrescido e, o que muda, é a razão social já que o hospital de Gravataí passa a operar a partir deste dia 1º de agosto sob novo número de CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica).

     

    LEIA TAMBÉM

    COM VÍDEO | Hospital de Gravataí é da Santa Casa

    Só falta a data para Santa Casa pegar as chaves do Dom João Becker

     

     

     

     

     

    • meio ambiente
      Cobrança pela água do Gravataí pode gerar R$ 9 mi em um ano
      por Eduardo Torres
    • desejo azul
      Gremistas entregam alegria para crianças doentes
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • seu bolso
      OPINIÃO | Silvio Santos é um velho babão
      por Rafael Martinelli
    • cachoeirinha
      Asfalto em 33 ruas é símbolo para governo Miki
      por Rafael Martinelli com assessoria
    • educação
      OPINIÃO | O big brother da escola sem partido em Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • história
      A história da Cachoeirinha do primeiro pedágio
      por Eduardo Torres
    • coluna do silvestre
      ‘Jardins do pesadelo’ estão perto do fim?
      por Silvestre Silva Santos
    • meio ambiente
      Semana para definir rumos da proteção do Rio Gravataí
      por Eduardo Torres
    • política
      OPINIÃO | 25 nomes para prefeitura de Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • polícia
      Jovem executado por engano em hospital era de Cachoeirinha
      por Silvestre Silva Santos
    • vereadores
      Quem leva a presidência da câmara de Gravataí?
      por Rafael Martinelli
    • gravataí
      OPINIÃO | Aumento para os vereadores? Não recomenda-se
      por Rafael Martinelli
    • 2020
      OPINIÃO | A sucessão nas mãos de Marco Alba
      por Rafael Martinelli
    • violência no esporte
      O soco que mudou a vida de Régis
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.