GRAVATAÍ, 17/09/2019
personagens

O gravataiense Paulo Pistorello faz esculturas em madeira, reciclando troncos que seriam descartados e aproveitando árvores condenadas que seriam derrubadas.

COM VÍDEO | O ’Michelangelo’ da madeira da aldeia dos anjos

por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt | Publicada em 29/04/2019 às 18h49| Atualizada em 13/05/2019 às 14h54

Um artista de mão cheia.

O elogio dito pelos “mais antigos” vale nos dias de hoje para o escultor Paulo Roberto Pistorello, um descendente de italianos que há 52 anos nasceu em Gravataí e mora na cidade até hoje, no bairro Neópolis.

Casado há 18 anos com Jaqueline – que também faz trabalhos artesanais – e pai do Pietro, de 12 anos, Pistorello esculpe obras de arte em madeira, geralmente troncos de árvores, há pelo menos 35 anos.

--- Aproveito muito que seria descartado depois de podas que são feitas pela cidade --- contou o artesão na conversa que teve com o Seguinte:.

Por um acordo com a fiscalização e o apoio de biólogos, trabalha e dá forma a imagens sacras ou profanas, carrancas, animais e aves, em árvores que são condenadas e que seriam colocadas abaixo.

Transformadas em obras de arte, deixa seu trabalho onde estas árvores fincaram raízes, seja no passeio de uma rua ou avenida, em uma praça ou parque. Ele recicla e dá vida à outrora exuberantes e frondosas fontes de frutos e sombras.

 

De pai para filho

 

--- Teve um cinamomo que uma bióloga condenou e que seria derrubado. Daí eu disse como seria o corte ideal para eu aproveitar, fiz a escultura e doei para a comunidade --- contou o artista.

E de onde vem a inspiração?

Paulo Pistorello conta que seu interesse por trabalhos com madeiras vem do pai, que era marceneiro na Serra Gaúcha, em Caxias do Sul, que fazia – principalmente! – a manutenção de barris de vinho.

--- Nem é uma opção por causa da falta de mercado de trabalho, mas é coisa do amor pela arte mesmo --- pontua, sem vacilar.

O artesão expôs, e comercializou seus trabalhos, por cerca de 25 anos, no tradicional ponto de encontro e onde se compra e vende de tudo, ou quase tudo, que é o Brique da Redenção, em Porto Alegre.

Por cerca de 25 anos, até meados de 2010.

Depois, passou a trabalhar só em casa atendendo a uma clientela que inclui donos de sítios, fazendas, e que encomendam ou compram suas peças para decoração de apartamentos, mansões, casas de praia, entre muitas outras finalidades.

--- Já tem peças  minhas que foram vendidas para a Suíça, para Michigan – nos Estados Unidos, e para vários estados do Brasil. Para São Paulo eu vendo bastante, mas a maioria fica mesmo é no Rio Grande do Sul --- comentou sobre o destino das suas esculturas.

Para os Estados Unidos, lembra que a vendeu uma escultura do Cristo Redentor, similar aquela que está no Corcovado, no Rio de Janeiro. Para a Suíça vendeu o símbolo maior do nosso tradicionalismo: Um gaúcho tomando chimarrão, esculpido em madeira.

 

O que ele disse:

 

--- Eu recebo árvores mortas. Não devolvo as folhas, mas transformo em arte.

 

Paulo Roberto Pistorello
Escultor

 

PARCERIA

 

1

O escultor Paulo Pistorello tem parceria com uma grande empresa fabricante de motosserras, equipamento que ele utiliza para dar a formna inicial às esculturas que pretende realizar.

 

2

São diversos tamanhos e modelos dos equipamentos que ele emprega conforme a necessidade e de acordo com os detalhes que o trabalho vai ter.

 

3

A empresa fabricante determina que os equipamentos devem ser utilizados por um certo tempo – horas/máquina – para que, depois, ele devolva com uma avaliação sobre a máquina.

 

4

Somente depois deste teste, que a empresa realiza também com profissionais de outras áreas, é que as máquinas, no caso as motosserras, são colocadas no mercado para comercialização.

 

Confira no vídeo abaixo (clique na imagem) a entrevista com o escultor Paulo Pistorello.

