GRAVATAÍ, 17/09/2019
personagens

Músico Diogo Darkie apresenta sábado no Teatro do Sesc de Gravataí, pela primeira vez, o show

Elvis Presley vai morar em Gravataí

por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt | Publicada em 25/06/2019 às 20h41| Atualizada em 05/07/2019 às 14h27

Alguém duvida que Elvis ainda vive?

Pelo menos no imaginário de muitos fãs que assistiram seus shows performáticos, ao vivo ou pela televisão, não há dúvidas! Principalmente daqueles fãs que o cultuaram como ícone pop de um rock inovador em uma época em que ‘exalar’ – se é que este é o termo correto! – sensualidade em público era pecaminoso, porém algo extremamente banal nos dias de hoje.

Sim. Elvis Presley vive.

E vai subir ao palco do teatro do Serviço Social do Comércio (Sesc) de Gravataí às 20h deste sábado, dia 29, ‘incorporado’ pelo músico Diogo Darkiewicz, ou apenas Diogo Darkie. Aqui, em Gravataí, vai ser o primeiro show da montagem “Tributo a Elvis Presley: uma lenda, um mito”, com a banda Audio Mix.

Sim, Elvis vive e vem morar em Gravataí! Ops... Será que dá para contar?

Brincadeirinha ‘noves fora’, o Elvis que pretende morar na aldeia dos anjos a partir do ano que vem é o próprio músico Diogo e sua esposa Soraia Difforeni, diretora da Audio Mix e da Ok Produtora.

O casal, que não tem filhos, é porto-alegrense e mora na capital.

--- A gente quer mudar para Gravataí porque é o município que tem uma área rural como a gente pensa, a gente quer. Além disso, já estamos cansado da barulheira e da falta de segurança de Porto Alegre --- disse Diogo, hoje, em um bate-papo descontraído com a reportagem do Seguinte: no Teatro do Sesc de Gravataí.

Outro fator que contribui para que o ‘Elvis Darkie’ passe a residir no município é a sua localização geográfica. Nada como um sítio a poucos minutos e não muitos quilômetros das outras grandes cidades da Região Metropolitana, base dos eventos e casas de espetáculo que preenchem a agenda de shows solo, ou da banda.

 

Música e negócio

 

Darkie é um músico experiente, formado em Publicidade e Propaganda pela Unisinos desde 2006, que aos 42 anos já soma mais de 20 anos de estrada. Ou de palcos. Como profissional da área, diz que ama a música, mas garante que vê – e faz da – música um negócio.

--- Não tem como dissociar! A comunicação está na música e a comunicação é importante para difundir a música, que é o meu trabalho, meu ganha pão. Tem gente da área que até pode me criticar, mas a música para mim é, sim, um business --- diz.

O gosto pela música vem deste a infância. Principalmente pelo rock and roll.

--- Meu pai colocava para eu ouvir nada mesmo que o pessoal do Led Zeppelin, Deep Purple, The Who, Beatles, entre muitos outros ícones do rock --- lembra.

Em contrapartida, para equilibrar a balança dos antigos discos de vinil e torná-la mais eclética, Darkie fazia questão de ouvir expoentes da música nacional, aliás, da boa Música Popular Brasileira, a nossa MPB, como Toquinho e Vinícius, Gilberto Gil e Caetano Veloso, entre outros.

O Elvis da Audio Mix diz que se considera um profissional da música a partir do início dos anos 2000, mas que no final da segunda metade da década de 90 já encarava palcos e microfones. Chegou a exercer outras atividades. Ou tentar. Mas cantar e encantar sempre esteve entre seus principais objetivos de vida. Hoje, faz shows com diversos formatos.

Apenas voz e violão. Um duo-jazz, com saxofone e violão. E com a Banda Audio Mix.

 

O tributo

 

Nos shows da Audio Mix a presença de Elvis já vinha sendo frequente, quase constante, com várias de suas músicas no repertório. Há quatro anos, já, uma empresa contrata Darkie e banda para um show com ênfase para o cantor, compositor e ator nascido no Mississipi, Estados Unidos, em 8 de janeiro de 1835.

Foi nestas “pílulas” do Rei do Rock – inserções de músicas de Elvis no repertório da banda, que nasceu o “Tributo a Elvis Presley” que será apresentado pela primeira vez em Gravataí. A partir deste start, ou piloto, o projeto vai ser analisado e, se preciso for, ajustado para que possa ganhar os palcos da Grande Porto Alegre. Do estado. Está bem, do Brasil!

 

Assista o vídeo com a conversa de Diogo Elvis Darkie Presley com o Seguinte: clicando na imagem abaixo.

