GRAVATAÍ, 17/09/2019
pequenas empresas, grandes histórias

Casal Alenir e Elisabete Flordeliz. Ela deu nome às lojas - entre elas duas floriculturas com uma terceira saindo do papel - que são administradas pela família

Flor de Liz, com jeito de shopping

por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt | Publicada em 30/07/2019 às 18h31| Atualizada em 11/08/2019 às 16h15

As lojas estão no bairro. Mais precisamente – quatro delas – na avenida dos Estados, muito próximo da avenida Dorival de Oliveira e no caminho para a Vila Branca. A outra fica na Dorival mesmo, só que na altura da parada 59.  São cinco empreendimentos, entre os quais duas floriculturas que levam o nome da esposa de Alenir Camilo Maciel, o empreendedor que deu origem ao grupo: Elisabete Flordeliz Maciel. Mas tem mais lojas...

Ele, em Gravataí há 45 anos, foi pioneiro quando introduziu o comércio de flores no ramo supermercadista. Foi gerente de unidades dos Supermercado Dossul, quando a empresa ainda fazia parte do Grupo Zafari, no Vale dos Sinos, região da Fronteira e no Vale do Gravataí. Da empresa saiu para se aventurar como empresário.

Com a esposa, Flordeliz, montou a primeira loja, para vender bijuterias, bem próximo de onde tem uma de suas floriculturas na avenida dos Estados. Neste pequeno estabelecimento, começou a vender flores, também.

--- Como flor chama flor, e o nome da minha esposa é Flordeliz, surgiu a Floricultura Flor de Liz --- disse, referindo-se à homenagem que fez à mãe de Kelvin e Camila, seus filhos.

Atualmente Alenir é proprietário das lojas Floricultura Flor de Liz (uma na parada 59 da Dorival mais voltada ao ajardinamento e outra na avenida dos Estados com ênfase para lembranças e presentes), uma pet shop com clínica veterinária e aquarismo, uma loja de presentes e decoração e uma sex shop com moda íntima e artigos para o prazer. Todos os negócios em família.

Praticamente encaminhando a aposentadoria, mas negando a intenção de usar pijamas e pantufas em tempo integral, Alenir conta que entregou os negócios à esposa e filhos. As lojas mais parecem estabelecimentos que se encontram em shoppings frequentados por um público consumidor de padrão mais elevado.

Não que os preços sejam exorbitantes. Mas pela organização, cuidado na apresentação, escolha de marcas confiáveis e renomadas, cores, variedades... Até iluminação e aromatização são usados como forma de fazer com que os clientes sintam-se confortáveis na hora de fazer suas compras.

 

Com elevador

 

Do começo há 29 anos, hoje ele se diz realizado e pronto para passar o bastão. Aliás, o que já fez, praticamente. A pet shop Flor de Liz, com clínica veterinária, banho e tosa e aquários é administrada pelo filho, Kelvin. A Flor de Liz Presentes e Decorações está sob a batuta da filha Camila. A Sex Shop e Moda Íntima Flor de Liz tem o comando da esposa, Flordeliz.

Mas a última palavra continua sendo sua?, provoca a reportagem do Seguinte:.

--- Não. Não mais! Hoje os filhos e a esposa administram e tomam suas próprias decisões, sem que um interfira no que o outro está fazendo. É uma forma que adotamos para evitar atritos dentro de casa, explica.

Os negócios de Alenir em Gravataí continuam dando tão certo que ele já pensa numa terceira floricultura, também na avenida dos Estados, esquina com a rua São Cristóvão. Vai ser uma filial Flor de Liz voltada também ao ajardinamento, com vasos e artigos de decoração e mudas de pequeno e grande porte de folhagens, por exemplo.

E já deram tão certo que ele comprou o terreno e construiu com recursos próprios o prédio onde estão as lojas de pet e de decoração. Na parte superior do imóvel tem seis salas para aluguem com até 120 metros quadrados, visando suprir uma necessidade do mercado demandada pelo profissional liberal que gosta de grandes espaços ou pensa em montar um escritório com dimensões amplas.

