notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 18/10/2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    saúde pública

    Corpo de Bombeiros interditou na sexta passada prédio do Núcleo de Vigilância dos Riscos e Agravos Ambientais e Biológicos, sede dos agentes da dengue

    Por que os agentes da dengue estão sem trabalhar

    por Silvestre Silva Santos | Publicada em 24/04/2018 às 17h16| Atualizada em 28/04/2018 às 19h46

    Pelo menos até o final desta semana – ou até que o Corpo de Bombeiros de Gravataí realize nova vistoria – os agentes do Núcleo de Vigilância dos Riscos e Agravos Ambientais e Biológicos da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) não terão acesso à sede do órgão, que fica na rua Ocívio de Oliveira, altura da parada 77 da avenida Dorival de Oliveira.

    As instalações onde trabalham cerca de 70 pessoas, entre elas 65 agentes de endemias e pelo menos quatro laboratoristas foram interditadas pelos bombeiros na sexta-feira passada (20/4) depois de expirado o prazo para que a Prefeitura regularizasse a situação de acordo com o Plano de Prevenção e Combate a Incêndios (PPCI). O prazo teria vencido às 17h do dia anterior, quinta-feira.

    A interdição das instalações do órgão ligado à Unidade de Vigilância Sanitária da SMS gerou manifestação do Sindicato Estadual dos Agentes de Endemias do Estado do Rio Grande do Sul (Sindacs/RS) em sua página na rede social Facebook, depois de tomar conhecimento da situação junto da Associação dos Agentes de Combate às Endemias de Gravataí (Ascegra).

     

    Prejuízo à comunidade

     

    Agora à tarde o vice-presidente do Conselho Municipal de Saúde (CMS), Jaime Ziegler, o JB, disse que a medida adotada pelo Corpo de Bombeiros deixa a população sujeita à infestação de insetos, principalmente ao mosquito Aedes aegyptus, transmissor da dengue, porque os agentes não têm como exercer suas funções diante da falta de informações já que os laboratoristas também estão impedidos de trabalhar.

    --- Desde 2002, por aí, que o foco principal do trabalho dos agentes de endemia é o combate ao mosquito da dengue. O material que é coletado passa pelo crivo dos laboratoristas, e isso está prejudicado --- destacou JB.

    Ziegler não criticou a interdição determinada pelos bombeiros, mas destacou a necessidade de a situação ser resolvida com a maior brevidade para evitar prejuízos à comunidade, especialmente no que diz respeito à saúde das pessoas e ao risco de proliferação de focos do Aedes e da transmissão do vírus da dengue.

     

    IMPORTANTE

     

    1

    Desde o ano passado, 2017, não é registrado qualquer caso de dengue no território de Gravataí, segundo o vice-presidente do CMS.

     

    2

    Ainda conforme Jaime Ziegler, somente neste ano, 2018, já foram localizados pelos agentes de endemia 1,5 mil focos – confirmados – do mosquito Aedes aegyptus.

     

    Até sexta

     

    Através da Assessoria de Comunicação da Prefeitura, a secretaria Municipal da Saúde disse que até o final desta semana deve estar resolvida a questão da interdição do Núcleo de Vigilância dos Riscos e Agravos Ambientais e Biológicos. O governo já está fazendo a aquisição dos equipamentos exigidos pelo Corpo de Bombeiros no laudo de interdição.

    A assessoria não informou quais e quantos são os equipamentos, e nem disse qual o valor que será dispendido pela prefeitura para adequar as instalações ao Plano de Prevenção e Combate a Incêndios. A estrutura física da sede não precisará passar por alterações, de acordo com a informação da Secretaria Municipal da Saúde.

    --- Segundo a Secretaria da Saúde não são muitos equipamentos, nem há estimativa de valor. E o prédio também não necessita de reforma --- informou a assessoria de Comunicação à reportagem do Seguinte:, agora à tarde.

     

     

     

     

    • coluna do silvestre
      Outubro Rosa: prevenção para os pets
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      Gravataí virou ’cidade-dormitório de votos’
      por Rafael Martinelli
    • habitação
      Feirão de casas da Granja será na Praça da Juventude
      por Eduardo Torres
    • segurança
      Educação para o trânsito também fora da aula
      por Eduardo Torres
    • obras
      Plano de Marco prevê pontes e mais de 30 ruas até 2020
      por Rafael Martinelli | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • energia
      Fusão da RGE pode pesar no bolso
      por Eduardo Torres
    • coluna do silvestre
      Fábrica de asfalto daqui opera nos EUA
      por Silvestre Silva Santos com assessoria
    • habitação
      Impasse na Granja: tem feirão e tem ação judicial
      por Eduardo Torres
    • 7 anos do impeachment
      Sofri um golpe, diz Rita Sanco
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Justiça devolve Freeway à Concepa.
      por Silvestre Silva Santos
    • tráfico
      LSD e ecstasy saíam de Glorinha para o Brasil
      por Eduardo Torres
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.