 

 

Quem foi Elvis

 

Elvis Aaron Presley, nasceu em Tupelo, dia 8 de janeiro de1935, estado do Mississipi (Estados Unidos da América – EUA) e morreu em 16 de agosto de 1977, aos 42 anos, na cidade de Memphis, estado do Tennessee.

Ficou conhecido como Rei do Rock e pelo apelido Elvis, The Pelvis, pela dança performática e sensual – algo até então impensável para a época. Foi cantor, compositor e ator, além de se tornar um dos pioneiros do rock and roll e rockabilly.

Uma de suas virtudes era a voz que, devido ao alcance vocal atingia notas musicais difíceis para um cantor popular, com expressivo ganho em extensão e maturidade em três diferentes alturas

Seu timbre de voz o destacava como um dos melhores cantores populares do século XX, além de virtuoso senso rítmico e força interpretativa, recurso que emprega no palco, durante seus shows, e o fez parar nas telas do cinema produzido em Hollywood.

Começou sua carreira em 1954 na gravadora Sun Records acompanhado pelo guitarrista Scotty Moore, baixista Bill Black e o baterista D.J. Fontana.

Entre seus sucessos destacam-se:

Hound Dog

Don't Be Cruel

Love Me Tender

All Shook up

Teddy Bear

Jailhouse Rock

It's Now Or Never

Can't Help Falling In Love

Surrender

Crying In The Chapel

Mystery Train

In The Ghetto

Suspicious Minds

Don't Cry Daddy

The Wonder Of You

An American Trilogy

Burning Love

My Way

My Boy

Moody Blue

 

Sucesso na Europa

Wooden Heart

You Don't Have To Say You Love Me

My Boy

Moody Blue

 

Sucesso no Brasil

Kiss Me Quick

Bossa Nova Baby

It's Now or Never

Bridge Over Troubled Water

 

Após sua morte, novos sucessos surgiram como "Way Down", "Always On My Mind", "Guitar Man", "A Little Less Conversation" e "Rubberneckin". Mais de 40 anos após morrer, Elvis Presley ainda é um dos artistas com maior número de "hits" nas paradas mundiais e um dos artistas solo recordista em venda de discos, com mais de um bilhão de álbuns vendidos mundialmente.

 

A morte de Elvis

 

Na noite de 15 de agosto de 1977 Elvis foi ao dentista por volta das 23 horas, algo comum para ele. Na madrugada, de volta a Graceland, jogou tênis e tocou piano, indo dormir por volta das 4h ou 5h da madrugada de 16 de agosto.

Cerca das 10h Elvis teria se levantado para ler no banheiro. O que aconteceu desse ponto até por volta das 14h é um mistério. O óbito ocorreu, possivelmente, no final da manhã, no banheiro de sua suíte, na mansão Graceland, na cidade de Mamphis.

Os fatores predisponentes sistêmicos, os hábitos cotidianos e as circunstâncias que culminaram com a morte de Elvis Presley são pontos ainda polêmicos e controvertidos entre seus biógrafos e fãs.

Elvis foi encontrado morto no horário das 14h de 16 de agosto por sua namorada na época, Ginger Alden. Logo depois, o seu corpo foi levado ao hospital "Memorial Batista" e sua morte confirmada.

A morte de Elvis Aaron Presley teria sido causada por um colapso fulminante associado a disfunção cardíaca. Uma surpresa para o mundo, provocando enorme comoção. Os fãs se aglomeraram em frente à mansão.

As linhas telefônicas da cidade ficaram congestionadas ao ponto de a companhia telefônica pedir aos moradores para que não usassem o telefone a não ser em caso de emergência. As floriculturas venderam todas as flores em estoque.

O velório aconteceu dia 17 e apenas alguns milhares de fãs puderam ver o caixão por aproximadamente quatro horas. Por volta das 15h do dia 18 a cerimônia para familiares e amigos foi realizada com canções gospel.

Após a cerimônia íntima, todos foram levados até o cemitério em limousines, e logo em seguida o corpo de Elvis foi enterrado.

Dois meses após a morte do Rei do Rock, seu corpo e o de sua mãe foram retirados do Cemitério de Forest Hill, em Memphis, e levados para um túmulo novo, dentro dos limites da residência em que Elvis morava, a Graceland.

 

SERVIÇO

 

Tributo a Elvis Presley: uma lenda, um mito

Data: 29 de junho

Horário: 20h

Local: Teatro do Sesc Gravataí (Rua Anápio Gomes, 1241)

Classificação: Livre

Ingressos pelo site sesc-rs.com.br/ingressos/ e no SAC da Unidade Sesc mais próxima

Valores:

Comércio e Serviços e Empresários com Cartão Sesc/Senac: R$ 15,00

Público em Geral: R$ 30,00

SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
Gráfica e Editora Vale do Gravataí
Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

redacao@seguinte.inf.br

Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.