 

ONDE ACHAR

 

O trabalho - e contatos - do artesão Paulo Ropberto Pistorello estão nos links abaixo:

 

Página no Facebook 
Perfil no Facebook
Telefone: (51) 9 9449 4957
WhatsApp: (51) 8942 3267
No Instagran
No site

 

O que é escultura

 

: Escultura é uma arte que representa ou ilustra imagens plásticas em relevo total ou parcial. Existem várias técnicas para trabalhar os materiais, como a cinzelação, a fundição, a moldagem ou a aglomeração de partículas para a criação de um objeto.

 

: Vários materiais se prestam a esta arte, uns mais perenes como o bronze ou o mármore e outros mais fáceis de trabalhar como a argila, a cera e a madeira.

 

: Embora possam ser utilizadas para representar qualquer coisa, ou até coisa nenhuma, tradicionalmente o objetivo maior foi sempre representar o corpo humano, ou a divindade numa forma antropomórfica. É considerada a quarta das artes clássicas.

 

Tipos de escultura

 

Através do tempo, algumas formas especificas de esculturas foram mais utilizadas que outras:

O busto, espécie de retrato do poderoso da época

A estátua equestre, tipicamente mostrando um poderoso senhor em seu cavalo

Fontes de água, especialmente em Roma, para coroar seus fabulosos aquedutos e onde a água corrente tinha um papel a representar

Alto ou baixo relevo, o modo de ilustrar uma história em pedra ou metal

Mobiliário, normalmente utilizado em jardins

 

As 10 mais famosas

 

Durante muitos séculos, os grandes artistas têm proporcionado à humanidade coisas incríveis. Uma dessas coisas é a incrível é a arte de esculpir.

 

“David", obra-prima da escultura renascentista criada entre 1501 e 1504 pelo artista italiano Michelangelo. 

 

A escultura “Vênus de Milo” foi criada em algum momento entre 100 e 130 aC Acredita-se que retrate Afrodite (Vênus para os romanos) a deusa grega do amor e da beleza.

 

Feita por Auguste Rodin, a famosa escultura "O Pensador" era chamada originalmente  de O Poeta, uma encomenda da comissão do Musée des Arts Décoratifs, de Paris, para criar um portal para atuar como porta do museu. Rodin baseou seu tema em A Divina Comédia de Dante, O Portão do Inferno.

 

Criada por Michelangelo (1475-1564), a “Pietá” retrata a Virgem Maria segurando seu filho unigênito, Jesus Cristo, em seus braços depois que o mesmo foi descido da cruz.

 

A escultura “Dama da Justiça” é uma das mais conhecidas no mundo. Esta estátua não é atribuída a nenhum artista em especial, mas o fato de adornar tantos tribunais em variados países do mundo a tornou uma das esculturas mais populares.

 

“Hermes e Dionísio Menino”, também conhecida como Hermes de Praxíteles ou o Hermes de Olympus, é uma escultura grega do deus Hermes e um infantil Dionísio, descoberta em 1877 nas ruínas do templo de Hera, em Olímpia. Ela é exibida no Museu Arqueológico de Olímpia, na Grécia, e tradicionalmente atribuída a Praxíteles e datada do século 4 aC.

 

“O Beijo” é uma escultura em mármore de 1889, feita pelo escultor francês Auguste Rodin (1840-1917).

 

“O Arremesso de Disco”, ou o “Discobolus”, é um original de bronze que se perdeu no tempo. A original está desaparecida. A obra foi concluída no final do período de 460-450 aC. Sabe-se da sua existência através de numerosas cópias romanas, tanto as de grande escala em mármore quanto as menores, de materiais variados. Como sempre no atletismo grego, o atleta está completamente nu.

 

A escultura conhecida como “Menina Pássaro” foi criada em 1936 pela escultora Sylvia Judson Shaw (1897-1978), em Lake Forest, Illinois, Estados Unidos. Alcançou a fama quando foi destaque na capa do romance de 1994, Meia-Noite no Jardim do Bem e do Mal. Foi esculpida em bronze e tem 50 centímetros de altura.

 

Da década de 1440 e criada por Donatello (1386-1466), David é uma das esculturas mais famosas por ser o primeiro trabalho de uma escultura em pé, sem suporte e em bronze fundido, produzida durante o período renascentista. Foi o primeiro nu masculino desde a antiguidade e retrata o jovem Davi, com um sorriso enigmático e o pé sobre a cabeça decepada de Golias, logo após matar o gigante.

 

 

 

 

SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
Gráfica e Editora Vale do Gravataí
Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

redacao@seguinte.inf.br

Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.