notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 20/05/2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    festa do divino

    Imperatriz Laura e imperador Vilson Correa, sentados. Em pé: Sílvia Rachewski, Ângela Fonseca, Júlio Barbosa, Régis Marques Gomes, Lizette e Oscar Donga, na preparação da Festa do Divino

    Uma festa do mundo açoriano em Gravataí

    por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt | Publicada em 17/04/2018 às 18h34| Atualizada em 28/04/2018 às 19h46

    Uma comissão especialmente formada e comandada pelo casal Vilson Luiz Corrêa e Laura Narciso Corrêa, imperador e imperatriz, está trabalhando na preparação da Festa do Divino de Gravataí que, neste ano, tem como “Sal da terra e luz do mundo”. A festividade de cunho religioso, eminentemente católica, tem origem açoriana e chegou ao Rio Grande do Sul trazida pelos primeiro imigrantes portugueses.

    A festa será realizada pelo 16º ano consecutivo desde a retomada, em 2002, depois de um período de esquecimento que durou longos 33 anos – a idade com a qual Jesus Cristo foi levado à cruz. Desde que voltou a ser realizada, tendo como imperadores o casal Oscar Donga e Lizette Saraiva Donga, a festa de Gravataí se tornou referência além fronteiras do Rio Grandeo do Sul.

    Como conta o ex-presidente da Casa dos Açores do Rio Grande do Sul (Caergs) e atual presidente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Gravataí (Acigra, o empresário Régis Albino Marques Gomes.

    --- Os lenços, que foi uma criação nossa como forma de identificar os integrantes da comissão festeira, foi uma ideia elogiada pelo pessoal dos Açores que copiou e implantou na festa do Divino deles --- contou Régis, responsável pela proposta de reeditar o evento, lá no começo de 2002, como forma de resgatar a tradição e a religiosidade da festa.

     

    Neste ano

     

    Para 2018 a festa terá, como sempre, três dias de celebrações, o chamado tríduo religioso, dias 17, 17 e 18 de maio, sempre a partir das 19h30min. No sábado, dia 19, acontecem duas missas de Pentecostes e uma noite cultural na Caça dos Açores. O ponto alto da programação é no Domingo de Pentecostes, dia 20 de maio, com missa, procissão e churrasco, quando são esperadas mais de 800 pessoas.

    Também neste 2018, e pelo segundo ano, a superintendência do Gravataí Shopping Center cedeu espaço no complexo comercial para a divulgação da Festa do Divino. Na loja foi montada uma ampla exposição com os símbolos do Divino Espírito Santo, além de um altar onde, segundo o imperador Vilson Corrêa, várias pessoas param para fazer orações.

    No mesmo local os visitantes que assinam o livro de presenças ganham como lembrança uma fita e o símbolo do Divino – uma pomba – para, por exemplo, usar na lapela ou na gola da camisa ou blusa. E três artesãs de Gravataí que se dedicam à confecção de peças ligadas à festa passaram a comercializar seus produtos a partir de pedidos de fiéis e visitantes.

    --- Elas foram convidadas para expor seus trabalhos, mas foram tantos os pedidos que elas passaram a vender o que produzem. O que é comercializado aqui é para elas, não é uma arrecadação de recursos para a festa --- explicou a Relações Públicas da Festa, Ângela Fonseca.

     

    : Altar levado da Igreja Matriz para o shopping é usado para orações dos fiéis.

     

    A PROGRAMAÇÃO

     

    16 de maio – quarta-feira – 19h30min:

    Tema: “Cristãos: Sujeitos da igreja em saída – espiritualidade”

    Pregador: Padre Luis Carlos Almeida

    Após o tríduo, atividades no salão paroquial da Igreja Matriz Nossa Senhora dos Anjos

    Cardápio: Canja. Convites no local

    Visita dos festeiros da cidade de Osório

     

    17 de maio – quinta-feira – 19h30min:

    Tema: “Cristãos: protagonistas na evangelização”

    Pregador: Padre Flávio Steffen

    Após o tríduo, atividades no salão paroquial da Igreja Matriz Nossa Senhora dos Anjos com apresentação do Coral Carlos Bina-Sogil

    Cardápio: Carreteiro. Convites no local.

    Visita dos festeiros da cidade de Santo Antônio da Patrulha

     

    18 de maio – sexta-feira – 19h30min:

    Tema: Cristãos: Sal da terra e luz do mundo. Missão”

    Pregador: Padre Ângelo Bohn

    Após o tríduo, tradicional bingo com prêmios.

    Cardápio: Pastéis.

     

    19 de maio – sábado:

    Missa Pentecostes das Crianças – 16h

    Missa Pentecostes dos Jovens – 18h

    Noite cultural na Casa dos Açores – 19h

     

    20 de maio – domingo:

    09h30min – Missa festiva seguida de procissão

    Pregador: Padre Tarcísio Rech

    Tema: “Vocação dos cristãos na igreja e no mundo”

    12h: Almoço – Churrasco da Integração

     

    Significado

     

    A festa do Divino Espírito Santo e a tradição que a envolve tem vários símbolos. A seguir, o significado dos principais.

     

    1

    água é um dos símbolos que significa a ação do Espírito Santo no batismo, pois após a invocação do Espírito Santo se torna o sinal sacramental eficaz do novo nascimento: a água batismal significa que nosso nascimento para a vida divina, nos é dado o Espírito Santo. O Espírito Santo é “água viva” que jorra de Cristo crucificado como de sua fonte e que em nós jorra em Vida Eterna.