E, mais acima do prédio, está tudo pronto para continuar a obra.

--- Já tem a espera para fazer a cobertura para quando chegar o nosso tempo, eu e a esposa podermos descansar com tranquilidade e um certo conforto. Tanto pensamos na velhice que planejamos até um  elevador no prédio --- conta o empresário.

 

A diversificação

 

Alenir não é o mais antigo empresário do ramo das floriculturas na aldeia dos anjos. Mas pode ser um dos que mais vende. Só rosas, que vêm da Colômbia em aviões ou de Minas Gerais em caminhões refrigerados, comercializa em média 200 unidades por dia. Em cada uma das suas duas Flor de Liz.

E ainda tem arranjos de flores de diversos tipos para eventos ou presentes, cestas de café da manhã, buquês, mini flores, folhagens diversas, vasos, terra - composto orgânico - para cultivo de plantas, ferramentas, e por aí vai.

A ideia de Alenir enquanto empresário e empreendedor se assemelha ao que ruralistas pregavam há cerca de 30 ou 40 anos, que era a necessidade de diversificar na utilização do campo, seja na pecuária quanto na agricultura. De tal sorte que, quando um setor, cultivo ou criação, não vai bem no mercado, a outra supre a falta e ajuda na manutenção da propriedade.

Instintivamente – ele não tem formação superior – Alenir Maciel diversificou, investiu em áreas nada afins ou correlatas. Assim, quando um dos ramos de comércio em que opera está em baixa, outro, ou os outros, podem ser a solução para colocar o pão à mesa, metaforicamente falando. E, ao mesmo tempo, aplicou recursos para assegurar financeiramente o futuro da família.

 

ROSAS

 

--- Para vender em média 200 rosas por dia em cada loja, temos aquele cliente que, praticamente, passa um dia sim e um dia não e pega uma rosa para a filha, para a esposa, para presentear alguém...

 

DATAS

 

--- O pico maior, épocas em que mais vendemos e que são a nossa ‘grande safra’, é o Dia dos Namorados e o Dia das Mães. Mas no dia a dia nossas lojas têm um ritmo de vendas que é bem constante.

 

RECONCILIAR

 

--- Já, claro que já! E não foi um só. É até bem comum, dá para dizer assim, o marido pedir que se faça um belo arranjo de flores para ele fazer as pazes com a mulher, em casa. E dá certo, viu?

 

CARRO-CHEFE

 

--- A rosa ainda é o produto que tem maior procura e vende mais nas nossas floriculturas. Trabalhamos com rosas importadas, de qualidade e com maior durabilidade.

 

Conheça mais sobre as lojas Flor de Liz e a história de Alenir Maciel no vídeo (clique na imagem abaixo) produzido pelo Seguinte:.

 

Pioneirismo

 

Na loja de pet shop um dos espaços que tornou a Flor de Liz pioneira no segmento, em Gravataí e região, é o aquarismo marinho. No estabelecimento são vendidos aquários de vários tamanhos e acessórios para quem tem o hobby e mantém estes produtos de decoração em casa, bem, como plantas e os animais, como o gerente-proprietário-filho-do-dono-e-biólogo Kelvin Maciel chama os peixes.

O local é procurado por uma clientela de poder aquisitivo mais elevado de toda a Região Metropolitana e de várias outras cidades, de todas as regiões do Rio Grande do Sul. A pet – ou o Kelvin – organiza eventos a cada seis meses, geralmente, que atrai aquaristas dos mais diferentes lugares.

--- A gente faz estes eventos para difundir cada vezx mais o aquarismo, e daí a gente pega mais animais, e mais produtos, que acabam sendo comercializados nestas ocasiões.

 

Família Flor de Liz

 

: Alenir Maciel, de Torres para Gravatraí há 45 anos

 

: Elizabete Flordeliz Maciel deu seu nome às lojas 

 

: Kelvin, o filho, um biólogo na administração da pet

 

: Camila, a filha, no comando  da loja de presentes

 

 

 

 

 

 

SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
Gráfica e Editora Vale do Gravataí
Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

redacao@seguinte.inf.br

Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.