     

    2

    unção com o óleo é outro símbolo. Na iniciação cristã, é o sinal sacramental da confirmação. Cristo (“Messias” no hebraico) significa “Ungido” do Espírito de Deus. Jesus é o Ungido de Deus de uma forma única: a humanidade que o Filho assume é totalmente “ungida do Espírito Santo”. Jesus é constituído “Cristo” pelo Espírito Santo.

     

    3

    O fogo simboliza a energia transformadora dos atos do Espírito Santo. João Batista anunciou o Cristo como aquele que “batizará com o Espírito Santo e com o fogo”, esse Espírito do qual Jesus disse: “Vim trazer fogo à terra, e quanto desejaria que já estivesse acesso”. É sob a forma de línguas “que se diriam de fogo” que o Espírito Santo pousa sobre os discípulos na manhã de Pentecostes e os enche Dele.

     

    4

    nuvem e a luz também são símbolos do Espírito. Estes sinais aparecem nas  manifestações do Espírito Santo desde o Antigo Testamento. A Nuvem, ora escura, ora luminosa, revela o Deus vivo e salvador.

     

    5

    selo é um símbolo parecido  com a unção. É Cristo que “Deus marcou com seu selo” e é nele que também o Pai nos marca com seu selo. O selo significa o efeito indelével (inapagável) da unção do Espírito Santo nos sacramentos do batismo, da confirmação e da ordem.

     

    6

    imposição das mãos é usada como símbolo porque é impondo as mãos que Jesus cura os doentes e abençoa as crianças. Em nome dele, os apóstolos farão o mesmo. É pela imposição das mãos dos apóstolos que o Espírito Santo é dado.

     

    7

    dedo é um símbolo do Espírito porque “É pelo dedo de Deus que (Jesus) expulsa os demônios.” A Lei de Deus foi escrita em tábuas de pedra pelo dedo de Deus, e a “letra de Cristo”, entregue aos cuidados dos apóstolos” é escrita com o Espírito de Deus vivo não em tábuas de pedra, mas nos corações”

     

    8

    pomba é outro belo símbolo do Espírito. No fim do dilúvio a pomba solta por Noé volta com um ramo novo de oliveira no bico, sinal de que a terra é de novo habitável. Quando Cristo volta a subir da água de seu batismo, o Espírito Santo, em forma de uma pomba, desce sobre Ele e sobre Ele permanece. Em algumas igrejas, as Hóstias são conservadas em um recipiente metálico em forma de pomba (o columbarium) suspenso acima do altar.

     

    Prof. Felipe Aquino

    Blog Canção Nova

     

    OS DONS

     

    Sabedoria (dom de perceber o erro)

    Inteligência (dom de entender os sinais de Deus)

    Conselho (dom de saber escolher caminhos e orientar as outras pessoas)

    Fortaleza (dom de resistir às seduções dos pecados)

    Ciência (dom de interpretar e explicar a palavra de Deus)

    Piedade (dom de agir como Jesus agiria naquela situação)

    Temor (dom da prudência e da humildade e de reconhecer os próprios limites)

     

    : Dons do Divino Espírito Santo, em exposição na loja do shopping

     

    O que é a bandeira?

     

    É um símbolo religioso no qual está estampada a imagem da pomba simbolizando o Divino Espírito Santos. Circula nas casas dos féis levadas pelos imperadores e festeiros para convidar a todos para a festa e sua presença representa a bênção aos moradores. É precedida pelo tamboreiro que, pela tradição açoriana, é um negro a cavalo que vai à frente, tocando um tambor e anunciando a visita da bandeira.

     

    O que significam as fitas?

     

    Antes, quando o número de fiéis era menor, as fitas eram cortadas e cada fiel ficava com um pedaço ao fazer um pedido a Deus. Hoje, dada a grande quantidade de pessoas, adotou-se o costme de o fiel dar um nó na fita ao fazer seu pedido. Depois da festa, estas fitas são queimadas carregando todos os pedidos realizados.

     

    PARA SABER

     

    As festividades alusivas ao Divino Espírito Santo têm início no domingo de Páscoa e seu ponto máximo se dá 50 dias após, que é quando se comemora do Dia de Pentecostes – que é quando o Espírito Santo desceu sobre os apóstolos de Jesus pela primeira vez. Também nesta data é considerado o efetivo início das atividades da Igreja Católica, no mundo.

     

    Confira no vídeo abaixo a reportagem do Seguinte: sobre a Festa do Divino.

     

     

     

     

    • casamento real
      OPINIÃO | Onde estão os negros nos governos?
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Chuva e frio não impediram busca por um emprego
      por Silvestre Silva Santos
    • segurança
      Em ação o Big Brother da segurança de Gravataí
      por Eduardo Torres | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • serviço público
      Concursados e CCs da Câmara têm regras para bater ponto
      por Rafael Martinelli
    • festa do divino
      Começa a festa dos açorianos em Gravataí
      por Silvestre Silva Santos
    • inovação
      EXCLUSIVO | Sogil projeta testar ônibus elétrico este ano
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Seu pet: como evitar as doenças da estação
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • água e esgoto
      Gravataí busca ganhos com PPP da Corsan
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Região vai ganhar um novo Atacadão
      por Silvestre Silva Santos com assessoria
    • prefeitura-cyrela
      OPINIÃO | Marco acerta nas obras das pontes do Parque
      por Rafael Martinelli | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • coluna do martinelli
      OPINIÃO | A mãe PM acertou, e você?
      por Rafael Martinelli
    • mobilidade
      Mais um passo rumo às pontes do Parque
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.